sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Guiné 63/74 - P10220: Os nossos últimos seis meses (de 25abr74 a 15out74) (12): Os primeiros encontros, em Bissorã, com o inimigo de ontem (Henrique Cerqueira, ex-fur mil, CCAÇ 13, 1973/74)



Foto nº 3


Foto nº 3A


Foto nº 2A


Foto nº 2B


Foto nº 1A


Foto nº 1C


Foto nº 1B



Foto nº 4


Guiné > Região do Oio > Bissorã > CCAÇ 13 (169/74) > 1974 > Os primeiros (re)encontros, pacíficos, entre as NT e os guerrilheiros do PAIGC (fotos, 1, 2 e 3). Na foto nº 4, vê-se em primeiro plano o Henrique Cerqueiro, saindo em patrulhamento com um Gr Comb da CCAÇ 13. Recorde-se que o Cerqueira esteve, como fur mil, no TO da Guiné, desde finais de Novembro de1972 até inícios de julho de 1974, primeiro na 3ª CCAÇ / BCAÇ 4610/72 e depois na CCAÇ 13. Fotos editadas por L.G.

Fotos: © Henrique Cerqueira (2012) / Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné. Todos os direitos reservados.




1. Mensagem de Henrique Cerqueira [, foto atual, à direita], de 27 de julho pp.:

Olá, camarada Luís Graça:

 Tal como prometido envio em anexo algumas das fotos que relembra o glorioso dia do primeiro encontro com as tropas do PAIGC em Bissorã e após 25 de Abril. Creio eu que foi em meados ou finais de Maio de 1974.


Como entenderás,  as fotos são pouco reveladoras para outras pessoas, pois que a principal imagem é aquela que nos fica gravada na memória. No entanto a foto mais reveladora dos tais "presentes " é a foto nº 3, em que se vê quatro" ciclistas" em direção ao mato, ou seja em direção ao Olossato e no sentido inverso,  
no sentido Olossato / Bissorã. já vem a nossa coluna de reabastecimento. Nota que os "ciclistas" têm quico na cabeça porque a malta se fartou de trocar bonés uns com os outros. 

Nas fotos nºs 1 e 2,  tens uma mistura de soldados meus, da CCAÇ13,  com combatentes do PAIGC. Na foto nº 1 A,  ao alto está em primeiro  plano o dito chefe da guerrilha que incrivelmente não decorei o seu nome e que era um bom comunicador e, para além disso,  falava fluentemente o português, pois que,  segundo ele, tinha tirado o curso de Regente Agrícola em Santarém.

Foi este homem que primeiro se destacou no contacto comigo,  como comandante de coluna no ponto de encontro da estrada do Olossato. Começou por falar primeiro em Balanta para os meus homens me traduzirem quais as suas intenções, tradução essa feita pelo homem da minha inteira confiança e que se chama(va) Branquinho, o tal que hoje é chefe de tabanca em Nhamate (isto segundo li no portal do Carlos Fortunato,  numa das suas idas a Bissorã com ajudas de diversos materiais e realização de sessões de formação no domínio da agricultura).

Já agora acrescentei a foto nº 4, pois que andei muitíssimos dias e semanas como comandante de grupo e embora fosse olhado de "esguelha" por alguns dos meus superiores (que até me acusaram de ter pouco espírito militar), nunca me poderão acusar de ter sido incumpridor e mau soldado,  mesmo tendo ao mesmo tempo a minha atenção virada para a família que estava lá comigo (mulher e filho). Sempre saí para patrulhamentos ou outras operações,  tivesse ou não mais graduados no grupo. 

Esta fota nº 4 foi tirada num Domingo,  ao fim da tarde quando saíamos para o mato para fazermos proteção durante a noite à periferia do aquartelamento.

Bom, meu amigo Luís Graça, as lembranças quando aparecem são comos as cerejas e daí o melhor é para já pôr um travão e guardar outras para a próxima, okay ?!


Um grande abraço e um bom dia para ti.

Henrique Cerqueira 



2. Comentário de L.G.:


Estas fotos do nosso camarada Henrique Cerqueira foram tiradas em Bissorã, em finais de maio ou princípios de junho de 1974, documentando os primeiros encontros das NT com o PAIGC, o "inimigo de ontem". Incitei-o a mandar estas fotos do seu álbum. Provavelmente elas nunca seriam publicadas, se o Henrique não vencesse a barreira do receio de ser criticado pelos seus pares, sobretudo os seus camaradas mais velhos que não passaram por esta situação, o processo de transição, de negociação e de paz a seguir ao 25 de abril. 


Estas fotos não são fáceis de justificar, enquadrar, contextualizar, legendar... Estamos longe de um confraternização entre antigos inimigos, os rostos ainda estão crispados, de um lado e do outro são homens calejados na luta, e não podemos saber o que se passa nas suas cabeças... A foto do comandante do bigrupo, em primeiro plano, é notável. Alguns dos nossos leitores virão, de imediato, lembrar que o antigo regente agrícola de Santarém é possivelmente o mesmo que mandou executar ou executou, meses mais tarde (em outubro de 1974),  o Cabá Santiago e outros guineenses que colaboraram com as NT... 


No entanto, estas fotos "já não nos pertencem", já não são do   Henrique nem sequer do blogue... Pertencem à História. Muitos camaradas que estiveram no TO da Guiné, nesta altura, no pós 25 de abril de 1974, têm fotos destas, tiradas com o antigo inimigo contra o qual combateram... Mas mostram relutância em partilhá-lhas, em público. Aplaudo a franqueza e o espírito de colaboração bloguístico do Henrique. Ele é credor do meu apreço. Estes encontros aconteceram, e estão documentados. Por toda a parte da Guiné. O que aconteceu depois é outra história, e infelizmente há pouca informação de arquivo sobre os ajustes de contas, no pós-independência. Fixemo-nos neste momento, que foi de esperança para todos ou quase todos os protagonistas.  Era o fim da guerra ou o princípio do fim da guerra. A verdade é que há milhares de fotos destas no silêncio dos nossos álbuns e a maior parte delas irão um dia parar ao caixote do lixo. LG
_________________

Nota do editor:

 Último poste da série > 24 de julho de 2012 > Guiné 63/74 - P10189: Os nossos últimos seis meses (de 25abr74 a 15out74) (11): Dos planos de evacuação do território aos graves acontecimentos de Bissorã, em junho de 1974 (Paulo Reis, jornalista, freelancer / Luís Gonçalves Vaz)

3 comentários:

Anónimo disse...

Em mail de hoje, do Henrique Cerqueira acrescenta o seguinte eslcarecimento sobre estas fotos (LG):

(...) Meu Caro Luís, as fotos que te enviei têm pouca qualidade porque eu penso que foram mal digitalizadas. Se houver interesse, eu tas envio de outra forma. Foram tiradas com uma máquina reflex, comprada uns dias antes na casa Gouveia e por acaso tive a felicidade de algumas das fotos retratarem muito bem o espírito daquele dia. (...)

antonio disse...

Caro Henrique Cerqueira!
Também eu tive a Felicidade de viver e sentir o aproximar do fim da guerra e participar no primeiro encontro com os nossos ex-inimigos, nos arredores de Bajocunda.
Foram acontecimentos Históricos em que participamos, aos quais todos os ex-combatentes que nos antecederam não tiveram o privilégio de assistir.
O que aconteceu aos nossos camaradas de armas Guineenses, depois de os abandonarmos à sua sorte, é o que mais lamento e de que me envergonho.

Um Forte Abraço do António Rodrigues 1ª. BCAV/8323 Pirada Bajocunda e Copá 73-74.

Também vivo no Porto e de vez em quando, também frequento as praias da Foz.

antonio disse...

Caro Henrique Cerqueira!
Também eu tive a Felicidade de viver e sentir o aproximar do fim da guerra e participar no primeiro encontro com os nossos ex-inimigos, nos arredores de Bajocunda.
Foram acontecimentos Históricos em que participamos, aos quais todos os ex-combatentes que nos antecederam não tiveram o privilégio de assistir.
O que aconteceu aos nossos camaradas de armas Guineenses, depois de os abandonarmos à sua sorte, é o que mais lamento e de que me envergonho.

Um Forte Abraço do António Rodrigues 1ª. BCAV/8323 Pirada Bajocunda e Copá 73-74.

Também vivo no Porto e de vez em quando, também frequento as praias da Foz.