quinta-feira, 19 de julho de 2018

Guiné 61/74 - P18859: Álbum fotográfico de Virgílio Teixeira, ex-alf mil, SAM, CCS / BCAÇ 1933 (Nova Lamego e São Domingos, 1967/69) - Parte XXXVIII: As minhas estadias por Bissau (vii): o ano de 1969 (fotos de 71 a 81)



Foto nº 72


Foto nº 71



Foto nº 73


Foto nº 74


Foto nº 76

Foto nº 75



Foto nº 77


Foto nº 80


Foto nº 79


Foto nº 81

Guiné > Bissau > São Domingos > CCS/BCAÇ 1933 > 1969 >


Fotos (e legendas): © Virgílio Teixeira (2018). Todos os direitos reservados [Edição e legendagem complementar: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]


1. Continuação da publicação do álbum fotográfico do Virgílio Teixeira (*), ex-alf mil, SAM, CCS / BCAÇ 1933 (Nova Lamego e São Domingos, set 1967/ ago 69); natural do Porto, vive em Vila do Conde, sendo economista, reformado; tem já perto de 7 dezenas de referências no nosso blogue

 Guiné 1967/69 - Álbum de Temas: T031 – Bissau - Parte 1 > (vi)

[Devido à suas funções como chefe do conselho administrativo (CA) do comando do batalhão, o Virgílio Teixeira deslocava-se, em serviço, com relativa frequência, à capital Bissau onde ficava o QG...]


Legendas e numeradas de F71 a F81

F71 – O navio N/M  Uíge [e não Alenquer...] fundeado no Porto de Bissau. [O nosso camarada deve ter confundido o Alenquer e o Uíge: O N/M Alenquer pertencia à Sociedade Geral de Comércio, Indùstria e Transportes, Lisboa; o N/M Uíge pertencia à Companhia Colonial de Navegação, Lisboa; o primeiro era mais pequeno do que o segundo; o Alenquer tinha de comprimento cerca de 137 metros e a sua arqueação bruta não chegava às 5,3 mil tonelada; o Uíge tinha o mesmo comprimento mas o dobro da arqueação brutao, 10 mil toneladas  ]...

Resto da legenda": "Por ser mais pequeno, já não ficava ao largo, mas sim encostava no cais do porto. Desconheço a data certa, tinha chegado para descarregar e seguidamente carregar as NT. Bissau, 1º Trimestre de 1969.

F72 – A proa do Alenquer, com marinheiros negros a preparar as amarras. Ao largo vê-se duas lanchas, talvez uma LDG e uma LDM, que estão a partir com tropas, ou a chegar do interior com tropas para embarcar rumo a casa. Bissau, 1º Trimestre de 1969.

F73 – Num sábado ou domingo de folga, sentado no cais e porto, fumando um cigarro, a pensar na vida e no dia de regresso. Bissau, Abril 69.

F74 – No cais junto ao porto, apreciando a paisagem, o rio, o mar, o horizonte, esperando que chegue o meu navio para me levar a casa. Bissau, 17Abril69.

F75 – No restaurante ‘O Nazareno’ (O dono devia ser da Nazaré!) num sábado ou domingo num almoço talvez a sós, fazia isso muitas vezes, não tinha muita gente para me acompanhar nestas despesas, pois todos tinham almoço e jantar de borla ao serviço da tropa. Posso identificar na minha indumentária, as celebres calças de ganga, americanas, as primeiras que eu vesti bem como o meu cinto, era sempre mais do mesmo. Depois os sapatos finos, tipo Tod’s, tinham picos por baixo, até podiam ser. Meias brancas como era uso nesse tempo, hoje fora de moda, a minha pulseira e anel do artesanato locais. Camisa branca, de origem chinesa, compradas no comércio local. Foto na varanda/esplanada. Só falta o Telemóvel para ser perfeita e actual. Bissau, no 1º semestre de 1969.

F76 – Vista do restaurante ‘O Nazareno’ no bairro fino de Bissau, já depois de almoçado, na minha motorizada Honda, para uma tarde de partida para algum sitio, quem sabe se para uma visita até o Pilão, ou mais uma viagem a Safim. Bissau, 1º semestre de 1969.

F77 – Desconheço o que é isto, mas parece a entrada para qualquer sítio, com os paus a servir de porta para algum local [ou mais provavelmente um quartel das NT, a avaliar pelo  arame farpado, pau da bandeira ou poste de transmissões, pórtico feitos de cibes, vasos com palmeiras, etc.]  1º semestre 69.

 F79 – Pensativo, na ponta do cais do porto de Bissau, à espera que se veja o meu UIGE a chegar. Ao fundo a marginal os edifícios do Estado, uma panorâmica do porto. Bissau, Julho 69.

F80 – A cidade de Bissau vista de um barco ao largo. No cais de embarque vê-se um navio de T/T não sei qual é. Eram tempos de espera, a olhar para o Oceano para ver quando chega o nosso UIGE que nos vai levar para casa. Bissau, Julho 69

F81 – A bordo de um navio Patrulha da nossa Armada, no Estaleiro da Marinha. Não consigo identificar o nome do navio. Ao longe pode ver-se a ilha das Cobras [peço desculpa,, ilhéu do Rei[. Bissau, Maio 69.


Em, 24-04-2018

Virgílio Teixeira

«Propriedade, Autoria, Reserva e Direitos, de Virgílio Teixeira, Ex-alferes Miliciano SAM – Chefe do Conselho Administrativo do BATCAÇ1933/RI15/Tomar, Guiné 67/69, Nova Lamego, Bissau e São Domingos, de 21SET67 a 04AGO69».
____________

Nota do editor:

ÚLtimo poste da série > 10 de julho de  2018 > Guiné 61/74 - P18833: Álbum fotográfico de Virgílio Teixeira, ex-alf mil, SAM, CCS / BCAÇ 1933 (Nova Lamego e São Domingos, 1967/69) - Parte XXXVII: História e imagens de São Domingos: fotos de 9 a 21

Vd. também poste de 28 de maio de 2018 > Guiné 61/74 - P18687: Álbum fotográfico de Virgílio Teixeira, ex-alf mil, SAM, CCS / BCAÇ 1933 (Nova Lamego e São Domingos, 1967/69) - Parte XXXII: As minhas estadias por Bissau (vi): resto do ano de 1968

6 comentários:

Anónimo disse...

Salvo melhor opinião o navio da foto 71, se não é o Alenquer, quase tenho a certeza disso, também não é o UIGE. Este navio não encostava ao cais, ficava a uma milhas ao largo do porto de bissau. Além disso não tem a configuração do Uige, (vejam-se outras fotos minhas do UIGE), faltam os botes com o nome gravado, o nome do UIGE na proa, as escadas de acesso (podem estar do outro lado) e aquele traço da proa, é quase igual ao do Alenquer, que estava realmente encostado ao cais. Mas nada garanto, nem tenho a certeza de nada, alguém que dê uma outra opinião. De qualquer forma não é importante, era um navio de T/T não há duvidas.
VT/.

Tabanca Grande disse...

Virgílio, o Alenquer não pdoe ser, a avalitar pela chaminé do navio, que tem o desneho e as cores da Companhia Colonial de Navegação... É pena, mesmo ampliando a imagem, não se consgeuir ler o nome do navio...

Vê aqui uma foto do N/M Alenquer:

https://blogueforanadaevaotres.blogspot.com/2015/06/guine-6374-p14740-o-cruzeiro-das-nossas.html

E outra (, esta tua,) do Uíge:

https://blogueforanadaevaotres.blogspot.com/2018/04/guine-6174-p18515-o-cruzeiro-das-nossas.html

Dizes que o Uíge não acostava ao cais... em agosto de 1969, quando regressaste à metrópole... Uo vim do Niassa, em finais de 1969, e tenho ideia de ter já desembarcado no cais pontão de Bissau (, que a malta comfunde com o do Pidjiguiti, e que fica ao lado...).

Um abração, Luis

Tabanca Grande disse...

Foto nº 77:

Não há porta de armas... A rede de arame não é de arame farpado...Poderia ser o quartel de Brá ? ou o de Santa Luzia (Transmissões) ? ...

Também poderia não ser uma instalação militar... Mas em Bissau os grandes edifícios eram da tropa...


Dão-se "alvíssaras" a quem acertar... LG

Anónimo disse...

Antes de mais preciso que me expliquem como vou ver as fotos através deste link? Como costumo ver o link vem a cores e só carrego e vou lá ter. Assim como estão estes dois, e como sou burro quanto baste, nestas matérias, peço o favor de me marcarem o link de modo a poder ir ver as tais outras fotos.
E ainda não consegui construir um único link a partir dos postes, já tentei com as instruções do Luis, mas não chego lá. Agradeço ajuda. Obrigado.

Foto nº 77 - Continuo sem saber o que é. Portas de armas não é de certeza, em Brá também não pois estive lá um mês e não conheço isto, e era tudo alcatroado e aqui é de terra batida. Nova Lamego também não pois ainda não tinha slides a cores, nem noutros locais que estive, Piche, Bafata, Bambadinca, etc. São Domingos também não pois conheço aquilo como as minhas mãos, e não é preciso muito, é sempre mais do mesmo.
Santa Luzia, QG, as Transmissões, o quartel do 600, andei por ali também muitas vezes, é uma hipótese. Na cidade de Bissau não me parece que seja, conheço mais ou menos bem e não tinha nada disto.
Passei também várias vezes pelo Cacheu, e 2 vezes em Susana, Varela. Pode parecer uma instalação militar, mas também pode não ser. Não dou palpites só ideias, mas alguém vai dizer o que é. Para mim já lhe chamei a 'Forca' daquelas que se usavam no Faroeste Americano para pendurar os bandidos...
Vamos falar das outras a seguir, tenho de ir jantar.
VT/


Anónimo disse...

Foto 81 -

Já agora vamos pedir uma ajuda, eu já tinha isto escrito desde Abril, e agora reparo que a bandeira daquilo a que chamo de barco patrulha, não é Nacional!
Também ao longe chamo a ilha das cobras, mas já está revisto, pois trata-se da ilha de Bissau, ou? já não me lembro.
O navio, até nem parece um patrulha, parece mais um dos barcos dos 'turras' civil, não vejo armas, e a bandeira coloca-me dúvidas.
Agradeço ajudas.
Como estive algumas vezes nos patrulhas atracados na base de Bissau, e comi muito bem por aqueles luxos, poderia ser, mas não tenho a certeza, alguém pode dar uma ajuda?
Obrigado
VT/.

Anónimo disse...

Continuando, e sobre o Alenquer ou UIGE, parece-me que nem um nem outro.
Sem ver as fotos dos dois, não vou dar mais opinião.
Posso acrescer que estas duas fotos, estão numeradas nos slides seguidas umas às outras, por isso andamos muito perto. Repara-se agora que o navio ao longe, atracado, não podendo ser o UIGE, porque nessa altura não atracava no porto, terá de ser outro, e as fotos julgo que estão invertidas, pois não se consegue ler o que está escrito, e daqui haver alguma confusão.
Vamos aguardando os links para se ver melhor.
Por hoje é tudo, Portugal venceu a França no Hoquei ficou em 1º lugar, e amanhã vamos ver o jogo com a Inglaterra, nos quartos de final, ou oitavos?

VT/.