sábado, 20 de agosto de 2016

Guiné 63/74 - P16404: Magnífica Tabanca da Linha: oferta de emprego: secretário de SEXA, o Senhor Comandante, precisa-se!... (José Manuel Matos Dinis)

O secretário demissionário,
Zé Manel Matos Dinis
Mensagem de José Manuel Matos Dinis | 31 de julho de 2016


Assunto - OFERTA DE EMPREGOL SECRETÁRIO DA TABANCA DA LINHA


Requisitos e competências exigidas:


1 - Certificado do Instituto Português de Psicologia, que confirme uma personalidade de subserviência activa, mas não canina (muitíssimo essencial);

2 - Conhecimento profundo das rotas dos vinhos e petiscos, com disponibilidade para não se enfrascar e arriscar a vida de terceiros, (essencial);

3 - Resistir à crítica, quando em auto-estrada conduz o Exmo. Senhor Comandante à velocidade vertiginosa de 70 Km / hora , (muito conveniente);

4 - Disponibilidade permanente para aceitar encargos meditativos, ou alinhar em desvairadas patuscadas,(muito essencial);

5 - Não se aceitam candidaturas de homossexuais (impensável).

Também se repudia a acusação de homofóbico, pois cada um leva onde quiser, menos na Magnífica Tabanca da Linha.

Já antevejo o próximo secretário de SEXA. o Senhor Comandante, metido em alguma situação embaraçosa. SEXA. barricado e com uma arma de guerra a disparar sobre manifestações de maricas, e a berrar para o próximo secretário: 
– Ó Beto, dá-me aí mais carregadores cheios, que estes gajos são mais que muitos. 

E depois de o servir, o Beto, à rasca, alerta-o para a situação eminente: 
– Ó Senhor Comandante, veja lá se ao menos acerta nalguns (palavra derivada de nalgas), que já só temos quatro cunhetes.
– Tens a certeza? 

O resto do diálogo não foi ouvido, pois, entretanto, recomeçou o tiroteio, mas SEXA, o Senhor Comandante,  ainda cogitou:
– O Zé é que me faz cá falta.

O comandante, Jorge Rosales
Trata-se de uma oportunidade de grande prestigio, com evidente promoção social, destinada a pessoa ambiciosa e bem ataviada, discreta e competente, que saiba reconhecer e divulgar em constância as virtudes de quem serve.

De facto, passados estes anos em que servi o melhor que pude SEXA,  o Senhor Comandante da Magnífica Tabanca da Linha, chegou a hora de passar a outro a invejada função de que me tenho desembaraçado com natural júbilo e admiração. 

Ainda ontem à noite, a caminho da uma da matina, tocou o telefone com estrídula insistência, o que não me permitiu fingir que não ouvia. Calcei os chinelos trocados, marrei em dois móveis que se atravessaram ao caminho, e perguntei: 
– Quem é? 

Do outro lado respondeu SEXA, o Senhor Comandante,  com o seu tom afável, mas inflexível: 
– Olá,  Zé, 'tás bom? É  pá, diz-me aí o número do telefone do Resende - o Exmo Comandante das tecnologias da Magnífica, que falta-me um número do telefone dele. 
– Algarismo, falta um algarismo–  arrisquei corrigir. 
– É pá, tá bem. Diz-me lá isso. ´

Ripostei:
– Mas ainda há dias o disse. 
– Pois foi – respondeu– mas enganei-me a passar para a agenda. 

Esgotadas as tentativas de lhe fazer ver o incómodo a que me obrigava, e na óbvia condição de sujeição em que me encontrava, voltei a calçar os chinelos, evitei marrar com os móveis, e fui à procura dos apontamentos telefónicos. Fiz-me sacana, e demorei mais para o fazer sofrer à espera. 
– Tá? toma nota. 
– É pá, que horas são?
– É quase uma da matina, tinha acabado de ferrar o galho. Olha, deitei-me por um bocadinho, e só agora acordei.
– Desculpa lá isso.
– Certamente! 

Despedi-mo-nos, e cada um foi à sua vida. Escorreguei na cama e ajeitei-me numa posição confortável. Sorri, ao imaginar o Exmo. Comandante das tecnologias a acordar com outro telefonema urgente.


AS INSCRIÇÕES ESTÃO ABERTAS

Para alcançar vantagem sobre a concorrência, alerto cada candidato para as mais que certas boas impressões a causar, no caso de acrescentar ao necessário CV. uma interessante colecção de vinhos das diferentes proveniências, bem como uns preparos regionais, de que destaco o presunto, o queijo e os maranhos. Para lhe adoçar a escolha, recomendo barricas de ovos moles; e para aromatizar o arroto final, sugiro uma boa bagaceira do Cartaxo, ou de vinho verde, ou de medronho, ou mesmo de zimbro. São dicas tão significativas, que devem agradecer-me.


JD - o secretário demissionário

5 comentários:

Anónimo disse...

Pertantus e sem bem percebo...pretende-se que o novo candidato, seja em tudo desigual do actual. Ná isso nã m'interessa.
De: Senhor Veryssimo de Ferreyra.

Tabanca Grande disse...

Zé. a parada está muito alta. O perfil psicoprofissional exigido é muito exigente...Nos tempos que correm, e dada a escassez de competências (cognitivas, humanas, relacionais e sociais) na matéria (secretário tabancal, digno de uma imponente figura como o comandante Rosales), receio bem que isto dê origem uma grave crise... Matos Dinis,secretário do régulo da Tabanca da Linha, só há um, só conhecemos um... Vai sobre o cabo dos trabalhos para descobrir outro igual, já não digo melhor... Boa sorte para a Tabanca da Linha.

Hélder Valério disse...

Não sei que dizer.....

Por um lado, é legítimo que alguém se sinta cansado e queira ser substituído em tarefas que, quanto a mim, desempenhou com brilho e a contento...
Por outro, não se entende (eu, que sou lento...) a verdadeira razão pela qual a "Magnífica" precisa de mudar de 'secretário'... pois, quanto a mim, repito, as tarefas foram desempenhadas com brilho e a contento.
Por isso, antes de me pronunciar, necessito de mais esclarecimentos!

Um deles pode ser saber se essa intenção declarada de demissão é "efectiva" ou "irrevogável" à "moda do outro"......

Abraço
Hélder Sousa

JD disse...

Obviamente... é irrevogável, pelo que é desaconselhavel virem passar a mão pelo pêlo.
Um grande abraço
JD

Anónimo disse...




Oh José Dinis será que te ofereceram algum lugar da direcção da Caixa Geral de Depósitos, para quereres abandonar um cargo tão honroso, prestigiante e julgo que bem pago com
a prestação de serviços tão diversificados: secretário, chauffer, impedido, ajudante de campo, impedido, engraixador, lugar tenente e outros que tais a Sua Exª o Comandante Rosales, um grande homem, com pose para presidente da República ou pelo menos Presidente da Câmara de Cascais.
Um grande abraço a ambos. Francisco Baptista