domingo, 31 de dezembro de 2017

Guiné 61/74 - P18158: O que dizem os Perintreps (Nuno Rubim) (6): a emboscada que vitimou o alf inf Augusto Manuel Casimiro Gamboa, em 14/12/1967, no setor L3 (Nova Lamego)


Guiné > Região de Gabu > Setor L3 (Nova Lamego) > Canjadude > CCAÇ 5, "Os Gatos Pretos" > Aspeto geral do aquartelamento, em 1973: em primeiro plano, um dos pedregulhos ali existentes.

Foto (e legenda): © João Carvalho (2006). Todos os direitos reservados. [Edição: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]


1. Documento que nos chega a 28 do corrente, por gentileza do nosso amigo e camarada Nuno Rubim, cor art ref, e que tem a ver com a emboscada ocorrida em 14/12/1967 que vitimou o alf inf Augusto Manuel Casimiro Gamboa (*):

[ Foto à esquerda, Nuno Rubim (2007); tem duas comissões no TO da Guiné, a última no QG, já como major ("trabalhei no departamento 'mais secreto', a Cheret , onde desempenhei, como criptólogo AED - Aptidão Especial para Descriptamento, as funções de chefe da Secção de Análise e Controlo. Descriptamos  todos (!) sistemas de decifrar dos países vizinhos");


na primeira comissão comandou duas das unidades que passaram por Guileje: a CCAÇ 726 (out 1964/jul 1966) e a CCAÇ 1424 (jan 1966/dez 1966); trabalhador incansável, é também um bom amigo e um grande camarada, a que pedimos informação e conselho sobre as coisas e os feitos da Guiné; é membro da nossa Tabanca Grande desde 10 de junho de 2006]



Excerto da página 4 (de 14) do Perintrep nº 50/67, 
relativo ao setor L3 (Nova Lamego) (**)



Excerto da página 4 (de 14) do Perintrep nº 50/67, relativo ao setor L3 (Nova Lamego).

Foto (e legenda): © Nuno Rubim (2017). Todos os direitos reservados. [Edição: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]

Transcrição:

f. SECTOR L3 [Nova Lamego]

(1) Em 14 de dezembro [de 1967], às 8h00, [o IN] emboscou com LGFog [RPG] e armas automáticas, durante 30 minutos, a 1 km a sul de Uelingará (14151205 E9), no itinerário Canjadude-Nova Lamego, forças do destacamento de Canjadude, causando dois mortos (1 oficial) e 1 ferido e incendiado 1 viatura GMC.

Da reação das NT, o IN sofreu 2 mortos.

Do grupo IN foram referenciados elementos de cor branca. (Fonte: BCAÇ 1933)

(2) Em 17 de dezembro, às 21h00, [o IN] flagelou com morteiro 82 mm o destacamento de Che Che, sem consequências.(Fonte: BCAÇ 1933).

A última ação contra este destacamento foi em 7 de novembro de 1967.

(3) Em 18 de dezembro, às 20h00, [o IN] roubou gado e vestuário na tabanca de Bantanto Jaia (14101210 A3). (Fonte: BCAÇ 1933).

(4) Em 19 de dezembro, foi acionado por uma Autometralhadora Fox do destacamento de Cabuca uma mina A/C no itinerário Cabuca-Nova Lamego em 14101210 B3, provocando a sua danificação. (Fonte: BCAÇ 1933).

Salienta-se que a atuação do IN nesta região caracteriza-se por uma  intensa implantação de engenhos explosivos, emboscadas nos itinerários e ações contra as populações. Estas ações são realizadas por grupos itinerantes que vêm atuando há tempo nesta região.

[ Revisão / fixação de texto: LG]
_____________

4 comentários:

Tabanca Grande disse...

Não há ninguém vivo que tenha presenciado esta emboscada e nos possa dar pormenores sobre a alegada presença de brancos entre as forças do PAIGC ? Possivelmente, seriam cubanos, já naquela altura... E,se sim, a confirmar-se a mutilação do cadáver do infausto alf inf Gamboa, poderia ser um indício da atuação dos cubanos,, Não seria a primeira vez nem a última que ocorreram barbaridades gratuitas como esta... Tal vez o Jorge Araújo possa averibuar este caso... O Perintrep não nos dá grandes pistas...LG

Tabanca Grande disse...

Estou-me a lembrar por exemplo da emboscada de 14/673, na estrada Ponte Caium-Piche... A horrível mutilação de cadáveres terá sido "obra" ou "inspiração" dos cubanos... Verja-se a reconstituição feita pelo nosso grã-tabanqueiro Florimundo Rocha... Os mortos e os moribundo foram retalhados por rajadas de Kalash...

https://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/2011/04/guine-6374-p8061-decaras-7.html


7 DE ABRIL DE 2011
Guiné 63/74 - P8061: (De)Caras (7): Reconstituição da emboscada do dia 14/6/73, a 3 Km de Piche, pelo sold cond auto Florimundo Rocha (CCAÇ 3546, Piche e Ponte Caium, 1972/74), o único sobrevivente do Unimog 411


(...) 6.A emboscada poderá ter demorado “15 a 20 minutos”… O IN teve tempo para tudo: meio escondido, a uns 50 metros já da viatura sinistrada e dos camaradas feridos, viu uns gajos "brancos", “cubanos”, a falar espanhol, a saltar para a estrada… Já não pode precisar quantos eram, mas eram sobretudo “brancos”, poucos negros… Falavam em voz alta, e diziam qualquer coisa, em espanhol, como “condutor morto, condutor morto”… Completamente impotente, sem poder intervir, viu com os seus próprios olhos o espectáculo macabro, os tiros de misericórdia que acabaram com a vida dos camaradas moribundos, tiros na nuca ou na boca. Confirma o que já tínhamos dito antes: os corpos foram depois retalhados, por rajadas de Kalash… (...)

Anónimo disse...

Caros Camaradas,

Ao pedido acima formulado, eis o que me oferece dizer neste momento:

1. A emboscada do dia 14 de Dezembro de 1967, em que as NT registaram duas baixas, conforme consta no Perintrep acima - a do alferes Augusto Manuel Casimiro Gamboa, da CCAÇ 1586, e a do 1.º Cabo José Ferreira Alves, do EREC 1578, natural de São Frutuoso-Ceira - Coimbra, nome que ainda não tinha sido referido.

2. Irei fazer um texto como "subsídio para a reconstituição da História da CCAÇ 1586", uma vez que nada consta sobre esta Unidade no Arquivo Militar.

3. Quanto à presença de cubanos no apoio ao PAIGC, ela iniciou-se em Abril de 1966, com a chegada do 1.º grupo de 33 elementos (médicos, artilheiros e motoristas).

4. Em Fev'67, ocorre a chegada do 2.º contingente constituído por 38 instrutores (designação dos operacionais).

5. Dois meses depois (Abr'67), chegada do 3.º contingente com mais 47 instrutores.

6. Em 19 de Julho de 1967, morre o segundo cubano - o Tenente Radamés Sanchez Bejerano, em Madina do Boé.

7. Na data da emboscada acima referida, o contingente cubano totalizava 118 elementos de diversas especialidades.

8. Em função do acima exposto, aceita-se o que é referido na História do BCAÇ 1933, no que concerne à presença de elementos brancos falando castelhano.

9. Em Janeiro de 1968, regressam a Cuba os primeiros 95 elementos, sendo substituídos por um novo contingente constituído por mais 32 indivíduos, passando o seu efectivo a ser de 55 unidades.

Espero que tenha respondido ao solicitado.

A poucas horas de um NOVO ANO, desejo a todos uma excelente entrada em 2018... e que os desejos formulados se concretizem... com saúde.

Com um forte abraço de amizade.

Jorge Araújo.

Manuel Luís Lomba disse...

A Cuba de Fidel Castro foi o único Estado apoiante do PAIGC que mandou o seu exército regular para o interior da Guiné Portuguesa, a matar guineenses e portugueses.
A União Soviética e todos os seus satélites proibiam aos seus penetrar nas suas fronteiras.
Sou recorrente em manifestar a minha indignação, pelo facto de o nosso PR Marcelo R. de Sousa ter-se servido de uma vista de Estado a Cuba para render homenagem a esse marxista fossilizado, já desactivado e com os pés para a cova...
Um Ano Novo feliz.
Manuel Luís Lomba