domingo, 30 de agosto de 2015

Guiné 63/74 - P15057: In Memoriam (238): Eduardo Veríssimo de Sousa Tavares (1947-2015), ex-1º cabo escriturário da CCAÇ 2590 / CCAÇ 12 (Contuboel e Bambadinca, 1969/71). O funeral é amanhã, às 10h20, em Oliveira do Douro, Vila Nova de Gaia... (Fernando Andrade de Sousa, Trofa / José Fernando Almeida, Óbidos)


Guiné > Zona Leste > Sector L1 > Bambadinca > CCAÇ 12 (1969/71) > Da esquerda para a direita: primeira fila:

(i) elemento que não identifico mas que é da CCAÇ 12;

(ii) Francisco Magalhães Moreira (alf mil op esp, cmdt do 1º Gr Comb);

(iii) António Manuel Carlão (alf mil  at inf, cmdt do 2º Gr Comb);

(iv) Abílio Soares, 1º cabo at inf (já falecido, vivia me Lisboa) (inicialmente conmfundido com o Tibério Gomes Rocha, sold cond auto, vivia em Viseu, falecido em 6/12/2007):

e (v) Arlindo Teixeira Roda (fur mil at inf,  3º Gr Comb);

na segunda fila, de pé:

(vi) guarda-redes (elemento não identificado:  seria o 1º cabo quarteleiro, ou de manutenção de material, João Rito Marques, que vive no Sourto, Sabugal?);

(vii) Fernando Andrade de Sousa (1º cabo aux enf, vive na Trofa);

(viii) Arménio Monteiro da Fonseca (sold at inf, vive no Porto);

(ix) Eduardo Veríssimo de Sousa Tavares (1º cabo escriturário, vivia em Miranda do Douro, faleceu em 29 de agosto de 2015];

(x) Manuel Alberto Faria Branco (1º cabo at inf);

e (xi) um outro  elemento que também não sei identificar. [Vd. composição orgânica da CCAÇ 25690 / CCAÇ 12].



Guiné > Zona leste > Setor L1 > Bambadinca > c. 1970 > Não, não é uma sessão de cinema, no refeitório das praças (ou sala de convívio das praças, a avaliar pela mesa de pingue-pongue)... É um simples projeção de "slides" ou diapositivos... Tudo servia para ajudar a passar o tempo, embora não fosse habitual esta mistura de "classes" (oficiais, sargentos e praças)... Recorde-se que o nosso exército era "classista" e, em aquartelamentos como o Bambadinca, com razoáveis e desafogadas instalações, a regra era a da estratificação socioespacial, ou seja, nada de misturas... O artista principal, neste caso, é o alf mil at cav José António G. Rodrigues (2), natural de Lisboa, e já falecido, comandante do 4º Gr Comb da CCAÇ 12; à sua direita reconhecemos o cap mil inf Carlos Brito (hoje coronel reformado, vivendo em Braga), cmdt da CCAÇ 12 (1), o alf mil op esp Francisco Moreira (5); à sua esquerda, o alf mil at inf Abel Rodrigues (3) e o 1º cabo escriturário Eduardo Tavares (4).

Fotos : © Arlindo T. Roda (2010). Todos os direitos reservados. []Edição e legendagem: LG]


Guiné > Zona Leste > Sector L1 > Bambadinca > Nhabijões > 1970 > Pessoal da CCAÇ 12 destacada no reordenamento de Nhabijões... Da direita para a esquerda: os furriéis milicianos Sousa, Reis, a dedilhar o kora balanta (?), e  Henriques [, Luís Graça, fundador deste blogue]; no acordeão, o nosso 1º cabo escriturário Tavares, de seu nome completo Eduardo Veríssimo de Sousa Tavares; em segundo plano, com a viola, outro militar da CCAÇ 12, presumo que um dos nossos soldados condutores auto, podendo até ser o próprio Manuel da Costa Soares, que viria a morrer no dia 13 de Janeiro de 1971.
Foto do arquivo pessoal de Humberto Reis (ex-fur mil op esp, CCAÇ 12, Contuboel e Bambadinca, 1969/71).

Foto: © Humberto Reis (2006). Todoos direitos reservados. [Edição e legendagem: LG]


1. Mensagem, enviada hoje, às 0h15, pelo nosso querido amigo e camarada José Fernando Gonçalves Almeida [, ex-fur mil trms, da CCAÇ 25690 / CCAÇ 12, técnico reformado da RDP, vive em Óbidos, sendo um dos habituais organizadores dos convívios do pessoal que passou por Bambadinca entre 1968 e 1971, com destaque para a CCS/BCAÇ 2852 e CCAÇ 12];

Boa Noite,  Henriques

O Sousa informou-me que faleceu o Tavares,  escriturário da CCaç 12. Após doença prolongada.
O funeral realiza-se em Oliveira do Douro [, Vila Nova de Gaia], na segunda feira dia 31, pelas 10h20.

Se puderes envia um aviso para a Caserna.


Um abraço
Fernando Almeida

2. Comentário de LG:

Recordo o Tavares como um bom camarada que partiu connosco no Niassa, em 24/5/1969, e regressou no Uíge em 17/3/1971... Eras uns escassos 70, entre quadros e especialistas metropolitanos, os que fomos formar a CCAÇ 12, com praças guineenses... O Tavares tocava acordeão (ou concertina?), e era o braço direito do 2º srgt Piça, na secretaria da CCAÇ 12.

Tenho dele a imagem de um militar aprumado, dedicado, correto, camarada do seu camarada, amigo do seu amigo.

Para a família enlutada, vai o nosso abraço fraterno e solidário na dor. Como diz o Levezinho, é mais um dos nossos que parte. E que deixa saudades.

LG
_________________

6 comentários:

Anónimo disse...

Qualquer exercito é classicista. Ver US Army ou US Marine Corps(USMC) ou o British Army. Ao pé destes para não citar mais somos meninos de coro. Há anos por exemplo no exercito italiano durante os exercícios de campo só ficavam no campo o pessoal se serviço. Os outros especialmente os Of Sup e Gen iam dormir a casa transportados em helicóptero. Ficaram muito admirados por o Brigadeiro (na altura),hoje Maj-Gen comandante da 1ºBMI Portuguesa ficar com as suas tropas.
G.Tavares

Anónimo disse...

Antonio Levezinho
30 agosto 2015 15:47
Mais um dos nossos que parte.
Havemos de nos encontrar


Enviado de Correio do Windows

Hélder Valério disse...

É o que eu dizia.
Há uma tendência para uma 'aceleração' neste tipo de notícias...
Todos esperamos, mas fica-se sempre com sensação de perda.

Que descanse em paz.

Hélder S.

Porfírio Tavares disse...

Boa noite. Queria agradecer todos os comentários edusados à memória do meu pai Eduardo Veríssimo Sousa Tavares.
Gostava só de retificar que a residência dele era Oliveira do Douro , Vila Nova de Gaia.

Mais informo que a missa de sétimo dia será no dia 4 de setembro na igreja paroquial de Oliveira do Douro , vila nova de gaia

Luís Graça disse...

Porfírio Tavares: costumamos dizer, aqui, na Tabanca Grande, que os filhos dos nossos camaradas nossos filhos são. Obrigado pelo "feedback" e pela oportuna correção: alguém deve ter confundido Oliveira do Douro com Miranda do Douro. Do lapso, pedimos desculpa, nomeadamente à família.

Fica retificado o título do poste. Infelizmente, o nosso "escrita", e teu pai, deixou-nos... Ficamos todos mais pobres. Mas aqui ficam algumas memórias do Eduardo Tavares e dos seus camaradas da CCAÇ 12.

Porfírio, provavelmente o teu pai tinha um álbum com fotografias da Guiné. Se quiseres partilhar algumas connosco, digitaliza-as e manda-nas para o nosso endereço de email:
luisgracaecamaradasdaguine@gmail.com

O teu pai deixa-nos também saudades. Éramos todos jovens e conheciamo-nos todos desde Santa Margarida... A CCAÇ 2590 / CCAÇ 12, quando chegou à Guiné, era uma família: não mais do que 70... Em Contuboel, juntaram-se mais 100, todos naturais da Guiné...

Depois do regresso da Guiné, cada um foi à sua vida e, em muitos casos, nunca mais nos encontrámos. As fotos são importantes para nos ajudar a relembrar camaradas e sítios que fizeram parte dos nossos verdes anos. Sentidas condolências para a família e amigos. Luís Graça

Anónimo disse...

Boa Noite

Sou filho do falecido senhor e homem Tiberio Gomes da Rocha. O mesmo faleceu no dia 02-06-2007 em Viseu. Para qualquer esclarecimento extra contactem me atrves de email. Gabri23rocha@gmail.com