quarta-feira, 6 de julho de 2016

Guiné 63/74 - P16276: Em busca de... (267): Alferes mil Serra, do Quartel General (Santa Luzia), com quem eu e outros jovens guineenses fizemos amizade e convivemos em 1972/73 no Café Império... Também trabalhei com (e fui amigo de) o Pepito, no DEPA, Contuboel e Caboxanque, entre 1980 e 1991 (Camilo Camussa, consultor independente, Bissau)


Guiné-Bissau > Bissau > 2001: Antiga avenida do Império (hoje avb Amílcar cabral):  ao fundo, o atual monumento aos heróis da independência (pra aça dos Heróis Nacionais) e, por detrás, o antigo palácio do Governador...  A seguir a este edif´cio. pimtado de vermelha, à direita, ficava o Café Império.

Foto: © David J. Guimarães (2005). Todos os direitos reservados



Guiné-Bissau > Bissau > 2000: Antiga Av do Império;   Café Império, que hoje já não deve existir (ou transformou-se numa padaria e pastelaria, segundo lemos algues). Era local de encontro de muitos militares, durante a guerra colonial.

Foto: © Albano Costa (2000). Todos os direitos reservados

A. Mensagem de Camilo Camussa, com data de ontem (*):


Muito obrigado pela resposta.


1. Quanto ao nosso  amigo Serra, a foto foi tirada na Santa Luzia [, antigo Quartel General,] atual Hotel 24 de Setembro ou Azzalai Hotel. (Quando digo nosso, éramos um grupo de estudantes com o qual ele se encontrava com a gente no Café Império,)

O Alferes Serra era oficial miliciano, conhecemo-nos no Café Império nos meados de 1972/74 e passávamos o tempo em minha casa ou nesse Café, depois saíamos para passear. Éramos 6 colegas;

(i) o Benvindo encontra-se em Argélia, é formado em Química Industrial;

(ii) o Armando Tcherno Djaló, o mais velho do grupo,  está reformado das finanças;

(iii) o Pedro Moreira Saído Embaló foi Governador da Região de Gabu, enfermeiro de profissão; 

(iv) Mamadu Candé, médico; (**)

e (v) Saliu Embaló encontra-se no Porto a trabalhar.




Guiné > Bissau > Santa Luzia > Quartel General > 17/2/1972 >  O alferes miliciano Serra. No verso da foto escreveu a seguinte dedicatória ao seu amigo Camilo Camussá:

" Comussa: Mesmo que um dia odeies o Tuga, recorda sempre este teu grande amigo e logo te sentirás conmtente. A paz é feita de cores e a amizade é composta de amor. Com um abraço do Serra".

Foto: © Camilo Camussa (2016). Todos os direitos reservados. [Edição: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]


Dos seis eu era o mais próximo como ativista [político], apoiado por alferes Serra (o nome com o qual era conhecido). Ele regresso no 25 de Abril ou uns meses antes do golpe em Portugal, porque eu e o Benvindo depois desse golpe fomos para o Gabu criar a JAAC [Juventude Africana Amílcar Cabral] e assistir ao hastear da Bandeira Nacional. 

Deixamos de ter contato com o Serra nos finais  de 73.

O Alferes Serra era um amigo, era uma pessoa que nos dava ideias sobre a evolução de outros continentes e outros povos. Daí os livros que eu lia muito e distribuía.

2. Em relação ao Pepito, foi meu Diretor (ele era o Diretor do DEPA Contuboel,  e DEPA Caboxanque onde eu era Diretor da Estação de Pesquisa Agronómica na zona de Mangrove).

Deixei o DEPA em 91 onde me transformei em consultor independente e criei [a ONGD] TINIGUENA com a Augusta Henrique, a AIFAS PALOP com Iancuba Indjai, a ADIM com Cuban Seck, e muitas organizações em Bissau. ´´

O Pepito não só foi meu chefe como foi sempre o meu amigo, o qual conheci em julho de 80, quando acabei a minha formação e regressei para Guiné, fui logo para Caboxanque onde fiquei 10 anos.

Espero ter podido responder as suas perguntas e que Deus nos ajude para que um dia eu possa dizer aos meus amigos de Bissau: “o Alferes Serra tá vivo ou senão é essa a sua família”. 

Um abraço e muito obrigado, Camilo Camussa.

____________

Notas do editor:

(*) Último poste da série > 4 de julho de 2016 > Guiné 63/74 - P16269: Em busca de... (266): Alferes mil Serra, que estava em Bissau em 17/2/1972, era meu amigo, e que me emprestava livros proibidos pela PIDE/DGS... Deu-me uma foto sua e escreveu no verso: "Mesmo que um dia odeies o Tuga, recorda sempre este teu grande amigo e logo te sentirás contente. A paz é feita de cores e a amizade é composta de amor" (Camilo Camussa, 62 anos, agroeconomista, Bissau)

(**) De acordo com a sua página no Facebook, (i) é Médico no Hospital 3 de Agosto, Bissau; (ii) Chefe da Clínica na Ministério da Saúde; (iii) trabalhou como médico no HNSM - Hospital Nacional Simão Mendes; (iv) formou-se  como médico estomatologista no Instituto Superior de Ciencias medicas de la Habana; (v) andou no Liceu Nacional Kwame N'Krumah; (vi) vive em Bissau; (vii) é casado; e (viii) natural do Gabu.

É amigo, no Facebook, do nosso Cherno Baldé.

5 comentários:

Tabanca Grande disse...

Camilo. a foto do Serra tem pouca resolução... Não será possível fazer uma nova digitalização ?

Por outro lado, já é uma pista sabermos que ele trabalhava no QG, em Santa Luzia, onde deve ter estado entre 1972 e 1974... Deveria ser de "rendição individual"... E deveria ser um jovem, alfeers com formação universitária, a avaliar pelas suas leituras e o seu interesse pela política...

Mas fazia o quê ? Qual era a sua especialidade na tropa ? Seria jurista, advogado ?... Vamos perguntar a alguns camaradas desse tempo... Ab. LG

Tabanca Grande disse...

Camilo:

António Ussumane Baldé, nascido em Contuboel em 1944, de etnia fula,
é meu vizinho, meu amigo e meu camarada... Trabalhou no DEPA. com o Pepito
e seguramente com o Camilo... Tem casa em Caboxanque... Tem um sonho:
ser apicultor na sua terra...

https://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/2014/01/guine-6374-p12554-ser-solidario-157-o.html


Vd. aqui a história incrível do António... que tem dupla nacionalidade. Ajudámos muito a sua filha, Alicinha (do nome da minha mulher, Alice) e da sua mais jovem esposa,
nalu, Cadi... Nunca chegou a conhecer a filhota...

As fotos e vídeoschegavam-nos através do Pepito...Tentámos trazê-las para Portugal...
Desgraçadamente morreram as duas, a mãe, primeiro, e a filha,
depois... Foi uma grande perda para o António e para nós, a minha mulher, eu e os meus filhos... Copnhecemos a Cadi em 2008, e depois o meu filho, médico, conheceu-a em 2009, grávida da Alicinha.

https://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/2013/03/guine-6374-p10312-tabanca-grande-401.html

O Camilo deve lembrar-se dele...

Um abraço grande. E fica, desde já, o convite para integar o Blogue
Luís Graça & Camaradas da Guiné... Precisamos de gente como o Camilo,
que faça a ponte entre o passado, o presente e o futuro...

As pontes têm dois sentidos... Somos um blogue de gente (portugueses,
guineenses, caboverdianos, e outros lusófonos, e até estrangeiros
diversos...) que partilha memórias e afetos...

Mantenhas. Luís Graça

Tabanca Grande disse...

Meu caro Albano Costa (c/c David GFuimarães e camilo Camussa):

Um das fotos é tua, de 2000!...Mas queria esta (ou outra) com melhor
resolução... de 1 Mb para cima... E queria saber se em 2000 ainda era
ali o Café Império...

Há, ainda hoje, um Café Império, na Praça dos Heróis Nacionais, muito
frequentado pela elite de Bissau... Será o mesmo do nosso tempo, e que
o camilo Camussa e o alferes Serra frequentavam em 1972/73 ?

Este Caé Império do "nosso tempo" ficava do lado direito, no sentido descendente, da av do Império (hoje av Amílcar Cabral, se não erro)...

Tu estiveste lá em 2000, eu em 2008, mas eu mal dei uma volta por Bissau Velho...

Por outro lado, estive sempre no mato, conheci mal Bissau, em 1969/71...

Vê aqui a tua foto do Café Império, em 2000:

https://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/2016/07/guine-6374-p16276-em-busca-de-266.html

Ab. grande, Luís

Tabanca Grande disse...

Camilo:

Preciso de saber o nome completo do teu amigo alferes Serra...

Na tropa, os militares só são conhecidos pelo apelido, não pelo nome próprio... Eu era Henriques, mas, profissionalmente, sou conhecido por Luís Graça. Ninguém me conhece por Henriques, a não ser os meus velhos camaradas da tropa e da guerra...

Vê se te lembras do primeiro nome dele: António ? Francisco ? Joaquim ? José ? Luís ? Paulo ? Rui ? Vítor ?...

Mantenhas.. Luís Graça

PS - Desculpa o tratamento por tu... Mas é a nossa "prática" na Tabanca Grande, entre camaradas e amigos da Guiné... Eu e o Pepito, que não era camarada de armas, mas apenas amigo, amigo do peito, tratavamo-nos por tu... Dá muitpo mais jeito e ajuda a ultrapassar barreiras...

Cherno AB disse...

Caro Luis,

O Café Imperio na praca do mesmo nome (tentaram mudar o nome para Praca dos Herois Nacionais) mas sem resultado, pois o primeiro nome insiste em continuar) continua a funcionar, foi reabilitado e ampliado e parece que, com novo dono ou gerente.

Depois da independencia e ainda durante muito tempo o dono ou Gerente era um Portugues que teimava em fazer aquilo funcionar, mas ja eram outros tempos e aquilo estava as moscas e a clientela nao menos indigente.

O Camilo (Camussa) eh natural de Gabu e como muitos da sua geracao, formou-se em agronomia. Conhecemo-nos em Bafata em 1980, onde eu estudava na altura, quando regressou dos estudos.

Um abraco amigo,

Cherno