sexta-feira, 7 de abril de 2017

Guiné 61/74 - P17217: In Memoriam (283): Jorge Teixeira (Portojo) (1945-2017), ex-Fur Mil, Pel Canhão s/r 2054, Catió, 1968-70... O funeral é amanhã às 14h30, da Capela Mortuária de Rio Tinto, Gondomar, para o cemitério de Paranhos, no Porto

Gondomar > Fânzeres > Tabanca dos Melros > Março de 2017 > Uma das últimas fotos do Jorge Teixeira (Portojo) (1945-2017). Cortesia da página do Facebook da Tabanca dos Melros de que ele foi cofundador em 2009.


1. O Jorge Teixeira (Portojo) (ex-Fur Mil, Pelotão de Canhões S/R 2054, Catió, 1968/70), despediu-se da "terra da alegria"... O  funeral é amanhã às 14h30, da Capela Mortuária de Rio Tinto, Gondomar, para o cemitério de Paranhos, no Porto (*).

O seu grande amigo e camarada, o José Ferreira da Silva, é que nos confirmou a triste notícia, que já circulava esta manhã nas redes sociais:

"Comunico a todos os meus amigos que o Jorge Portojo faleceu esta noite, no Hospital S. João do Porto, onde se encontrava há uma semana.

O Funeral sairá da Capela Mortuária de Rio Tinto pelas 14,30 de amanhã, em direcção ao Cemitério de Paranhos.

Todos os que tiveram o prazer de o conhecer sabem bem da perda que vamos sentir. Resta-nos manter a sua boa memória, bem como a amizade e camaradagem que ele tanto nos incutiu.

Sempre juntos, desde a guerra até à paz eterna!"


2. O Portojo tinha mais de 6 dezenas de referências no nosso blogue.  Fazia anos a 8 de dezembro. Tinha um grupo indefetível de amigos e camaradas, o Bando do Café Progresso. Tinha página no Google Mais com 355 seguidores. Era um apaixonado pela vida, amante das coisas boas da vida. 

Era um notável fotógrafo. "Cartografou" a sua cidade como poucos, deixando-nos belíssimas imagens do Porto e dos recantos. A mim ajudou-me a conhecer melhor o Porto (**),

Era um homem, de verbo fácil, grande contador de histórias, dotado de grande argúcia e corrosiva ironia... Convivi com ele duas ou três na Tabanca de Matosinhos e no último encontro da Tabanca Grande, o ano passado, em Monte Real.

Tinha página no  Facebook, era um um homem perfeitamente adaptado às redes sociais. Estava também no Twitter, como  Jorge Portojo... Os seus interesses manifestados era,: "Fotografia, Caminhadas, Convívios, Leitura, Música, Amizades, Copos". Tinha diversos blogues de que destaco A Vida em Fotos.

Em 27 de abril de 2013, no  9º aniversário do nosso blogue, escreveu o seguinte depoimento que diz muito da sua personalidsde e da sua maneira de ser e estar na vida (***):

(...) "Fálo (com acento, assim evito confusões com o falo que nos querem impôr na nova ortografia) por mim, pois a muitos amigos e camaradas a quem envio esses lugares comuns tal não seria possível sem o Blogue que criaste e os editores desenvolveram e os correspondentes mantêm vivo.

Por ele e por causa dele, Blogue, reencontrei camaradas, fiz amizades pessoais e correspondentes espalhados pelo mundo.

Roubando ao Eduardo Campos a sua célebre frase: Salazar foi um fdp que me tirou anos de juventude, mas permitiu-me conhecer muitos amigos.

Ao Blogue cabe perfeitamente a adaptação da frase. Na minha resposta ao questionário, escrevi que já não tenho mais estórias para contar. Claro que tenho, mas muitas não podem ser publicadas. Faltar-lhes-ia em primeiro lugar o engenho da escrita para descrever situações que à distância de 40 e tal anos parecem estúpidas e irreais.

Também foi por causa do Blogue que recebo a minha pensão militar. Não sei se é assim que ela se chama, mas para o caso também não interessa nada. (Acho que é a única frase boa que alguma vez a Teresa Guilherme exprimiu, serve para tudo).

É estória velha já contada. Ao correr da pena, foi o saudoso Carlos Pinhão que me ensinou a diferença entre estória e história. Não tem nada a ver com a nova ortografia ou ter apanhado a palavra dos amigos Brasileiros. Mas este Blogue tem história e muita e tem muitas estórias.

Para lá dos parabéns, blablabla, deixo o meu abraço ao Luís e seus muchachos extensivos à rapaziada da Peste Grisalha." (...).

Até sempre, camarada Jorge Portojo. A tua memória e o teu nome ficarão, para sempre connosco,  sob o sagrado, mágico, protetor poilão da Tabanca Grande, indo juntar-se à lista, infelizmente já extensa, dos que "da lei da morte já se foram libertando".

As nossas condolências, à família, amigos e camaradas mais chegados. (LG)
_____________


(*) Vd. poste de 28 de dezembro de 2014 > Guiné 63/74 - P14087: Os nossos seres, saberes e lazeres (75): O Porto (e)terno (Luis Graça)

(***) Vd. poste de  27 de abril de 2013 > Guiné 63/74 - P11487: 9º aniversário do nosso blogue: Parabéns (3): Parabéns ao grandioso Blogue (Felismina Costa) e Por ele e por causa dele, Blogue, reencontrei camaradas, fiz amizades pessoais e correspondentes espalhados pelo mundo (Jorge Teixeira - Portojo)

6 comentários:

Juvenal Amado disse...

Recebi consternado a notícia da morte do nosso camarada Portojo.
Tinha tomado conhecimento do seu estado de saúde quando me desloquei a Gaia para o lançamento do livro do José Ferreira.
Nessa altura, o Jorge embora cansado estava bem disposto e sabendo nós que a doença que padecia não perdoa na grande maioria dos casos, havia ainda assim esperança de que ele a fintasse e assim, pudéssemos gozar da sua companhia por mais uns anos.
O destino assim não quis e Jorge, com quem troquei e-mails desde que o conheci no blogue a respeito das suas fotografias, do seu Norte, que não se cansava de elevar deixou-nos hoje.

à família enlutada e aos amigos que eram a sua segunda família, quero aqui endereçar os meus mais sentidos pêsames.

Descansa em Paz e que a terra te seja leve camarada

Abel Santos disse...

Descansa em paz camarada, e um até já.

Anónimo disse...

Amigo (Jorge Teixeira) Portojo,
Curvo-me perante a tua memória e a amizade que me dispensastes. Ensinastes-me a conhecer a tua linda cidade, o Porto, e nunca me escondestes a saudade que sentias por aqueles açorianos que fizeram parte do teu Pelotão de Canhões S/R. Dizias que sentias na pele e no coração o sotaque daqueles jovens que foram teus companheiros em terras africanas da Guiné.
Na tua vida profissional, nas artes gráficas, Sentias um especial orgulho naquele quadro com o rabo da baleia a boiar nos mares azuis dos Açores. E não era para menos, o quadro perdurará em montras da especialidade, livros, revistas.
Tenho a certeza que as lágrimas das calçadas e as cantarias de pedra das ruas da tua Porto irão engrossar as águas do Douro que banham a baixa citadina e que tanto amavas.
Que na tua última patrulha encontres os braços do Salvador.
Como sempre e até sempre aquele abraço transatlântico.
José Câmara

Rui Silva disse...

A tua morte amigo Jorge é de reflexão para todos nós. Porque eras um homem bom, apaixonado pela tua cidade, que não cansavas de a fotografar de todos os ângulos e feitios. As tuas fotos eram (e principalmente para os que gostam da cidade do Porto) uma autêntica maravilha e muito apreciadas. Nunca privei contigo de perto, a não ser em tempos muito distantes, na Tabanca de Matosinhos, mas bastava ver os demais camarigos a falarem de ti que eu não mais precisava para muito considerar-te. Descansa em Paz Jorge e espera por nós com os teus álbuns, que vamos gostar de voltar a ver!! Abraço eterno!!
Rui Silva

José Marcelino Martins disse...

O Jorge, o Amigo, o Camarada, o Combatente, partiu.
De todos nós, leva a saudade, mas deixa-nos o seu trabalho.
As suas fotos e os diaporamas, nomeadamente do Porto e de Gaia, para não dizer, todo o Norte
Consigo leva o crédito do seu trabalho, que nunca foi saldado pelas Câmaras do Porto e Gaia, mas que muito contribuiu para a sua dinamização turística
Foto de Eduardo Campos.

José Botelho Colaço disse...

Jorge deixas além dos amigos que um dia irão ter contigo, mas fica também para a eternidade a tua bela, magnifica obra de arte de fotos e vídeos.
Um abraço eterno, tu eras daqueles que não precisavas morrer para falarem bem de ti.