sábado, 29 de julho de 2017

Guiné 61/74 - P17629: O nosso livro de visitas (192): O meu pai, José Manuel Teixeira Rodrigues, esteve no Saltinho, na CCAÇ 2701, 1970/72. Está hoje reformado, na sua casa em Cerdal, Valença do Minho. Eu nasci e vivo em França, há 42 anos, escrevo mal o português. Mas gostaria de partilhar fotos do álbum do meu pai e saber mais sobre a história das nossas origens (Adolfo Manuel Teixeira Rodrigues)


Guiné > Zona leste > Saltinho >  Ponte do Saltinho... Militares da CCAÇ 12 que acabavam de chegar, em coluna logística, oriunda de Bambadinca... Presumo que a foto de seja do 3º ou 4º trimestre de 1969... Em primeiro plano, à esquerda, de costas, o Humberto Reis com 1º cabo, do seu 2º Gr Comb, o "Alfredo"... Mais à frente, à direita, também de costas, mas assinaldo com um círculo a vermelho, o nosso edditor, Luís Graça...Como se vê na foto, não havia na altura nem cavalos de frisa,. nem postos de sentinela, nem ninhos de metralhadora, nos topos da ponte...

A CCAÇ 12 fez segurança à coluna  que levou o pessoal da CCAª 2701, do Xime até Saltinho.


Foto: © Arlindo Teixeira Roda (2010). Todos os direitos reservados. [Editada e legendagem: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné.]


1. Mensagem do nosso leitor Adolfo Manuel Teixeira Rodrigues, que vive em França e é filho de um camarada nosso, de Valença do Minho:

Data - 21/0772017





Senior Luis Graça,

Encontrei eu seu blogo por hasar, a porcura de informaçaos sobre a historia do Ultramar Portugues, que nao conheco, Tenho 42 anos, sou filho de immigrante portugues, narci e estao vivendo em França.

O meu pai, José Manuel TEIXEIRA Rodrigues, estive na Guinè em 70-72, na regiao do Saltinho, me recordo de ver este emblema, que vi no seu blogo, na nossa casa, em Portugal, (Cerdal, Valença do Minho 4930) :



O meu pai esta hoje na reforma em Portugal, e eu a muito anos que gostaria conhecer a historia das nossas origem, mas commo vocé pode ver, na sei muito bem escriver Portugues, pesso desculpa por as faltas, e em frança os livros sobre a Guinè, nao a grande coisa. Ja falei o meu pai do sei blogo, e com a autorisaçao de ele, temos muitas fotografias de esse tempo em casa, do Barco no porto de Lisboa as fotografias da Ponte do Saltinho e tembem do meu pai.

Cumprimentos
Adolfo Manuel TEIXEIRA Rodrigues


2. Comentário do nosso editor Luís Graça:


Obrigado, amigo, pelo seu contacto. Sendo filho de um camarada nosso, nosso filho é também.

Temos cerca de 3 dezenas de referências sobre a CCAÇ 2701, a companhia que julgamos ter sido a do seu pai. Temos alguns camaradas dessa companhia, ou que passaram pelo Saltinho, nesse período.

Pode dar ao seu pai estas referências:


Mário Migueis da Silva (ex-Fur Mil Rec Inf, Bissau, Bambadinca e Saltinho, 1970/72): vive hoje em Esposende;

Carmelino Cardoso, ex-Soldado Condutor Auto da CCAÇ 2701/BCAÇ 2912 (Saltinho) e QG (Bissau, 1970/72);

Paulo Santiago (ex-Alf Mil At Inf do Pel Caç Nat 53, Saltinho, 1970/72) (,vive em Águeda).

Há mais referências a camaradas desta companhia: por exemplo, o capitão Carlos Clemente, hoje coronel; o sold Tony Tavares,do 4º pelotão; o ex-alf Martins Julião, que chegou a comandar a companhia na ausência co capitão... O Martins Julião é hoje empresário em Oliveira de Azeméis.

Adolfo, teremos todo o gosto em publicar fotos do álbum do seu pai, e apresentá-lo ao resto dos camaradas e amigos que compõem a nossa Tabanca Grande. Estamos a caminho dos 750!... SE ele nõ tiver endereço de correio eletrónico, podemos usar o seu.

Louvamos o seu esforço em falar e escrever a língua dos seus antepassados e procurar saber mais sobre a história desta guerra e a ida do seu pai para a Guiné.

Não corrigimos, sequer, a sua mensagem. É publicada na íntegra, tal como a enviou. Infelizmente os nossos governos (os de Portugal e os da França) nunca deram o devido apoio ao ensino das línguas das suas comunidades migrantes. Há um milhão de portugueses e de descendentes de portugueses em França. Quantos falarão e escreverão corretamente o português ?

Esteja à vontade para nos volar em contactar. Também é uma forma de treinar o seu português,uma língua que tem 250 milhões de falantes em todo o mundo.

Muita saúde e felicidades. Um grande alfabravo (ABraço) para si e para o seu pai.

PS - Diga ao seu pai que eu ainda conheci a sua companhia, a CCAÇ 2701. Aliás, fomos nós, a "africana" CCAÇ 12 (Bambadinca, junho de 1969/março de 1971), a dois grupos de combate, quem, em maio de 1970, fez uma coluna logística, de Bambadinca ao Saltinho, escoltando os "periquitos" da CCAÇ 2701 e levando reabastecimentos até ao local de destino.

______________

1 comentário:

Tabanca Grande disse...

Há muito que não temos notícias do nosso amigo e camarada, Martins Julião, que conhecemos no I Encontro Nacional da Tabanca Grande, na Ameira, Montemor o Novo, em 2006!... Sei que,depois de vir da Guiné, foi professor e depois empresário...

Nessa altura, em 2006, tinha negócios e viajava com frequência até ao estrangeiro.

Espero que esteja de boa saúde.. e que os ngócios tenham prosperado.