quarta-feira, 20 de abril de 2016

Guiné 63/74 - P15993: XI Encontro Nacional da Tabanca Grande, Palace Hotel de Monte Real, 16 de Abril de 2016 (12): Quando o mundo é pequeno em Monte Real e todos cabem na Tabanca Grande...


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 >Crachá do Fernando Faustino


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 > Fernando Faustino e esposa


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 >O homem dos crachás, da comissão organizadora, o Miguel Pessoa (com o seu novo bigodinho 'experimental') e o JERO


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 >O António Martins de Matos  (todos somos generais mas ele é mais que general que todos nós...) e  Giselda Pessoa  (Antunes, de solteira), a única camarada presente (!)


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 > Uma esposa que não sei identificar (penso que seja  a Júlia, esposa do  camarada Isolino Silva Gomes, do Porto) e outra que é velha amiga de família, a Margarida Peixoto (Penafiel)


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 > Três bambadinquenses: da esquerda para a direita, o Fernando Andrade de Sousa (Trofa), o José Armando Almeida (Albergaria a Velha)  e o José Fernando Almeida (Óbidos)... O Sousa foi 1º cabo aux enf, na CCAÇ 12, e é a primeira vez que vem ao nosso encontro. Irá ser apresentado formalmente à Tabanca Grande, como membro nº 714.


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 > O David Guimarães (um dos raros "totalistas" dos nossos encontros nacionais, esteve no Xitole, em 1970/72, na CART 2716) e o António Fernando Marques (, da CCAÇ 12, Bambadinca, 1969/71, e membro da Tabanca da Linha, e também presença assídua nos nossos encontros nacionais). As esposas são a Lígia e a Gina, respetivamente. A Lígia (também totalista tal como David) faz parte formalmente da nossa Tabanca Grande. A Gina é uma heroína, pelo seu papel, ao longo do processo de 2 anos de tratamento e convalescença do marido (gravemente ferido em mina A/C, em 13/1/1971), e ao longo do resto da vida, merece as nossas homenagens e deve ser proposta também para figurar na lista alfabética, de A a Z, dos amigos e camaradas da Guiné.


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 >  Da esquerda para a direita, Júlia, a esposa do Abel Santos;  e a Dina Vinhal, nossa grã-tabanqueiora, esposa do editor Carlos Vinhal


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 >  Da esquerda para a direita: Diamantino Varrasquinho (veio de Ervidel, Aljustrel, mais o irmão Manuel), António [Sousa] Bonito (Carapinheira, Montemor-o-Velho) e António Estácio (nascido em Bissau, residente em Algueirão, Sintra). O Varrasquinho foi fur mil no Pel Caç Nat 52, no Mato Cão, ao tempo do Joaquim Mexia Alves. Já veio a  três dos nossos anteriores encontros nacionais (2008, 2011, 2013), mas ainda não integra formalmente a nossa Tabanca Grande. A sua "Adega Monte de Cima"  é um das famosas adegas de Ervidel, "locais do culto do vinho e da amizade", segundo notícia da Rádio Voz da Planície.

Em tempo: O ex-fur mil António Sousa Bonito também passou pelo Pel Caç N 52, que esteve no Mato Cão, com o Joaquim Mexia Alves... Originalmente pertenceu à CART 3494/BART 3873, Xime e Mansambo (1971/74),


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 > Três camaradas (um alferes, o do meio, e dois furriéis) que pertenceram ao BENG 447.

Na lista de inscritos havia pelo menos dois camaradas do BENG 447, com residência em Lisboa:

(i) António Sá Carneiro / Maria de Fátima (BENG 447, Bissau, 1966/1968); (ii) Francisco Vilas Boas (BENG 447 1968/1970)

 Um deles, penso que o António Sá Carneiro chegou amis tarde ao convívio,por um percalço de última hora.  Na conversa com ele, o nosso editor Luís Graça falou-lhe do nome do capitão Fernando de Pinho Valente (Magro), nosso grã-tabanqueiro, que ele não reconheceu, o que faz sentido o Fernando Valente (Magro 9 - um dos seis manos Magro que estiveram no Ultramar - passou pelo BENG em 1970/72... Outro camrada que esteve no nosso encontro foi o Joaquim [Nunes] Sequeira, e que pertenceu ao BENG 447 (1965/67) (Vive em Colares, Sintra).

Em tempo: Diz o António Sampaio:  "Á esquerda do Sá Carneiro, está o Vilas Boas,  de Mondim de Basto. À direita está o Silveira e Castro,  de Lisboa".


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 > António Barbosa (Gondomar) e João Rebola, da Tabanca de Matosinhos.  O António Barbosa (Gondomar), não confundir com o homónimo (que é de Santarém) é a primeira vez que vem ao nosso encontro nacional, tal como o João Rebola, o viola do fadista Armando Pires em Bissorã.


Leiria > Monte Real > Palace Hotel Monte Real (Termas de Monte Real) > XI Encontro Nacional da Tabanca Grande > 16 de abril de 2016 > Jorge Teixeira,  não confundir com o Jorge Teixeira (Portojo), o grande fotógrafo do Porto, que também esteve presente no nosso encontro. Ambos são de há muito nossos grã-tabanqueiros. O Jorge Teixeira foi fur mil art, CART 2412 (Bigene -Guidage e Barro, 1968/70). O Jorge Teixeira (Portojo) também andou na Guiné pela mesma época: foi fur mil arm pes, Pelotão de Canhões S/R 2054 (Catió, 1968/70).

Em tempo: "Há aqui um pequeno quiproquó, embora sem importância nenhuma, mas... o seu a seu dono. Eu não estive em representação da Tabanca de Matosinhos, mas sim do Bando, o ' Bando do Café Progresso',  bem como o tal Portojo, o outro Jorge Teixeira,  assim como o Zé Ferreira Catió, o Jorge Peixoto e o António Tavares. Muitos outros membros da Bandalheira lá estiveram e bem, mas a titulo individual. Não é para me gabar, mas o Bando já voa... sempre em bando!... Um abraço e foi bom lá ter estado. cumprim/jteix ". [Vd. o blogue do Bando Café Progresso, aqui]



Fotos: © Luís Graça (2016). Todos os direitos reservados


1. Alguns comentários às fotos anteriores (*):

(…) "É um grande fotógrafo, o nosso Miguel, mais um dos nossos, ele e o Manuel Resende. Como quem não quer a coisa, sabe ‘apanhar-nos’, com um certo ar distante, é algo de nós, da nossa intimidade que ele apanha tão bem... Girando de mesa em mesa, discretamente, até com um certo ar displicente, vai-nos apanhando e eternizando... São retratos para a eternidade... Obrigado, Miguel.

(…) Imaginemos que já havia máquinas fotográficas digitais no tempo da guerra... Hoje teríamos milhões de imagens, recolhidas entre 1961 e 1974... Mas não temos, pelo que importa valorizar e divulgar as fotos em papel que ainda vamos conseguindo salvar" (...) (Tabanca Grande / Luís Graça)

(…)" Mas já foram publicadas centenas de fotos,desse tempo, no blogue...não sei mas devo ter enviado muito mais de uma centena...

Ah...mas o que eu gostei muito, foi ver as gentes do inicio, e todas as outras, em amena cavaqueira e felizes no convívio. Belo trabalho dos organizadores, boas fotos, óptima obra a tua, Luís Graça, tem cerca de uma dúzia de anos, eu lá desde 2006…

O tempo passou tão rápido, as rugas acentuaram-se em muitos, as cinturas alargaram, eu ia vendo as fotos e ria-me: ‘gente da pesada’... mais larga e pesada...mas satisfeitos com mais um convívio. Que bom lugar, Joaquim, acertaram no lugar...o Carlos ri-se, feliz e com razão” (…) (Torcato Mendonça)
_________________

5 comentários:

joaquim disse...

Uma precisão: Não foi só o Diamantino Varrasquinho que foi "meu" no Pel Caç Nat 52, no Mato Cão, o António Bonito também, todos ao mesmo tempo, e para mim é sempre uma enorme alegria estar com eles, pois foram tempos muitos difíceis aqueles pelo Mato Cão e éramos, com o Santos, (Furrriel), o Pinheiro, O João Sezinando, (vulgo rajadas), e o Ribeiro, (Cabos), uma grande equipa, muito unida.

Abraços
Joaquim Mexia Alves

joaquim disse...

Que foi "meu" Furriel, claro!!!

jteix disse...

Há aqui um pequeno quiproquó, embora sem importância nenhuma, mas... o seu a seu dono. Eu não estive em representação da Tabanca de Matosinhos, mas sim do Bando,"O Bando do Café Progresso", bem como o tal Portojo,o outro Jorge Teixeira, assim como o Zé Ferreira Catió, o Jorge Peixoto e o António Tavares. Muitos outros membros da Bandalheira lá estiveram e bem, mas a titulo individual. Não é para me gabar, mas o Bando já voa... sempre em bando!...
Um abraço e foi bom lá ter estado.
cumprim/jteix

Tabanca Grande disse...

Jorge: na melhor nódoa cai o pior pano... Desculpa lá o mau jeito. Há calinadas que, felizmente, são reparáveis. Mas o pedido de desculpa é sempre devido.

Ficámos a conhecer melhor, eu já conhecia, desta discreta Tabanca que nos merece a melhor atenção e apreço. O Bando do Café Progresso é uma das mais originais tabancas da Tabanca Grande... Gente de fino trato e sobretudo de humor do melhor quilate. Que Deus,k Alá e os bons irãs vos continuem a proteger!...

Vd. aqui: OBlogue do Bando Café Progresso:

https://www.blogger.com/profile/14502561176411775346

"Somos um grupo de amigos ex-camaradas, que se conheceram nas Caldas da Rainha em Abril de 1967 e marcharam por Vendas Novas, Espinho, Gaia, Lisboa, enfim, em vários quarteis até à Guiné".

Tabanca Grande disse...

Luís Graça
21 abr 2016 15:00

Obrigado, António sampaio, pela ajuda na legendagem...

Como sempre, nos nossos encontros, é curto o tempo para trocarmos dois dedos de conversa. Vai aparecendo por aqui. É preciso que a malta escreva. E já agora convence os nossos camaradas do BENG 447, e teus amigos, a entrar para o blogue: só precisamos de uma foto do tempo da tropa e uma pequena apresentação: sou fulano tal, etc...

Ab. amigo, Luís Graça