domingo, 24 de outubro de 2010

Guiné 63/74 – P7169: Fichas de Unidades (8): Batalhão de Caçadores N.º 4514/72 (Guiné, 1973/74) (José Martins)

1. Mensagem de José Marcelino Martins* (ex-Fur Mil Trms da CCAÇ 5, Gatos Pretos, Canjadude, 1968/70), com data de 22 de Outubro de 2010:

Caro Luís
Já me não recordo se dei as informações solicitadas no mail abaixo, de qualquer forma segue:

Estive no Arquivo Histórico Militar a consultar a pasta 2-4-113-4 referente à História do BCaç 4514/72, mas o que a mesma contem é muito reduzido e não contem dados relevantes.

Pelo que li, as Unidades tiveram os seus mortos e feridos, mas não indica quem, limita-se a indicar o número de mortos e feridos o que leva a pressupor que os evacuados, como é lógico, contam como feridos.

No caso em análise, o nosso camarada Francisco Ferreira dos Santos terá sido um dos feridos em operações, provavelmente antes de 25 de Abril, evacuado para o Hospital de Bissau, vindo a falecer, em consequência dos ferimentos, na data de 10/Maio/74.

Provavelmente os ferimentos não aconselhavam a sua transferência para Lisboa.
Anexo segue a história da unidade, nos moldes habituais.

Envio com conhecimento ao Sr. José Conteiro, informando que poderá contar com a nossa colaboração, caso necessite

Um abraço
José Martins


FICHAS DAS UNIDADES (8)

Batalhão de Caçadores n.º 4514/72

Divisa: “POR VÓS"

Mobilizado no Regimento de Infantaria n.º 15, de Tomar, embarca em Lisboa a 3 de Abril de 1973, chegando a Bissau a 9 do mesmo mês.

Teve como Comandante o Tenente-coronel António Manuel Dias Falagueiro de Sousa Teles e Segundo Comandante o Major Eduardo César Franco Bélico Velasco, que viria a ser substituído no cargo pelo Capitão de Infantaria Jorge Xavier de Vasconcelos Mendes Belo, que era o Oficial de Informações e Operações/Adjunto da unidade.

O comando da CCS - Companhia de Comando e Serviços - foi desempenhado, sucessivamente, pelo Capitão SGE (Serviço Geral do Exército) José Augusto Dias Veloso, Capitão SGE Ponceano Alves Martins e Tenente SGE José João Morato Ferreira.

O Batalhão realizou o IAO (Instrução de Aperfeiçoamento Operacional) no Cento Militar de Instrução, no Cumeré, entre 11 de Abril e 6 de Maio de 1973, tendo seguido para o sector de Nova Lamego em 9 de Maio, para efectuar o treino operacional e a sobreposição com o Batalhão de Cavalaria n.º 3854. No entanto em 5 de Junho de 1973, no final do treino, é deslocado para a zona Sul onde sobrepõe e substitui o Comando Operacional n.º 4 (COP 4), instalando o Comando e a CCS em Cadique a 19 desse mês.

Assume a responsabilidade Sector S4 em 3 de Julho de 1973, em substituição do COP 4, tendo a sede em Cadique e com subsectores em Bedanda, Caboxanque, Cadique, Cafal, Cabedú, Chugué, Cobumba e Jemberem. Em 1 de Fevereiro de 1974 o sector é reduzido dos destacamentos de Chugué e Cobumba e em 9, desse mês, foi reduzido do destacamento de Jemberem.

Desempenhou a sua intensa actividade na área Sul, onde houve um recrudescimento de acções contra as nossas tropas.
Na actividade desenvolvida capturou, além de outro material, 1 pistola-metralhadora, 1 espingarda, além de detectar e levantar 19 minas.

Foi rendido em 23 de Maio de 1974 no Sector S4 pelo Batalhão de Artilharia n.º 6520/73, recolhendo a Bissau para posteriormente se deslocar para a zona Leste, para render o Batalhão de Caçadores n.º 3884, assumindo a responsabilidade do Sector L2, em 15 de Junho de 1974, com a sede em Bafatá. Na execução do plano de retracção do dispositivo milite português, desactivou e entregou ao PAIGC os subsectores de Sare Bacar em 20 de Agosto, de Fajonquito em 01 de Setembro, de Contubuel em 02 de Setembro e os aquartelamentos de Geba e Bafatá em 07 de Setembro, data em que recolheu a Bissau a aguardar embarque, que ocorreu em 08 de Setembro de 1974 (Comando, CCS e 3.ª Companhia).


Subunidades orgânicas:

1.ª Companhia – Comandada pelo Capitão Miliciano de Infantaria José Custódio Sanches Antunes e, depois de efectuar o treino operacional, em Cabuca, com a Companhia de Caçadores n.º 3401, assume, em 01 de Junho de 1973, a função de subunidade de intervenção e reserva do Batalhão de Caçadores n.º 3854, procedendo a várias actividades operacionais nos subsectores de Canjadude, Cabuca e Quibaba. Foi deslocada, provisoriamente, para Bissau em 11 de Julho de 1973 e seguindo para Cadique, no dia 22 de Julho, substitui a Companhia de Caçadores n.º 4540/72 assumindo a responsabilidade do subsector, integrada no comando e dispositivo de manobra do seu batalhão. Em 23 de Maio de 1974 é rendida pela 1.ª Companhia do Batalhão de Artilharia n.º 6520 e é deslocada para Contubuel, no Sector L2, onde rende a Companhia de Caçadores n.º 3547 e assume a responsabilidade do subsector em 15 de Junho de 1974. Em 30 de Agosto de 1974 inicia o deslocamento para Bissau, tendo permanecido no destacamento um pelotão que procede à entrega do mesmo ao PAIGC em 1 de Setembro. Regressa à Metrópole em 05 de Setembro de 1974, em conjunto com a 2.ª Companhia.

2.ª Companhia – Comandada pelo Capitão Miliciano de Infantaria Ramiro Filipe Raposo Pedreiro Martins e depois de efectuar o treino operacional, em Madina Mandinga, com a Companhia de Caçadores n.º 3406, foi deslocada para Farim, afim de substituir a 1.ª Companhia do Batalhão de Caçadores n.º 4512/72, assumindo a responsabilidade do subsector em 20 de Maio de 1973, deslocando para Cumtima um pelotão, para reforço da guarnição local. É substituída, em 14 de Setembro de 1973, pela Companhia de Caçadores n.º 4944/73 e segue para o Sector S4, substituindo a 2.ª Companhia do Batalhão de Caçadores n.º 4610/72, instalando-se em Cafine, subsector de Cafal, integrada no comando e dispositivo de manobra do seu batalhão, deslocando dois pelotões para reforço da guarnição de Cobumba. Em 23 de Maio de 1974 a 2.ª Companhia do Batalhão de Artilharia n.º 6520/73 substitui esta subunidade em Cafine e Cobumba, que se desloca para o Sector L2, indo assumir a responsabilidade do subsector de Fajonquito e destacando dois pelotões para Cambajá, onde substituiu a força ali instalado da Companhia de Caçadores n.º 3549. A 20 de Agosto de 1974 entrega ao PAIGC o aquartelamento de Cambaju, retirando a força para Fajonquito.Inicia em 30 de Agosto o regresso a Bissau para aguardar embarque, regressando à Metrópole em 05 de Setembro de 1974, em conjunto com a 1.ª Companhia.

3.ª Companhia – Comandada pelo Capitão Miliciano de Infantaria Jorge Manuel Pedroso de Oliveira Martins, substituído pelo Capitão Miliciano de Infantaria Tiago Frederico depois de efectuar o treino operacional em Nova Lamego com a Companhia de Caçadores n.º 3405, assume, em 01 de Junho de 1973, a função de subunidade de intervenção e reserva do Batalhão de Caçadores n.º 4512/72, tendo sido deslocada para Guidage entre 10 de Junho até ao fim de Agosto de 1973, como reforço ao Comando Operacional n.º 3. Em 4 de Setembro de 1973 e rendendo a 1.ª Companhia do Batalhão de Artilharia n.º 6521/72, reforça a guarnição de Jumbemrem, integrada no dispositivo de manobra do seu batalhão. Tendo sido substituída pela 3.ª Companhia do Batalhão de Artilharia n.º 6520/73 em 23 de Maio de 1974, é deslocada, acompanhando o seu batalhão, para o Sector L2 onde, em 15 de Junho de 1974 rende a Companhia de Caçadores n.º 3548 e assume a responsabilidade do subsector de Geba. A 31 de Agosto inicia a deslocação para Bissau, ficando no local um pelotão para proceder à entrega do aquartelamento ao PAIGC em 7 de Setembro. Regressa à Metrópole em 08 de Setembro de 1974, em conjunto com o Comando e a CCS.


Tombaram em Campanha

Companhia de Comando e Serviços

Dinis da Conceição Marques, Soldado Atirador número mecanográfico 14842272, solteiro, filho de Eugénio Marques e de Maria José Conceição, natural do lugar de Vale de Tábuas, freguesia de Maçãs de Dona Maria e concelho de Alvaiázere, faleceu em 18 de Dezembro de 1973 no Hospital Militar de Bissau, vitima de ferimentos em combate em resultado de um ataque In na estrada entre Cadique e Jembemrem, aquando da protecção à reparação da estrada. Foi inumado no Cemitério Paroquial de Maçãs de Dona Maria.
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8.º Volume – Tomo II - Livro 2, página 235/2)

João das Neves Fernandes, Soldado Atirador número mecanográfico 13190572, solteiro, filho de Fernando Fernandes e de Conceição das Neves Tavares, natural do lugar de Moita, freguesia de Oliveirinha e concelho de Aveiro, faleceu em 18 de Dezembro de 1973, vitima de ferimentos em combate em resultado de um ataque In na estrada entre Cadique e Jembemrem, aquando da protecção à reparação da estrada. Foi inumado no Cemitério Paroquial de Oliveirinha, no sarcófago exclusivo dos militares mortos no Ultramar.
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8.º Volume – Tomo II - Livro 2, página 236/1)


1.ª Companhia

Alcino Dionísio Leal Rodrigues Gaio, 1.º Cabo Atirador número mecanográfico 11562572, solteiro, filho de Dionísio João Rodrigues Gaio e de Maria Zulmira Rodrigues Leal, natural da freguesia de São Félix da Marinha e concelho de Vila Nova de Gaia, faleceu em 19 de Novembro de 1973 no Hospital Militar de Bissau, vitima de ferimentos em combate em resultado de um ataque In ao aquartelamento em Cadique. Foi inumado no Cemitério de São Félix da Marinha.
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8.º Volume – Tomo II - Livro 2, página 231/2)

Francisco Leite Costa, 1.º Cabo Atirador número mecanográfico 12269172, solteiro, filho de José Ferreira da Costa e de Leonor Leite, natural da freguesia de Vizela (Santo Adrião) e concelho de Felgueiras, faleceu em 02 de Janeiro de 1974, vitima de ferimentos em combate em Cadique. Foi inumado no Cemitério Paroquial de Vizela (Santo Adrião).
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8º Volume – Tomo II - Livro 2, página 249/1)

Manuel Carreira Eusébio, Soldado Atirador número mecanográfico 12306072, solteiro, filho de Albino Fernandes Eusébio e de Elisa Torres Carreira, natural da freguesia de Aguçadoura e concelho de Póvoa de Varzim, faleceu em 02 de Janeiro de 1974, vitima de ferimentos em combate em Cadique. Foi inumado no Cemitério Paroquial de Aguçadoura.
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8.º Volume – Tomo II - Livro 2, página 249/2)

Adriano Maria Alexandre, Soldado Atirador número mecanográfico 14182872, solteiro, filho de José Alexandre e de Maria Joaquina, natural do lugar de Moita, freguesia de Pataias e concelho de Alcobaça, faleceu em 25 de Fevereiro de 1974 no Hospital Militar de Bissau, vitima de ferimentos em combate em resultado de um ataque In ao aquartelamento em Jumbembem. Foi inumado no Cemitério Paroquial da Moita.
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8.º Volume – Tomo II - Livro 2, página 263/1)


2.ª Companhia

João Moreira da Cunha, Soldado Atirador número mecanográfico 12653372, solteiro, filho de José Eduardo da Cunha e de Clarinda Moreira dos Santos, natural do lugar de São Gião, freguesia de Água Longa e concelho de Santo Tirso, faleceu em 07 de Fevereiro de 1974, vitima de ferimentos em combate em Cafine. Foi inumado no Cemitério da Paróquia de Água Longa – Lugar reservado aos combatentes.
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8.º Volume – Tomo II - Livro 2, página 259/2)


3.ª Companhia

Henrique dos Santos Cabral, 1.º Cabo Atirador número mecanográfico 13916172, solteiro, filho de António Vicente Cabral e de Zulmira da Piedade Santos, natural da freguesia de Ponte de Penacova e concelho de Penacova, faleceu em 07 de Outubro de 1973 no Hospital Militar de Bissau, vitima de ferimentos em combate provocado pelo rebentamento de uma mina anti-carro em Jemberem. Foi inumado no Cemitério da Carvoeira – Penacova.
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8.º Volume – Tomo II - Livro 2, página 225/2)

Augusto José Abreu, Soldado Atirador número mecanográfico 14342272, solteiro, filho de João da Silva Abreu e de Alda de Jesus, natural da freguesia de Agria Grande e concelho de Figueiró dos Vinhos, faleceu em 07 de Abril de 1974 no Hospital Militar de Bissau, vitima de ferimentos em combate em Jembemrem. Foi inumado no Cemitério Municipal de Figueiró dos Vinhos.
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8º Volume – Tomo II - Livro 2, página 277/1)

Francisco Ferreira dos Santos, Soldado Atirador número mecanográfico 14246272, solteiro, filho de Francisco dos Santos e de Luísa Ferreira Eugénia, natural do lugar de Vale de Água, freguesia de Juncal e concelho de Porto de Mós, faleceu em 10 de Maio de 1974 no Hospital Militar de Bissau, vitima de ferimentos em combate. Foi inumado no Cemitério Paroquial do Juncal.
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8.º Volume – Tomo II - Livro 2, página 285/2)

Manuel Tomé Ferreira, Soldado Atirador número mecanográfico 14420972, casado com Maria de Fátima Coelho Lourenço, filho de Manuel dos Santos Ferreira e de Maria Fernandes Tomé, natural da freguesia de Estela e concelho de Póvoa do Varzim, faleceu em 30 de Agosto de 1974, vitima de acidente de viação no itinerário Xime - Bafatá. Foi inumado no Cemitério Paroquial de Estela.
(Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África 1961-1964, 8.º Volume – Tomo II - Livro 2, página 301/1)

José Marcelino Martins
22 de Outubro de 2010
__________

Notas de CV:

(*) Vd. poste de 23 de Outubro de 2010 > Guiné 63/74 - P7163: Patronos e Padroeiros (José Martins) (18): Nossa Senhora do Cheche

Vd. último poste da série de 12 de Junho de 2010 > Guiné 63/74 – P6581: Fichas de Unidades (7): Companhia de Artilharia 2673 - CART 2673 (José Martins)

7 comentários:

Jose Marcelino Martins disse...

Não fiz a referência no texto sobre o BCaç 4514/72, por não vir a propósito.

Nesta unidade prestou serviço o Humberto Duarte, que nos deixou em Fevereiro deste ano.

Sotnaspa disse...

Caro Martins

Um pequeno reparo o Batalhão de NL era de Cavalaria, Bcav. 3854.

Um alfa bravo

ASantos
SPM 2558

Carlos Vinhal disse...

Caro António
Muito obrigado pela chamada de atenção. A gralha já vem do 7.º Volume da Resenha Histórico-Militar das Campanhas de África - Fichas das Unidades - Tomo II - Guiné.

Já emendei.

Um abraço
Carlos

Cherno disse...

Caro Carlos Martins,

Estou a ver que afinal a 2ª Companhia deste Batalhão que foi a ultima a passar por
Fajonquito, minha terra, não tinha estado em Gadamael contrariamente ao que nós estavamos convencidos até hoje. O curioso, no entanto é que alguns soldados traziam escritas o nome desta localidade nas suas malas. Disse malas na verdade eram uns caixotes de madeira improvisados para guardar coisas pessoais.
- Seria isso possivel?

Obrigado por mais este esclarecimento.

Cherno Baldé (Chico de Fajonquito)

Anónimo disse...

sou filho do jeronimo justo soldado atirador da c.cac. 675 com o n. de matricula f-62925 esteve na guine em 64/66 inflizmente faleceu a 15meses gostaria de saber se algum camarada que serveu a patria com ele se tem alguma recordaçao ou fotos com ele a familia agradece para contacto o favor de mandar para justo400_@hotmail.com
obrigado.

Firmino Ruas Mendes disse...

Ana Mittermayer Rocha Duarte adicionou 3 fotos novas.
Deixo aqui um pedido essencialmente aos ex-combatentes: quem conhecer alguém que tenha pertencido ao Batalhão B. CAÇ. 4514 que esteve na Guiné entre 72/74 que informe que o meu marido Humberto Carneiro Fernandes Duarte faleceu a 28 de Fevereiro de 2010. É que já há 2/3anos recebi a carta para o convivio anual, à qual respondi informando que ele tinha falecido. O anopassado, nada recebi, hoje abro o correio e tinha lá esta carta. Não estou chateada com quem enviou, só que doi,ainda mais neste mês.

Anónimo disse...

Boa noite gostaria de saber se este batalhão ainda faz convívios contacto. comando100_5@hotmail.com