domingo, 11 de setembro de 2016

Guiné 63/74 - P16475: In Memoriam (263): Duarte dos Santos Pereira, ex-Alf Mil da CCAÇ 4540 (Cumeré, Bigene, Cadique, Cufar e Nhacra, 1972/74), falecido no passado dia 25 de Agosto de 2016, em Marco de Canaveses (Manuel Augusto Reis, ex-Alf Mil da CCAV 8350)

Em memória de DUARTE DOS SANTOS PEREIRA, Ex-Alf Mil da CCAÇ 4540, falecido em 25 de Agosto de 2016


1. Mensagem do nosso camarada Manuel Reis (ex-Alf Mil da CCAV 8350, (Guileje, Gadamael, Cumeré, Quinhamel, Cumbijã e Colibuia, 1972/74):

Amigo, camarada.
Partiste.

Caro amigo, fui surpreendido pelo teu desaparecimento do nosso convívio, e é com tristeza imensa e com os olhos marejados de lágrimas que procuro escrever alguma coisa. Quem te conheceu, sabia o homem bom que havia em ti e não é fácil aceitar esta perda. De sorriso fácil, de uma delicadeza rara nos meios militares, fazias amigos em todos os camaradas, que contigo privaram. O teu espírito solidário, a tua piada sempre a propósito, com um ligeiro sotaque abrasileirado, era motivo de boa disposição para os que te acompanhavam.

Dizia-me um amigo comum: "Em 149 camaradas da Companhia tinhas 149 amigos".

Recordo os momentos que partilhei contigo. Uns bons, outros nem tanto, sempre a teu lado, tanto na recruta como na especialidade, no Curso de Cadetes para Oficiais Milicianos. Fomos cúmplices em determinadas situações mais complicadas, durante os seis meses de Mafra. A tua incorporação no serviço militar só acontece por decidires visitar a tua família, após muitos anos de ausência no Brasil, e quando não era previsível a tua chamada.

Perdi-te o rasto durante um mês e foi com grande alegria que voltei a encontrar-te em Lamego, para frequência de um Estágio de Operações Especiais. Eras a alma do grupo, admirado e bem querido por todos. Apesar da dureza da instrução tivemos belos momentos, apenas ofuscados pelo fulminante falecimento de um camarada a quem prestámos rápida assistência, mas infrutífera.

Seguimos para a Guiné em Companhias diferentes, mas colocados em aquartelamentos próximos, onde a vida não era fácil. A guerra, muito agressiva, deixou-te marcas cujas sequelas transportaste contigo o resto da vida e te influenciou negativamente.

Só nos reencontrámos passados muitos anos, quando consegui localizar-te numa aldeia do concelho de Marco de Canaveses, já nas imediações do rio Douro. O nosso reencontro foi efusivo e emocionante e os contactos mensais prolongaram-se durante 4 anos. Recordámos algumas peripécias e revisitámos amigos, mas apercebi-me, de imediato, que algo de errado se passava contigo. Vivias aterrorizado com tudo o que te rodeava e desconfiado de todos. Os problemas monetários não me pareciam prementes, procuravas amealhar, numa perspectiva de resolução de qualquer imprevisto. A ajuda médica era indispensável, mas a tua recusa era peremptória, apesar da insistência da tua mulher. Até os cuidados de saúde mais elementares desprezaste.

Neste primeiro encontro regressei a Aveiro com o coração destroçado e não consegui impedir que as lágrimas me rolassem pela face, no trajecto do Marco ao Porto. As condições de habitabilidade eram impensáveis, apesar da casinha, pequena e humilde, ser habitável. Não queria acreditar! A desordem só era explicada pela tua descompensação emocional e anímica.

Ao fim de quatro ano anos entendeste que o nosso relacionamento necessitava de tréguas. Os contactos telefónicos passaram a efectuar-se esporadicamente, sem perder a ligação. Sei, agora, que começavas a apresentar sintomas graves de saúde e que pretendias esconder.

Partiste sem ter oportunidade de me despedir de ti, tal como muitos dos teus amigos.
Trouxeste do Brasil um termo muito carinhoso com que rotulavas os teus amigos: "BAIXINHO"

Repousa em PAZ, Baixinho.
Manuel Reis
____________

Nota do editor

Último poste da série de 26 de agosto de 2016 > Guiné 63/74 - P16421: In Memoriam (262): Mário Campos Marinho, ex-sold trms, CART 3494 (Xime e Mansambo, 1971/74). O funeral é hoje na Senhora da Hora, Matosinhos, às 14h30 (Sousa de Castro, o grã-tabanqueiro nº 2)

7 comentários:

Tabanca Grande disse...

Meu caro Manuel Reis:

Associo-me ao teu pesar. Não conheci pessoalmente o Duarte dos Santos Pereira mas não tenho dúvidas, pela tua bonita e emocionada homenagem, era um daqueles "bons amigos e melhores camaradas" que as circunstâncias fortuitas da tropa e da guerra nos deram a conhecer...

Acresce ainda o facto de ele ser natural de ou, pelo menos. de ter residido, até morrer, em Marco de Canaveses, a terra da minha mulher e também já a minha segunda terra... Terra também de muita emigração para o Brasil, no séc., XIX e até ao fim da 1ª metade do séc. XX, terra da Carmen Miranda...

Temos, na Tabanca Grande, vários camaradas da CCAC 4540, o Eduardo Campos, o Vasco Ferreira, o Tomanel...

Vê se arranjas uma foto dele ou com ele... Sei que uma dos últimos encontros da companhia, em 2011, foi no Marco de Canaveses.

https://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/search/label/CCA%C3%87%204540


Um abraço solidário para todos os amigos e camaradas da ex-CCAÇ 4540, agora mais pobre!

Até sempre, camarada Duarte dos Santos Pereira!

Cesar Dias disse...

Cada vez somos menos, que a alma do nosso companheiro Duarte Pereira tenha o descanso merecido.
Condolências a toda a familia e amigos.
César Dias

Manuel Reis disse...

Amigo Luís:

Não possuo nenhuma foto do Pereira, espero que a mulher me possa fornecer alguma. Este não é o momento ideal, passa por um momento difícil, como é natural. Como agravante ela não possui amigos, fruto do isolamento a que se submeteram. Procuro conversar com ela ao telefone, pouco mais posso fazer.

Espero ir a Penha Longa, ao cemitério, quando a mulher resolver colocar uma lápide. Está combinado assim.

Soube do Convívio do Marco, mas o Pereira não esteve presente. Que me lembre só esteve no convívio de Óbidos e para isso tive de o ir buscar ao Porto.

O convívio da Companhia é no próximo sábado, aqui em Ílhavo, e vou estar presente. Com o Eduardo e o Vasco, meus conhecidos, talvez se consiga apoiar a mulher.

Os dramas que a guerra tece. Como foi possível?

Tudo se inicia pela decisão de substituir um dos seus homens na frente do pelotão, em Cadique. O soldado foi atingido com um tiro e ele sentiu-se responsável pela morte, por muito que se o tentássemos demover do contrário.

Tudo se poderia atenuar se tivesse colaborado com a ajuda médica. Sempre recusou. E assim partiu uma das pessoas mais maravilhosas que conheci.

Um abraço, Luís.

Manuel Vieira disse...

AMIGO MANUEL REIS:

12/09/2016

FOI COM PROFUNDA TRISTEZA QUE VI A TUA COMUNICAÇÃO DA MORTE DO NOSSO EX-COMPANHEIRO DUARTE PEREIRA. PAZ À SUA ALMA E OS SENTIDOS PÊSAMES À ESPOSA E RESTANTE FAMÍLIA. LEMBRO-ME MUITO BEM DO PEREIRA: ALTO, SIMPÁTICO, EDUCADO, SEMPRE BEM DISPOSTO E A QUEM TU, FREQUENTEMENTE, TRATAVAS DE "BAIXINHO". AFINAL, O QUALIFICATIVO ERA DELE.

PRESUMO QUE NÃO TE RECORDES DE MIM. SOU O EX-ALFERES MIL.º MANUEL VIEIRA DO 1.º PELOTÃO DA CCAV 8351, TENDO, MAIS TARDE, IDO COMANDAR O PEL CAÇ NAT 55 DO DESTACAMENTO DA CHAMARRA/ALDEIA FORMOSA. TU PERTENCIAS À CCAV 8350. CONTUDO, E DESDE QUE DEIXÁMOS ESTREMOZ, EM OUTUBRO DE 1972, NUNCA MAIS CONTACTÁMOS. FIZEMOS A MESMA CAMINHADA MILITAR JUNTOS, INCLUINDO O NOSSO AMIGO PEREIRA QUE ACABA DE NOS DEIXAR. ENTRÁMOS PARA MAFRA, A 07/10/1971 PARA FREQUÊNCIA DO CURSO DE CADETES. DEPOIS DO CURSO SEGUIMOS PARA O BII 17 ? ARRIFES / PONTA DELGADA PARA FORMAR BATALHÃO COM DESTINO A MOÇAMBIQUE. ENGANARAM-NOS. FOMOS "CONVIDADOS" A FREQUENTAR UM CURSO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS, EM LAMEGO, JÁ COMO ASPIRANTES, E COM "PASSAPORTE" PARA A GUINÉ: TU PARA GUILEGE (ATÉ ME CUSTA ESCREVER ESTA PALAVRA!), E EU PARA ALDEIA FORMOSA (TAMBÉM UM BOM PINCEL!). TENHO ESTADO AUSENTE, MAS SEMPRE ACOMPANHEI, DE PERTO, OS TEUS "MARTÍRIOS" E A TUA "VIA-SACRA" POR GUILEGE, COMBIMJÃ, COLIBUIA (QUE, ALIÁS, CONHECI AINDA ERA MATAGAL, NO INÍCIO, DA CCAV 8351), OS TEUS ESCRITOS E ENTREVISTAS. IMPRESSIONOU-ME, BASTANTE, A CAUSA DA MORTE DO NOSSO EX-COLEGA ALFERES LOURENÇO (LEMBRO-ME BEM DELE) DA TUA COMPANHIA. FINALMENTE, RECORDO UM FACTO, QUE, TALVEZ, JÁ NÃO CONSTE DA TUA BASE DE DADOS: QUANDO, EM MAIO DE 1972, DEIXÁMOS PONTA DELGADA COM DESTINO A LAMEGO, EU VIAJEI DE AUTOCARRO DE LEIRIA (DONDE SOU NATURAL)ATÉ À CURIA, ONDE ME ESPERAVAS (RESIDIAS ME AVEIRO) E SEGUIMOS NA TUA "MÁQUINA" (ERA UM LUXO TER CARRO, EM 1972). APREENSIVOS DURANTE A VIAGEM, COGITANDO NAS EVENTUAIS "MALDADES" E "AVENTURAS" QUE IRÍAMOS ENCONTRAR PELA SERRA DAS MEADAS OU LOCAL QUEJANDO DE LAMEGO, LÁ CHEGÁMOS POR VOLTA DAS 21 HORAS AO "FERROLHO" DA MESSE DE OFICIAIS.

CERTAMENTE, QUE TEREMOS MUITO QUE CONTAR. ESPERO ENCONTRAR-TE, NO PRÓXIMO ALMOÇO, EM MONTE REAL, E RECORDAR O MEMORIAL, DE ANTANHO, COM 44 ANOS HISTÓRIA (1972-2016). UM ABRAÇO / MANUEL VIEIRA

Manuel Reis disse...

Manuel Vieira:

Fiquei muito contente em saber do teu paradeiro.

Temos muito para conversar. Tens um trajecto idêntico ao meu. Até a colocação nos Arrifes e o regresso à Metrópole para ir para Mafra.

Temos muito para conversar, pois desconhecia o teu paradeiro e estávamos desligados. Abençoado Blogue, que passado todo este tempo, ainda permite reencontros.

No dia 30 em Monte Real. Combinado?

Deixo-te o meu contacto: 966082174

Um grande abraço.

Manuel Reis

Manuel Vieira disse...

Boa tarde, Manuel Reis

É um prazer enorme saber que, finalmente, nos vamos encontrar. A nossa vivência, dor, sacrifícios e ilusões, componentes de um período histórico que ao longo de 3 anos vincaram as nossas vidas, são o condimento bastante para um bom momento de paragem e convívio.

Assim sendo, aproxime-se o 30 de Setembro, na vizinha Monte Real, para o abraço da saudade.

Passa bem e um forte abraço

Manuel Vieira

manuel Reis disse...


Bom dia, Manuel Vieira

O desejo de te encontrar é grande e necessitava de comunicar contigo. Como não tenho outro processo, vou utilizar o Blogue, esperando sempre a tolerância desta simpática equipa editorial.

O motivo relaciona-se com a tua inscrição para o convívio de 30 de Setembro, onde se prevê lotação esgotada e se não fizeres a inscrição rapidamente sujeitas-te a ficar de fora ou na lista de espera. Queres que te inscreva? As inscrições abriram ontem e já há 30 inscritos para uma lotação de 80.

Se necessitares de me contactar, utiliza o email ou o telemóvel cujo número já te deixei, no comentário anterior. Email: maugustoreis@gmail.com

Um forte abraço

Manuel Reis