segunda-feira, 16 de julho de 2018

Guiné 61/74 - P18851: Recordações de Porto Gole, Enxalé e Missirá: fotos de Abna Na Onça e outros camaradas (João Crisóstomo, Nova Iorque; ex-alf mil, CCAÇ 1439,1965/67)


Foto nº 1 > Da esquerda para a direita, João Crisóstomo e o régulo Abna Na Onça


Foto nº 1A > Da esquerda para a direita, João Crisóstomo e o régulo Abna Na Onça


Foto nº 2 > A equipa de futebol:  de pé, da esquerda para a direita: eu, João Crisóstomo; o fur mil Bonifácio, da Lourinhã (mais conhecido por "O Passarinho"...); O Manuel, o "açoriano", a nossa primeira vítima de mina anticarro; não me lembro dos nomes dos restantes... na fila da frente, da esquerda para a direita,  o João, do Bombarral, que era o padeiro;  dos restantes, lembro-me ca cara, mas já não dos nomes... Ao fundo, à direita, fazendo exercício,  está o furriel Eduardo, que havia feito parte da equipe de futebol do Porto e que por qualquer motivo não quis jogar neste dia…


Foto nº 2A > A equipa de futebol... O João é o primeiro da esquerda, na fila de pé...


Foto nº 3 > A "preparação" da  CCAÇ  1439 está oficialmente acabada. O capitão Pires reúne os seus alferes, Crisóstomo, Freitas, Sousa e [Luís] Zagallo e anuncia que vai partir mais cedo de avião,  e estará à nossa espera quando a companhia chegar à Guiné. Ainda hoje me pergunto  quem trouxe os charutos e qual a razão… Ao alto do lado direito, na parede, uma divisa: "Se souberes obedecer, saberás comandar"...


Foto nº 3A > Os oficiais da CCAª 1439: o capitão Pires, ao centro, ladeado à sua direita pelos alfres Crisóstomo e Sousa; e à esquerda, pelos alferes Zagallo e Freitas... [LG]


Foto nº 4 > Perdidos no mato...  Em primeiro plano é o Capitão Pires ao lado direito e do lado esquerdo o Orlando, cabo, madeirense; ao fundo os “guias".


Foto nº 5 > Enxalé, c. 1966 > Visita do gen Arnaldo Schulz


Foto nº 5A > Enxalé, c. 1966 > Visita do gen Arnaldo Schulz, à esquerda, com o cap Pires e o alf Crisóstomo (de óculos).

Fotos (e legendas): © João Crisóstomo (2017). Todos os direitos reservados. [Edição e legendagem complementar: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]


1. Mensagem de João Crisóstomo (ex-alf mil, CCAÇ 1439, Enxalé, Porto Gole e Missirá, 1965/67, que vive hoje em Nova Iorque, e que tem dado a cara por causa nobres, sociais e culturais,  que muito nos honram a todos nós, portugueses: Gravuras de Foz Côa, Timor-Leste, Aristides Sousa Mendes, etc.; tem cerca de 7 dezenas de referências no nosso blogue).

Data: 15 de julho de 2018 às 18:09
Assunto: foto  deAbna na Onça e outras

Caríssimo Luís Graça;

Hoje, 14 de Julho, foi tempo para "não fazer nada"  excepto seguir o jogo da Bélgica-Inglaterra. Fiquei satisfeito, pois nunca perdoei aos ingleses o que nos fizeram em 1966, ano em que Portugal devia ter ganho o campeonato mundial de futebol, não fossem as manhas e manobras/trapaças   dos ingleses…  E deu para deixar vadiar a minha memória e imaginação, o que fiz calcorreando pelas terras da Guiné por onde passei, nas páginas do nosso blogue.
   
Apareceu uma  foto do Jorge Rosales e  lembrei-me  que,   no   ano  passado,  alguém sugeriu/pediu  se alguém tinha fotos e   informações sobre Abna Na Onça,  o "Homem Grande" de Porto Gole, conforme muito apropriadamente lhe chamou o  Jorge Rosales (Poste P5122, d e 17 de outubro de 2009) (*).

João Crisóstomo, grande amigo
de Timor-Leste
Na altura enviei uma foto  que tinha comigo (poste P17693, de 23 de Agosto de 2017) (**). E  fiquei de enviar uma outra que sabia ter comigo, mas nunca mais a encontrei. Até há meia-hora atrás.  Como o pai do filho pródigo, passeando pelo  blogue  "Luís Graça & Camaradas   da Guiné",  de repente deparei  com  o poste do Jorge Rosales  onde ele aparece com o Abna Na Onça.  "Puxa vida, pensei eu, nunca mais encontrei essa foto que prometi enviar. E eu tenho a certeza que a tenho em qualquer parte"...

E tinha.  Estava no meio das muitas fotografias que,  como tapete   contínuo,  cobrem as paredes do meu apartamento; eu tenho a mania de, quanto possível,  não pôr em gavetas as fotos de que gosto mais. Por isso o meu apartamento é uma "colagem" enorme … mas por vezes, como sucedeu com  neste caso, tem os seus inconvenientes: quando procuro uma determinada foto não  a encontro.

Como o pai do filho pródigo, contente por ter encontrado a "foto desgarrada",  pus-me a ver outras sobre a Guiné (estas outras estavam numa caixa pois não dá para pôr tudo nas paredes) e encontrei estas que te envio. São fotos velhas, e infelizmente em muito mau estado:  têm   sofrido os manuseamentos,   escolhas,  arrumações, muitas  viagens e respectivas  mudanças de endereço  que,  como se fosse cigano, tenho experimentado na minha vida pós-militar.  Enfim...

Se virem que têm interesse, usem-nas  ou não, como bem entenderem .  Algumas delas foram "digitalizadas" pelo Henrique Matos… se  acharem  que alguma tem interesse para ser publicada no blogue, talvez o Henrique Matos possa ajudar (creio que ele tem uma cópia de todas as fotos  que  ele fez o favor de digitalizar para mim.)

Segue uma breve explicação de cada uma delas:

Foto nº 1 (que deu aso a este email) >  Eu e o "Homem Grande" Abna  Na Onça. Não precisa de mais explicações; todos sabemos já quem era este extraordinário régulo de Porto Gole. Com respeito  e saudades: Paz à sua alma!

 Foto nº 2 > A "equipe de futebol do dia"… não me lembro de alguns  nomes, mas posso identificar: na fila de trás: eu, seguido do falecido furriel  Bonifácio da Lourinhã (a quem chamávamos  muito amigavelmente   "o passarinho"  pelas suas minúsculas  refeições; era sobrinho do grande Padre Franciscano Frei António Ribeiro, das Matas da Lourinhã, se me não engano).

No meio está o desafortunado Manuel,  "o  Açoriano" [, Manuel Pacheco Pereira Júnior, de seu nome completo],  assim chamado por ser o único elemento da CCAÇ 1439 que era dos Açores. Foi a primeira vítima duma mina anticarro. Faleceu  em   Mato Cão. Estava  em cima do Unimog quando a poderosa mina rebentou. A explosão foi de tal modo violenta  que ele ficou quase " pulverizado"  e, na altura, nem se deu pela falta dele. Só no dia seguinte ao ser feita  a chamada, quando o seu nome não teve resposta e ninguém sabia onde ele estava , houve alguém que se lembrou então  de tê- lo visto  em cima do Unimog momentos antes da explosão. Feita uma saída imediata ao Mato Cão depois de muito procurar   deparamo-nos com os seus minúsculos restos mortais  que foram religiosamente apanhados e a quem foram prestados os respeitos que as circunstancias permitiam.

Na fila da frente o  primeiro colado esquerdo é o João, do Bombarral, que era o padeiro. Várias vezes tenho perguntado se alguém sabe onde se encontra ( parece que emigrou, dizem) Dos outros, lembro-me bem dos rostos, mas, com imensa pena minha,  a minha memória não é capaz de vir com mais nenhum nome.    No canto direito da foto pode-se descortinar ao fundo , fazendo exercício,  o furriel Eduardo, que havia feito parte da equipe de futebol do Porto e que por qualquer motivo não quis jogar neste dia…

Foto nº 3 > A "preparação" da  CCAÇ  1439 está oficialmente acabada. O capitão Pires reune os seus alferes   Crisóstomo, Freitas, Sousa e Zagallo e anuncia que vai partir mais cedo de avião,  e estará à nossa espera quando a companhia chegar à Guiné. Ainda hoje me pergunto  quem trouxe os charutos e qual a razão… Ao alto do lado direito, na parede, uma divisa: "Se souberes obedecer, saberás comandar"...

Foto nº 4 > Esta fotografia foi tirada no mesmo dia e local de uma outra que eu enviei sobre o falecido Furriel Mano,  vítima duma mina na estrada de Missirá- Enxalé (Poste P15998,  de 21 de Abril de 2016) (***):  num momento difícil,  literalmente perdidos no mato; os próprios guias confessavam estar perdidos sem saberem onde estavam nem como prosseguir. As expressões de todos nestas duas fotos  é evidencia da muita preocupação, incluindo a do capitão Pires que deu  instruções ao furriel de transmissões para contactar os "bombardeiros" para nos ajudarem e orientarem como prosseguir.

Foto nº 5A > Enxalé, c. 1966:Visita do gen Schulz

PS - Luís: Espero que faças - fá-lo por favor - a devida escolha do que pode ou não ser de interesse para publicação no blogue. 


O que menciono a seguir já saiu no blogue. Não quero estar a abusar.
E pronto por hoje. Vamos para a Eslovénia no dia 22 [de julho] e no dia 24 [de agosto] vamos para Portugal, onde espero poder  estar com vocês; e,  senão fôr antes,  pelo menos  no domingo,   dia 16 de Setembro. Sinto-me frustrado por não poder fazer melhor; quando vou a Portugal gostaria bem de poder visitar todos os meus amigos , um por um, mas …não dá.

Vilma e João Crisóstomo
Um encontro como este é o melhor que posso fazer ; mas   muitas vezes  volto aos EUA sem ver gente muito querida com quem gostaria de poder ter  estado. Para quem puder dar-me essa grande satisfação,  se achares pertinente podes anunciar  outra vez:

o encontro é às 03.00 da tarde, de domingo, 16 de setembro de 2018,  em em Paradas, A-dos-Cunhados, Torres Vedras,  na "Associação das Paradas", Rua José Ferreira, 5  ( na estrada de Santa Cruz para A-dos-Cunhados). (****)

Mas a gente ainda se fala  antes  disso com certeza.   

Até lá um grande abraço 
João e Vilma
_____________

Notas de leituras

(*)  Vd. poste de 17 de outubro de 2009 > Guiné 63/74 – P5122: Estórias avulsas (15): Homens Grandes, Jorge Rosales (ex-Alf Mil da 1.ª CCAÇ - Porto Gole -, 1964/66)

Vd. também postes de:




(****) Vd. poste de 20 de maio de 2018 > Guiné 61/74 - P18655: E as nossas palmas vão para... (16): João Crisóstomo, nosso camarada da diáspora lusitana, por 3 razões: (i) foi homenageado pelos correios de Israel; (ii) continua solidário com Timor Leste; e (iii) convida-nos a todos para a sua festa do próximo dia 16 de setembro, em Paradas, A-dos-Cunhados, Torres Vedras


(...) Associação de Desenvolvimento de Paradas, Paradas, A dos Cunhados, Torres Vedras. 15out2013. Tarde de convívios dos parentes das famílias Crisóstomo e Crispim e dos amigos e camaradas do João Crisóstomo, recém casado com a eslovena Vilma Kracun. O casal vive em Nova Iorque, e passou pela terra natal do João, a caminho da Eslovénia onde vai passar as festas do Natal e Ano Novo.. Intervenção de Luís Graça, quwe disse uns versos (8 quadras populares), de homenagem ao casal... em nome dos "amigos do Oeste".

Letra: Luís Graça

1
João Crisóstomo, eh pá!,
E Vilma Kracun, oh priga!...
Uma de lá, outro de cá,
Um rapaz e uma rapariga.

2
Formam os dois um belo par,
Esloveno-português,
Acabaram de casar,
Ela, doce, ele, cortês.

3
Dois mundos a separá-los,
Ela no velho [Europa], ele no no novo [América],
Vem agora abençoá-los,
Com amor, o nosso povo.

4
É o João um senhor,
Que faz o culto da amizade,
E amanhã comendador
Da Ordem da Liberdade.

5
Mordomo de profissão,
Portugal nunca esquece,
No verde e rubro coração
Onde a Pátria não esmorece.

6
Fez a guerra, coisa má
Lá nas terras da Guiné,
Finete e Missirá,
Porto Gole e Enxalé,

7
Animador libertário,
Foi de causas defensor,
Do Cônsul Humanitário [Aristides Sousa Mendes]
A Foz Côa e a Timor.

8
P’ra um casal, lindo como este,
P’rá Vilma e p’ró João,
Dos amigos do Oeste
Vai um grande… xicoração!


Paradas, A-dos-Cunhados,
15/12/2013

Os amigos do Oeste…Luís Graça & Alice, Eduardo Jorge Ferreira & São, Jaime Silva & Dina, Joaquim Pinto Carvalho & Céu… a que se associaram o Júlio Martins Pereira & esposa (Recarei, Paredes) e demais presentes, amigos e parentes das famílias Crisóstomo & Crispim. (...)

2 comentários:

Tabanca Grande disse...

João:

Aqui tens as tuas "memories" da Guiné...

Pelas fotos, VEJO QUE eras um oficial do exército português determinado... O teu famoso "berbequim" veio, por certo, contigo de Porto Gole, Enxalé e Missirá... Há mais de meio século, já fizeste bem as contas ?...Estamos a ficar "dinossauros"...

Vê lá se a legenda da foto nº 3A está correta_ "Os oficiais da CCAÇ 1439: o capitão Pires, ao centro, ladeado à sua direita pelos alferes Crisóstomo e Sousa; e à esquerda, pelos alferes Zagallo e Freitas"... Só te reconheço a ti e ao Zagallo...(E sobre o Zagallo há histórias que, parece, vão ficar no tinteiro...).. Quem era o Freitas, quem era o Sousa ? Onde pára essa malta ? E o capitão Pires, ainda é vivo ?

Dou conhecimento à malta (ou alguma malta...) que andou por aquelas bandas, de Porto Gole a Missirá, do Xime a Enxalé, do Mato Cão a Fá Mandinga... Gente brava!... Era bonito que nos encontrássemos todos no diia 16 de setembro, lá na tua terra, na Associação de Parades..

Mete mais uns pratos na mese e pedes aos Crisóstomos e aos Crispins (ou às "patroas"...) para acrescentar m mais água na panela... A festa de 2013 foi linda!... Vamos lá fazer um "forcing", sobretudo a malta do Algarve!... Vou alertar também a malta da Tabanca de Porto Dinheiro, os nosos amigos e camaradas do Oeste... Eu lá estarei...

No dia 15, na véspera, temos um almoço-convívio no lugar da Estrada, Peniche... Deverias de gostar lá ir... Alguns de nós, e não poucos, passámos pela Guiné, desde o Joaquim Jorge até ao António Franco...Toma lá nota na tua apertadíssima agenda...

Em agosto, lá teremos que marcar uma caldeirada no sítio do costume... Espero que o nosso régulo Eduardo Ferreira tenha uma manhã livre para nós--- Enocntrei-o há dias, no Vimeiro, fardado de sargento do 19 (Cascais)...Ele bem merece ser promovido a capitão pelo trabalho, fantástico, que tem feito com o bravo povo do Vimeiro... Este ano o grande sucesso foram as danças da época napoleónica...Vamos então marcar uma caldeirada e juntar a rapaziada de Porto Gole, Enxalé e Missirá... Pelo menos, a 16...

Xicoração para ti e Vilma... Luís

Henrique disse...

Caro Luís
Só uma pequena correção à legenda da fotografia do Cap. Pires à mesa. Ao seu lado direito: Crisóstomo e Freitas (madeirense); do lado esquerdo o Zagalo e o Sousa (vimaranense). Estes vão aparecendo nos encontros da companhia mas pelo que sei não navegam na net.
Como sabes, penso eu, o Cap. Pires o Zagalo já faleceram. Abraço, Henrique Matos