segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Guiné 63/74 - P10886: Tabanca Grande (377): José Lino Padrão de Oliveira, ex-Fur Mil Amanuense da CCS/BCAÇ 4612/74 (Guiné, 1974)

1. Mensagem do nosso camarada e novo tertuliano José Lino Padrão de Oliveira, ex-Fur Mil Amanuense da CCS/BCAÇ 4612/74, Mansoa, Cumeré e Brá, 1974, com data de 30 de Dezembro de 2012:

Boa tarde
Gostava de pertencer à tertúlia da Tabanca Grande.

Envio as minhas fotos, uma de 1973 e outra de 2012.

Sou o José Lino Padrão de Oliveira, ex-Furriel Miliciano Amanuense que esteve na Guiné de 12-07-1974 a 15-10-1974.

O nosso Batalhão era o 4612/74.
Fomos num dos Boeing 707-300 dos TAM (vendidos para a Força Aérea italiana em 1975) e regressámos no Uíge.

Na Guiné estive no Cumeré - Mansoa e Brá (Engenharia).
Fomos os últimos a sair da Guiné. Quando chegamos ao Uíge já lá estava o pessoal da Amura, Marinha e Força Aérea.

Envio hoje fotos do arrear da bandeira na Engenharia, o último suponho eu.
Em Mansoa também tirei fotos mas essa história fica para outro dia.

Nestas fotos da Engenharia, suponho que é o Magalhães Ribeiro que faz a última cerimónia.
Dali fomos directos para o navio e chegámos a Lisboa a 21-10-1974.

Um abraço
José Lino Oliveira


Guiné > Brá > Engenharia > Cerimónia do arrear da Bandeira Portuguesa


2. Comentário de CV:

Caro camarada José Lino,
Bem-vindo.

Muito obrigado por quereres fazer parte da família do Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné.
És um dos últimos dos últimos, aqueles que tiveram a felicidade de fechar a porta da guerra e transferir a soberania da Guiné para aqueles que durante mais de 10 anos lutaram contra nós, contra o colonialismo português, como gostava de dizer Amílcar Cabral. O problema era que os Antónios, os Josés, os Silvas e os Costas que eram mobilizados para a guerra, não eram os colonialistas propriamente dito, mas os que morriam e ficavam estropiados nos campos de Batalha em nome de uma ideologia ultrapassada.

Se o vosso tempo de comissão foi curtíssimo, chegaram à Guiné, estava a guerra praticamente terminada, viveram mesmo assim tempos intensos, cheios de incerteza. Sabemos da desorganização política cá na metrópole e daquilo que vos chegaria aos ouvidos que muito contribuiria para o vosso desassosego. Vir o mais cedo possível seria o vosso anseio.

Espero(amos) que nos fales desses tempos, nos contes como os viveste e a impressão que tiveste da população de Bissau, que ao que se sabe, a determinada altura se tornou hostil para as Forças Armadas Portuguesas.

Recebe um abraço de boas-vindas da tertúlia em geral e dos editores em particular.
Cá te esperamos.

O teu camarada e novo amigo
Carlos Vinhal
____________

Nota de CV:

Vd. último poste da série de 30 de Dezembro de 2012 > Guiné 63/74 - P10880: Tabanca Grande (376): Manuel Salada, Sargento-Ajudante da Marinha, na Reserva, ex-Cabo Manobra da LDM 304 (Guiné, 1966/68)

5 comentários:

Hélder Valério disse...

Caro camarada Padrão de Oliveira

Deixa-me saudar-te nesta tua decisão de também te juntares a este grupo.
Certamente, como escreveu o Carlos Vinhal, essa tua faceta de 'fechares a porta da guerra' também nos dará mais conhecimentos sobre esse aspecto, de que não conhecemos muito bem os contornos mas que não foram de menor ansiedade e risco.
E acho importante que tenhas decidido juntar-te a nós porque podes muito bem 'navegar' pelo Face, fazeres um ou outro comentário pelos inúmeros locais relacionados com os tempos da guerra, segundo as perpectivas e os gostos de cada um, mas é aqui que o conjunto dos relatos, das memórias tem maior consistência e onde deve permanecer para consulta futura.
Vai intervindo, mas aconselho-te a não contares tudo de uma vez para não ficares 'esgotado'.
Abraço.
Hélder S.

Antº Rosinha disse...

Foi o meu quartel (Ministério das Obras Públicas) nos anos 1991/2/3, naquela porta de armas continuava dignamente hasteada a bandeira da Guiné.

As instalações continuavam as mesmas, mas só com funcionários civís.

Anónimo disse...

Amigo e Camarada Oliveira, da CCS do BCAÇ 4612/74, muito obrigado pelas 2 fotos que já guardei no meu álbum de memórias.

Nese dia estava de sargento de dia à companhia.

Foi bom rever-me nas fotos.

Mandei-te um e-mail a que ainda não respondeste e que vou voltar a reenviar.

Um abraço Amigo do,
Magalhães Ribeiro

Luís Graça disse...

Ainda deu expressamente, pessoalmente, as boas vindas ao grã-tabanqueiro nº 595. É com alegria que vejo a nossa "caserna" aumentar, até um dia "rebentar pelas paredes"...

Não há camaradas da Guiné de 1ª ou de 2ª, da primeira ou da última hora, do nrote ou do sul... Todos somos iguais, e eu não quero que uns sejam mais iguais do que outros... Ou se sintam...

Mas o camarada Oliveira sabe que tem de contribuir, com fotos e histórias, para alimentar este "bicho voraz"...

Bom ano, boas memórias, muita saúde em 2013!... Luis Graça

Anónimo disse...

http://prixviagragenerique50mg.net/ prix viagra
http://prezzoviagraitalia.net/ acquistare viagra
http://precioviagraespana.net/ precio viagra