quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Guiné 63/74 - P12256: Parabéns a você (648); Jorge Cabral (ex-alf mil, cmdt do Pel Caç Nat 63, Fá Mandinga e Missirá, 1969/71)


_____________

Nota do editor:

Último poste da série > 3 de novembro de 2013 > 3 de novembro de 2013 > Guiné 63/74 - P12243: Parabéns a você (647): Ten-General António Martins de Matos, ex-Tenente Pilav da BA 12 (Guiné, 1972/74)

36 comentários:

Luís Graça disse...

Jorge:

Recordo o dia em que entraste por esta "tertúlia" adentro... Continuas a ser "bendito", entre nós, incluindo "bajuda" e "mulheres grandes"...

Faz o favor de continuar a ser feliz e a ajufar-nos a "sorrir com meia cara", quando regressamos, contigo, ao nosso passado comum...

Parabéns pelo milagre da vida, da camaradagem e do humor.

Um abraço fraterno. Luis Graça

______________


21 de Dezembro de 2005
Guiné 63/74 - CCCXCIII: Bendito Cabral, entre as mandingas de Fá e as balantas de Bissaque

Luís,

Muito obrigado! Através do blogue, recordo. E sinto. Vejo os rostos dos camaradas, oiço os sorrisos das crianças, e até, calcula, consigo admirar de novo os belos seios das bajudas.

Peço permissão para pertencer à Tertúlia, oferecendo o pícaro de alguns episódios que vivi.

Porque estamos no Natal, recordas o teu de 69 e um ataque a Bissaque. Eu passei o meu em Fá, e dias antes, noite dentro, quando já o comemorava por antecipação, acorri a defender a Tabanca de Bissaque, guiado pelo Marinho. Este era um velho, seco e pequenino, guardião das instalações de Fá, desde os anos 50.

(...)

Luís Graça disse...

Jorge:

Deixa-me fazer um apanhado dos primeiros comentários que fiz à figura do "alfero Cabral", criada por ti, e às tuas "estórias cabrilianas" que aguardam o tão desejado livro... para o qual já me mandaste escrever o respetivo prefácio... LG

________________


(i) Da tua janela vê-se outra Guiné, outra guerra, outro mundo, os homens e as mulheres em carne e osso… O teu sentido de humor é único… Sou fã das tuas short stories… Cuida-me bem dessa mina literária… Eu sei que é uma técnica difícil…

(ii) O Jorge era, para mim, o mais paisano dos militares que eu conheci na Guiné: alferes miliciano, foi o comandante do Pel Caç Nat 63 (...).

Em Fá [e depois em Missirá] não se limitava a ser um heterodoxo representante do exército colonial, actor e crítico ao mesmo tempo. Era também homem grande, pai, patrão, chefe de tabanca, conselheiro, amigo do PAIGC, poeta, antropólogo, feiticeiro, cherno, médico, sexólogo, advogado e não sei que mais. Um verdadeiro Lawrence da Guiné. Alguns dos seus amigos e companheiros de Bambadinca (aonde ele ia com frequência matar a sede) chegaram a recear que ele ficasse completamente cafrealizado! (...)

(iii) Em 18 de Dezembro de 1969, o Alferes Cabral, à frente do seu Pel Caç Nat 63, vai, de noite, em socorro de Bissaque, atacada por um "turras brancos"... Trinta e cinco anos depois, em primeira mão, neste blogue, faz-se história: o próprio Cabral vem revelar que essa dos brancos em Bissaque foi uma "ficção cabraliana"...

Esses delíros eram frequentes enre os soldados portugueses: recordo-me de um dos nossos básicos (da CCAÇ 12) que um dia terá visto elefantes junto ao arame farpado do quratel de Bambadinca!

O Jorge Cabral era o único, de nós, que muito provavelmente se divertia com a guerra, “avacalhando” o sistema, fazendo “non sense” e produzindo inventonas como esta. "Ficções cabralianas", como ele próprio as define... A verdade é que os brancos de Bissaque, tal como os cubanos do Fiofioli, ficaram registados nos livros da tropa, o mesmo é dizer, no Arquivo Histórico-Militar...

A grande história da guerra da Guiné nunca se fará sem a "petite histoire" do Cabral, do Jorge Cabral... Ele acaba de me mandar três estórias, qual delas a mais deliciosa, e que eu vou servir como slow food... Meus amigos, isto são pequenas obras-primas de nosso humor castrense, da irreverência e do "non-sense" que aprendemos a cultivar na Guiné, longe do Vietname, e que nos ajudou a resistir a tudo (sem esquecer o uísque, com ou sem água de Perrier). O absurdo (daquela guerra, do nosso quotidiano, das patéticas figuras de alguns dos nossos comandantes...) só se podia combater com o absurdo do nosso (quase sempre bom) humor...

Henrique Cerqueira disse...

Jorge Cabral
Feliz dia de aniversário e que este dia seja passado conforme os teus desejos.Parabéns
Henrique Cerqueira

manuel maia disse...

CARO ALFERO CABRAL,


UM ENORME ABRAÇO DE PARABÉNS,NESTE DIA EM QUE COMEMORAS MAIS UM ANIVERSÁRIO QUE ESPERO CHEIO DE SAÚDE E ALEGRIA.
mm

José Marcelino Martins disse...

Naquela abraço que dá gosto dar, vão os votos de Frliz Novo Ano.

E cá aguardamos "pequenas/GRANDES histótias".

Anónimo disse...

Jorge

Parabens.
Abracinho.

Branquinho, Alberto.

Tony Borie disse...

Olá Jorge Cabral.
Parabéns companheiro, que este dia, como todos os outros que virão a seguir, que vão ser muitos, sejam alegres e com saúde, na companhia de quem mais desejares.
Tont Borie.

Tony Borie disse...

Olá Jorge Cabral.
Parabéns companheiro, que este dia, como todos os outros que virão a seguir, que vão ser muitos, sejam alegres e com saúde, na companhia de quem mais desejares.
Tont Borie.

Arménio Estorninho disse...

Caro Amigo Jorge Cabral, felicidades por mais um aniversário natalício, conta até aos cem e depois se verá.

Um homem tem a idade que parece, quando tem a barba por fazer; uma mulher tem a idade que parece, assim que lava a cara.

Com Um Abraço de Parabéns
Arménio Estorninho

Agostinho Gaspar disse...

Parabens amigo, um abraço


Agostinho

admor disse...

Caríssimo alfero Cabral,

Muitos parabéns e um dia com tudo de bom.

Muita saúde!

Um grande abraço.

Adriano Moreira

Anónimo disse...

Caro Jorge Cabral
Parabéns por mais este. Que venham muitos mais especialmente com saúde. Abraço. Ernestino Caniço

Torcato Mendonca disse...

Caríssimo Jorge Cabral

O meu forte abraço de Parabéns,

Longa e Feliz Vida com Saúde e Paz.

Abração do Torcato

Juvenal Amado disse...

Camarada Jorge

A julgar pelas fotos que normalmente apareces bem acompanhado nas tuas presenças em diversos acontecimentos, nós devemos ser os mais feios que te desejam hoje um feliz aniversário.

Mas olha é que se pode arranjar e quem aparece com o que tem a mais não deve ser obrigado.
Espero que não leves a mal a brincadeira.
Sendo assim desejo-te muitas felicidades, muitos anos de vida com saúde e que boa disposição seja uma constante.

Um abraço de parabéns

David Guimarães disse...

Um grande abraço de Parabéns ao amigo Cabral, digo, AMIGO, pois ele não sabe ser de outra forma tenho a certeza. Feliz Aniversário

Luís Graça disse...

Sessenta e oito mais um!...

Porra, nosso alfero, já dobraste o Cabo das Tormentas... Não sei porquê, os meus amigos e conhecidos nunca dizem que fazem "69", mas sim "68+1"... Convenhamos: somos de uma geração pré-conceituosa... O 69º aniversário deve ser tão bonito como... o 23º aniversário, que todos comemorámos na Guiné... Ou não ? Apesar de tudo, havia diferenças de conteúdo... e de continente!... Aos 23 anos, havia o tal grãozinho de loucura que deu lugar à serenidade e à sabedoria de quem hoje faz 69...

O nosso alfero Cabralm, quando lhe telefonei, percebeu logo a razão da chamada, levantou os braços e gritou:
- É, pai, obrigadinho, faço hoje 698 e prometo aos 70 que lanço o meu livro das "estórias cabralianas", numa noite de arrasar, com música africana, no B.Leza, à beira Tejo, com muita batida, coladera, kuduro, e muito bebiba e muitas bajudas.. Estão todos/as convidados/as!...

Pois que fique registado, para memória futura!

Rui Silva disse...

Caro Jorge Cabral:
Muitos anos por a frente na maior da felicidade e bem-estar para também comemorares e festejares um dia como este, que espero, sempre, o seja da maior alegria e satisfação.
Recebe um abração de parabéns pelo teu aniversário.
Rui Silva

antonio graça de abreu disse...


Grande Jorge Cabral, homem grande sempre rodeado -- em espírito e acessíveis ao tacto -- de bajudas de todas as cores, a dar magnífico testemunho desta genialidade portuguesa de amar em todas as latitudes, o encantatório feminino
pendurado no brilho do nosso olhar.

Muitos parabéns, por tudo, por seres o homem que és.

António Graça de Abreu

Hélder Valério disse...

Pois, meu caro amigo Jorge Cabral, aqui estou também a apresentar-me, perfilado respeitosamente, para parabenizar esses 69 "Outonos".
Que te consigas manter em forma o suficiente para manteres o espírito agudo e satírico com que nos brindas com os teus textos, é o meu desejo e os meus votos.

Recebe então um abraço suficientemente forte para sentires a amizade mas sem fazer estragos ao físico.

Parabéns!
Saúde!

Hélder S.

Anónimo disse...

Caro Jorge Cabral

As minhas felicitações pela passagem de mais um aniversário, que faço votos para que se repitam por muitos mais, têm um dia feliz, na companhia de quem mais prezas.

Um grande abraço de PARABÉNS!

Manuel Marinho

manuel carvalho disse...

Caro Jorge Cabral

Nosso Alfero votos de vida longa e com saúde.

Grande abraço de parabéns.

Manuel Carvalho

Mário Beja Santos disse...

Caríssimo, não acredito que faças anos, é mais um despautério teu, a magicar que precisas de justificações do calendário para a alegria que nos dás com o teu baú de paródias, a tua contumaz irreverência de uma guerra brincalhona que é muito mais que o reverso de coisas sérias. Obrigado pela companhia persistente com tanta pilhéria inusual. Recebe um abraço com votos de mil alegrias para o dia de hoje, para os mais que multiplicados aniversários que te desejo, Mário

zé manel cancela disse...

Um grande abraço de parabéns,Alfero Cabral.......
Muita saúde e continua a deliciar-nos com as tuas historias...

Anónimo disse...

Muitos parabéns amigo. Votos de uma longa vida.
Abraços
Filomena

Torcato Mendonca disse...


A COLHEITA DE 44 FOI UMA DAS MELHORES DO SÉCULO XX.

O REFLEXO DO NÚMERO, SÓ NESTE ANO de 2013, DIZEM... TER SABOR A MAR...

AB T.

Manuel Resende disse...

Caro "Alfero",
um grande abraço de parabéns do teu camarada e amigo
Manuel Resende

Anónimo disse...

Parabéns. Muita saúde, longa vida.
Um grande abraço para o "alfero" que me faz pensar (e rir) no que fomos, no que nos tornamos e para onde vamos.
José Câmara

José Botelho Colaço disse...

Grande camarigo Cabral Os meus parabéns e felicidades.

Manuel Reis disse...

Caro amigo Jorge Cabral:

Um belo dia de aniversário.

As minhas felicitações.

Um abraço.

Manuel Reis

Amsoares disse...

Camarigo Jorge Cabral:

Feliz aniversário.

Muita saúde e longa vida.

Forte abraço de PARABÉNS.

Artur Soares

Anónimo disse...


Caríssimo Jorge Cabral,

Entre o fim da tarde e o princípio da noite segue um forte abraço de PARABÉNS e votos de muitos mais, com muita saúde e energia.

Do [também] escorpião,

Jorge Araújo

Unknown disse...

Com votode parabens ao nosso camarada aniversariante, junto um convite a todos para que me questionem sobre temas que acaso possam ter, em virtude de eu ter ficado na Guine, cerca de 14 anos e meio...(Maio 67 a Agosto 1981).

Creio ja aqui ter dito que planeava escrever um segundo livro, e, nos retoques finais de "Bissaulonia" faltam-me esses pormenores, de modo a dar ao livro uma mais valia, respondendo a curiosidade dos camaradas que so la estiveram 2 anos ou coisa assim. O texto seguinte, foi hojwe colocado no FB e, para ajudar, repito aqui.

PRESADOS LEITORES, ESPECIALMENTE AOS LEITORES EX-COMBATENTES NA GUINÉ…estando a retocar certos capítulos do que já chamo o meu segundo livro, cujo título é “BISSAULONIA”, gostaria que me apresentassem as vossas questões, que acaso possam ter curiosidade, sobre os mais variados aspectos que possam existir, pelo facto de eu lá ter ficado na Guiné, cerca de 14 anos e meio que, como tal, talvez eu esteja habilitado a responder.

Os 4 pontos abaixo, são uma iniciativa minha, pensando que os mesmos poderão fazer parte da lista dos pontos que poderão gostar de saber, como foi ou não foi.

Obviamente, haverá QUESTOES Às QUAIS NÃO PODEREI RESPONDER, Mas, tudo farei, para descrever o melhor que sei, com a verdade “do clima” politica e social, que passou a reinar na ocasião.

Recordo a todos que só de lá saí em Agosto de 1981, quase 7 anos apos a Independência.

1) – Como foi “aquilo”, depois da independência?
2) – O que se passou, depois da independência?
3) – Como nos trataram (a mim, minha família e outros) depois da independência?4) - Que impressões “tiraram” na convivência do dia-a-dia, depois da
independência?

Agora, aqui as vossas questões.

Anónimo disse...

Caríssimo Amigo

Desejo-lhe vida longa e feliz, sempre com a boa disposição que demonstra.

Abraço fraterno

Felismina mealha

Joaquim disse...

Amigo:
Umgrande abraço de parabéns.
Joaquim Peixoto

Cesar Dias disse...

Jorge Cabral
Feliz aniversário neste dia de ronco,desejo-te uma longa vida cheia de saúde.
Um abraço de parabéns
César Dias

Anónimo disse...

OBRIGADO AMIGOS! Por aqui,facebook,

emails e tels,LEMBRARAM-SE.Assim,

quase que é bom, ser Velho e estar

VIVO!

Abraços!

J.Cabral