quarta-feira, 6 de junho de 2018

Guiné 61/74 - P18715: Álbum fotográfico de Virgílio Teixeira, ex-alf mil, SAM, CCS / BCAÇ 1933 (Nova Lamego e São Domingos, 1967/69) - Parte XXXIV: Como se faz um alferes miliciano do Serviço de Administração Militar (II)


Foto C64  > Com Salazar, amigo e padre, Santiago de Compostela,  28-4-1965.


Virgílio Ferreira, aspirante a oficial miliciano,
Porto, junho de 1967. Foto para o BI militar,

1. Continuação da publicação do álbum fotográfico do Virgílio Teixeira (*), ex-alf mil, SAM, CCS / BCAÇ 1933 (Nova Lamego e São Domingos, 1967/69); natural do Porto, vive em Vila do Conde, sendo economista, reformado; tem já cerca de 6 dezenas de referências no nosso blogue.


GUINÉ 1967 /69 1967/69 > ÁLBUM DE TEMAS > T001 – SERVIÇO MILITAR OBRIGATÓRIO > CURSO DE OFICIAIS MILICIANOS (COM) > EPI | MAFRA; EPAM | LUMIAR, LISBOA - Parte II

Perguntei ao Virgílio Teixeira se não tinha fotos  "à civil", antes da tropa... Como estudante, por exemplo ... Pretendia ilustrar um pouco melhor a sua história de vida antes de ir parar à Máfrica...(como lhe chamava, à EPI, em Mafra, o nosso saudoso Vasco Pires) (*).

Sempre voluntarioso e disponível, o nosso camarada Virgílio Teixeira mandou-me um lote de fotos, digitalizadas, algumas de fraca qualidade, que eu selecionei, editei e mas decidi, de comum acordo, publicar agora...

Afinal, todos temos/tivemos pai, mãe, irmãos, família, namorada(s), vizinhos, amigos, colegas de escola e de trabalhado... Mas. os que ainda estão vivos/as, têm direito à reserva de imagem...

Obrigado, ao Virgílio, por nos mostrar esta parte, mais pessoal e íntima, da sua vida de "paisano" mas que não vamos partilhar com a Tabanca Grande... Fica apenas este registo: a sua vida de mais de 7 décadas (infância, adolescência, juventude e idade adulta...) foi toda passada no Norte.  Recorde-se ainda que  o pai e o irmão velho eram militares (, tendo ambos passado, nomeadamente, pela Índia Portuguesa). O seu irmão Jorge esteve  inclusive no campo de Pondá como prisioneiro de guerra, cerca de 5 meses(1961/62). (*)


2. Notas e lgendagem:

Fotos de civil, anteriores ao serviço militar:

Estas fotos foram agora retiradas do baú com mais de 50 anos, a maioria em mau estado, outras de fraca e fraquíssima qualidade, mas para já foi o que encontrei. Estão numeradas com FC – Fotos Civis sequencialmente, e sem nenhuma ordem de antiguidade.

Foram à pressa digitalizadas sem muitas condições e de muito pequena resolução, foi o meu filho que fez este trabalho, sem os equipamentos necessários, por isso é o que tenho. Para fazer melhores terei de ir ao Porto, deixar lá as fotos, passado uma semana ir buscar, e depois pagar 5€ por cada 3 fotos digitalizadas, e isso fica para outra vez.

As datas e locais podem ser não totalmente certos, pois não há nada escrito nas fotos, só algumas têm datas, mas serão sempre anteriores a 1966. Mas de todas elas, peço-te que publiques apenas a seguinte:

Foto C64 – Foto a cores, da esquerda para a direita, sou eu de capa e batina, o Prior da Igreja de São Tiago de Compostela, depois o Manuel Salazar, um homem à civil, também espanhol, deve ser o Sacristão, e outro estudante de capa, que conhecemos lá. Viajem feita à boleia, com uma agravante de termos ficado ao relento num local depois de Arcos de Valdevez, chamado Extremo. À noite faltou a boleia até Valença, e ficamos no meio do ‘mato’. Uivos de lobos, frio de rachar, passamos a noite na cabina de uma camioneta abandonada, com as capas à volta de nós, para minorar o frio. Depois de manhã rápido chegamos a S. Tiago de Compostela. A foto tem a data de 28-Abril de 1965. Data da revelação. O padre prior depois de contarmos as nossas aventuras, ofereceu-nos estadia e comida para dois dias. Mas passamos mal aquela noite no Extremo, terra que nunca mais esqueci.

(Continua)
_____________

2 comentários:

Tabanca Grande disse...

Vamos lá relembra o conceito... "Máfrica", cuja autoria é reivindicada pelo nosso saudoso Vasco Pires (1948-2016)...


2 DE JULHO DE 2014
Guiné 63/74 - P13357: (Ex)citações (235): A 'Máfrica' (EPI, Mafra) dos nossos verdes anos (Vasco Pires, camarada da diáspora lusitana no Brasil; ex-alf mil art, cmdt do 23.º Pel Art, Gadamael, 1970/72)

https://blogueforanadaevaotres.blogspot.com/2014/07/guine-6374-p13357-excitacoes-235.html

)...) Sim, a metáfora é minha, aliás, a citação.

Vamos lá, então, explicar para os mais apressados.

Muitos de nós - inclusive eu - vínhamos da Academia Coimbrã, em um momento de "clivagem", na segunda metade da década de 60 do século passado.

(...) Só para relembrar: Barricadas de Paris, De Gaulle voa para Baden-Baden para se encontrar com Massu, Guerra do Vietname, Universidade de Kent 70...

Então, "Máfrica" exprimia a reação, de jovens inocentes e provincianos que se julgavam na vanguarda da modernidade e pensavam que iam mudar o mundo, à disciplina militar, reforçada, por ser num curso acelerado [, o COM].

No meu caso, o impacto foi "amortecido", pois dormia e comia fora do quartel [, EPI].

Quanto a juízos de valor, nada tenho contra quem os faz, todavia, eu procuro não fazê-los. (...)

Anónimo disse...

A minha foto com chapeu militar, diz Virgilio 'Ferreira' (quem de dera que fosse esse excelente escritor PORTUGUÊS), em vez de 'Teixeira', o meu apelido simples.

Um lapsus de escrita.

Fica para o Luis, nosso excelente editor, mas sem tempo para tanta coisa, fazer o favor de rectificar quando ler este mensagem, que só agora vi este erro. Não me diminui este lapsos, mas o meu nome é mesmo este.

Ab, Virgilio 'TEIXEIRA'.