quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Guiné 63/74 - P15070: Estórias cabralianas (89): Os filhos do sonho (Jorge Cabral)

Foto de Jorge Cabral. Cortesia de JERO
1. Mais um história, surpreendente, do "alfero" Cabral... Acabada de chegar...

Estórias cabralianas (89) > Os Filhos do Sonho

por Jorge Cabral


Grande escândalo em Missirá. A bela bajuda Mariama, apareceu grávida. Sobrinha do Régulo e há muito prometida a um importante Daaba de Bambadinca, era preciso averiguar..,

Reuni com o Régulo e chamámos a rapariga, Após um interrogatório cerrado, ela, muito a medo, esclareceu: 
 O pai era o Alfero… 
 Mas quando e onde? 
 É que uma noite sonhei com ele…

O Alfero riu, mas o Régulo pareceu levar a sério e apontou mesmo outros casos, que tinham acontecido no passado…Felizmente eu estava a acabar a comissão, mas nunca esqueci o episódio... E quando começava um ano lectivo, avisava sempre as alunas:
– Nunca sonhem com o Professor…

Ultimamente, por via do Facebook, ganhei vários amigos empresários da Guiné, que me fazem propostas de negócios…Um quer construir uma discoteca em cada Tabanca, outro uma pista de gelo a norte de Finete, e outro ainda um viveiro de sardinhas no Mato Cão…Não me lembro das mães deles, mas certamente, quando eram bajudas,  sonharam com o Alfero…Trata-se de um gene cabraliano…

J. Cabral

[ex-alf mil at art, cmdt do Pel Caç Nat 63, Fá Mandinga e Missirá, 1969/71]
____________

Nota do editor:

Último poste da série > 29 de agosto de 2015 > Guiné 63/74 - P15054: Estórias cabralianas (88): A bebé de Missirá (Jorge Cabral)


(...) Só no início de julho de 1969, quando o Pelotão se preparava para ir para Fá é que descobri que além dos vinte e quatro soldados africanos, contava com as respectivas mulheres, filhos, cabras e galinhas… Instalados, o quartel virou tabanca, animada com as brincadeiras das crianças e os risos das mulheres. Todos os soldados fulas eram casados e alguns com mais de uma mulher, pelo que existiam sempre grávidas e partos. (...)

11 comentários:

josefgalmeida@gmail.com disse...

Cabral, o Sonho Comanda a Vida.

A Bajuda Sonha, o Milagre acontece. Ainda podes ser canonizado,

Anónimo disse...

Grande Jorge Cabral e mais uma história real, mas inverosímil. Tu és uma fonte prodigiosa e inesgotável de histórias que, sendo tuas, também são nossas.

Obrigado Jorge Cabral, pelo teu singular contributo em favor da riqueza do nosso blog.

Um abraço

Carvalho de Mampatá

Anónimo disse...

Grande Jorge Cabral e mais uma história real, mas inverosímil. Tu és uma fonte prodigiosa e inesgotável de histórias que, sendo tuas, também são nossas.

Obrigado Jorge Cabral, pelo teu singular contributo em favor da riqueza do nosso blog.

Um abraço

Carvalho de Mampatá

Carlos Esteves Vinhal disse...

Onde está a admiração? Quando Deus quer, a bajuda sonha e a "obra" nasce.
Histórias destas só do nosso Alfero Cabral.
Carlos Vinhal
Leça da Palmeira

JD disse...

Genial!
E não é que recebeu o abono de família durante os anos da lei?
Não sou de intrigas, mas o livro pode ser prematuro, porque a fonte não seca.
Abraços fraternos
JD

Cherno Balde disse...

Jorge Cabral,

Nao sei se aconteceu de verdade, mas a Africa eh rica e incrivelmente surpreendente do ponto de vista da mistica e do misticismo inexplicavel.

Entre certas etnias da Guine acredita-se que uma pessoa (uma mulher ou homem) com poderes misticos pode transformar-se num lagarto e, assim, roubar a alma da pessoa (do homem ou da mulher) a quem se gosta, podendo assim dar a luz a um(a) filho(a) tal e qual ao homem ou mulher a quem se roubou a alma ou espirito.

Estas e outras tecnicas de mistica (engenharia social) ajudam as familias a aceitar no seu seio aquilo que a primeira vista poderia ser inaceitavel como por ex: Fazer, sobretudo, com que os homens (maridos) participem na educacao de criancas nascidas fora do lar (mesticas) de uma forma natural e sem constrangimentos.

Um abraco amigo,

Cherno Baldé

Anónimo disse...

Sem dúvidas, mais uma genial história Cabraliana.
Depois dos "milagres" e dos "sonhos" resta saber se a criança nasceu a fumar de cachimbo...
Um abraço.
BS

Hélder Valério disse...

"Filhos do sonho"..... "Filhos do vento"....

Não vejo grande diferenças....
Tenho ideia que, em tempos remotos, havia quem atribuísse a rapidez dos cavalos da Ibéria, principalmente aos que estavam relacionados com a "Serra da Lua" (Sintra) ao 'facto' de as éguas serem 'fecundadas pelo vento'....

Está visto que houve sempre a preocupação de encontrar explicações e respostas para problemas ou questões 'desconhecidas'.

Esta história do no "alfero" é mais do isso, mais do que uma história.
Por um lado mostra-nos que a produção do "alfero" ainda não 'secou' (refiro-me à produção literária, naturalmente), por outro que é bem verdade, e fica assim provado, que "quando um homem (neste caso, mulher) sonha, a obra nasce", por outro lado ainda foi um bom pretexto para, mais uma vez, o Cherno aproveitar a oportunidade para nos brindar com mais umas pérolas de sabedoria popular, neste caso guineense, que servem perfeitamente para harmonizar as sociedades.

Abraço
Hélder S.

Anónimo disse...

A Guiné continuamente vista pela "pichota" de um alferes?

Jacinto Frio

Anónimo disse...

Apetecia-me comentar a frase do Jacinto Frio...Mas não o farei..Ainda alguns querem que publique as estórias..Para quem? Para estes frios? ABRAÇO! J.Cabral

Carlos Esteves Vinhal disse...

Amigo Jorge
Este Frio não terá agora 70 anos e nunca teve 21. Nunca esteve na Guiné, nunca viu bajudas lindas de morrer e, mais importante, não te conhece.
Mais não digo porque o Frio não merece gastar tinta com ele e tu não precisas.
Já agora para o Frio, o senhor Dr. Jorge Cabral, distinto advogado e professor universitário, é uma das pessoas que tem dedicado algum do seu precisoso tempo a combater o flagelo, em Portugal, da MGF das meninas guineenses e não só.
Carlos Vinhal
Leça da Palmeira