terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Guiné 63/74 - P15552: (In)citações (81): Amigo/a, camarada, faz a tua prova de vida: Manda-nos um simples "OK! Tudo bom! Vou indo" ! ... E os editores aproveitam para te desejar o melhor ano possível em 2016, apesar das dificuldades, enfermidades, mazelas, contrariedades, problemas, sacanices, minas e armadilhas que enfrentamos, cada vez mais, à medida que o tempo... pula e avança


X Encontro Nacional da Tabanca Grande, Palace Hotel de Monte Real, Monte Real, Leiria, 18 de abril de 2015.

Foto: © Manuel Resende (2015). Todos os direitos reservados. [Edição: LG]

1. Mail enviado pelo correio interno da Tabanca Grande, ao fim da tarde de hoje:

Amigos/as e camaradas:

Não está fácil usar o correio interno da Tabanca Grande por razões técnicas: o Gmail limita o envio de mensagens em BCC (endereços ocultos), como forma de lutar contra a epidemia do SPAM que está a transformar as nossas caixas de correio em caixotes do lixo... A nossa lista de endereço teve que ser partidas em sete ou sete blocos, cada um com menos de 100 endereços...

Enfim, não há bela sem senão...

Mas queremos aproveitar uma aberta para vos desejar o melhor ano possível em 2016, apesar das dificuldades, enfermidades, mazelas, contrariedades, problemas, sacanices, minas e armadilhas que enfrentamos, cada vez mais, à medida que o tempo... pula e avança.
Confidencia o nosso editor, Luís Graça, que "às vezes já tem medo de telefonar para este ou aquele dos nossos contactos"... É que alguns de nós deixaram de dar notícias, por esta ou aquela razão: desânimo, doença, descrena, desmotivação, mudanças... Ficamos sempre preocupados. Por isso é bom que façamos, pelo menos no fim do ano, a nossa "prova de vida"...

Amigos/as, camaradas, mandem-nos um simples "OK! Tudo bom! Vamos indo"...

E se quiserem e puderem e tiverem ainda tempo e pachorra, respondam, até amanhã, às 14h10, ao nosso último inquérito "on line" deste ano... É sobre o "fiel amigo"...

Um alfabravo fraterno, caloroso, para todos/as. Rezamos para que este email chegue à vossa caixa de correio.

Os editores
_______________

INQUÉRITO DE OPINIÃO: "NA GUINÉ, NO NATAL, NUNCA FALTOU O 'FIEL AMIGO', O BACALHAU"


1. Sim, nunca faltou, no Natal > 25 (49%)

2. Não sei / não me lembro > 9 (17%)

3. Faltou pelo menos uma vez > 2 (3%)

4. Faltou sempre > 13 (25%)

5. Não aplicável. nunca liguei ao bacalhau > 2 (3%)



Votos apurados: 51

Prazo-limite para votar: até 4ª feira, dia 30, 14h10

_____________
Nota do editor:

Último poste da série 20 de dezembro de 2015 Guiné 63/74 - P15515: (In)citações (80): Natal económico para a bolsa, esbanjador em afetos (Mário Beja Santos)

10 comentários:

L disse...

Com respeito ao fazer a prova de vida apoucos dias ao falar pelo telefoe com um colega da cart,1746de seu nome Pereira ele me disse que o Cap. Vaz faleceu a poucos dias PAZ a sua alma so me resta dizer era bom amigo ex fur, mil luis Fagunds CAT 1746e

Anónimo disse...

Benito Neves
29 dez 2015 22:51

Luís, obrigado pelos votos de Boas Festas e BOm ano, votos que retribuo, augurando-vos o melhor e com muita saúde.

Na verdade estou (estamos) com problemas com o Google e as limitações impostas, que não sei como resolver.

Quanto ao fiel amigo, já não me ocorre se esteve sempre presente ou se houve falta. Lembro e não esqueço que quando a C Cav. 1484 esteve instalada 30 dias na Ilha do Como (quartel do Cachil) para facilitar a rendição de uma Comp que ali estava aquartelada. A messe era única para oficiais e sargentos. Houve a graça de se elaborar uma ementa com variados pratos que cada um escolhia conforme as preferências. O que era servido era, apenas e só, o fiel amigo com grão , quer ao almoço, quer ao jantar.
Ganhei "um pó" ao bacalhau que penso só ter voltado a comer um ano depois do nosso regresso. Lembro que foi uma dor de cabeça para a minha mulher porque bacalhau e enlatados foram postos de greve.

Abraço e um ano cheio de saúde.

BNeves

Luís Graça disse...

Camaradas, tive umn estranhíssimo pressentimento de que algo estava a acontecer, de muito mau, ao nosso amigo e camarada António Vaz, o cap mil da CART 1746 (Bissorã e Xime, 1967/69)... T

elefonei-lhe, sem querer, na hora sua da hora, na véspera de Natal!... Insisti, mas do outro lado ninguém me respondeu... Telefonei mais e outr vez, em vão!... Sabia que ele estava doente, com uma neoplasia, há um ano e tal.. Ìamos falando ao telefone, e ele pedia-me que lhe ligasse, sempre que pudesse... Queria agarrar-se à vida e às memórias da Guiné...

Hoje, liguei ao Torcato Mendonça, que era seu amigo, veio com ele duas vezes de férias á metrópole, e com ele fez várias operações nos subsetores do Xime, Mansambo e Xitole... Aquilo que eu suspeitava aconteceu, infelizm,ente: o António Vaz morreu na véspera de Natal, julgo que de 23 para 24... Foi um antigo alferes da companhia que informou o Torcato ou o Torcato apanhou uma mensagem por aí na Net...

Estou chocado!... Vou fazer um poste In memoriam do nosso capitão... Paz à sua alma! Saibamos honrar a sua memória... Era nosso grã-tabanqueiro nº 544, salvo erro... Um homem afável, que comandou uma valente companhia!...

http://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/search/label/Ant%C3%B3nio%20Vaz%20%28Cap%20Mil%29

Vasco Pires disse...

Ao desejar um 2016 com bastante saúde e sorte a toda a Tabanca,não posso deixar, de mais uma vez,saudar a dedicação,serenidade e perseverança da equipe editorial,para manter viva a voz desta incompreendida geração.
Forte abraço.
VP

Luís Graça disse...

Vd. poste de 31 DE MARÇO DE 2012
Guiné 63/74 – P9684: Tabanca Grande (326): António Vaz, ex-cap mil CART 1746, Bissorã e Xime, 1967/69

http://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/2012/03/guine-6374-p9684-tabanca-grande-326.html


(...) Anteontem, na sessão de lançamento do último livro do Beja Santos, conheci finalmente o António Vaz (...), o camarada, nosso leitor, que tinha feito um belo elogio ao nosso blogue e ao seu espírito de amizade e de camaradagem.

Nesse mesmo poste (...) manifestara-lhe o deu desejo de ver o entrar na Tabanca Grande como o tabanqueiro nº 544. Quinta feira passada, não foi preciso insistir… Ele passa a ser, desde então, o tabanqueiro nº 544…

O António aceita as nossas 10 regras de ouro (incluindo o natural tratamento por tu, entre antigos camaradas de armas, agora 'cotas') e promete arranjar uma foto atual… Quanto mais seja a que lhe vamos tirar em Monte Real, no nosso próximo encontro, para o qual ele está inscrito. Embora com a máquina em punha, não me lembrei de lhe tirar uma chapa, no meio da conversa com este e com aquele.

Quanto ao resto, ele – que é leitor assíduo do nosso blogue – já aqui fez a sua apresentação (*). A seu lado, estava o cor inf ref José Aparício, o homem que, como capitão, comandava a CCAÇ 1970, na altura da retirada de Madina do Boé e do desastre do Cheche, no Rio Corubal, em 6 de fevereiro de 1969. Também é fã do nosso blogue.


Qualquer deles são pessoas afáveis. Convidei o Aparício igualmente a ingressar na Tabanca Grande. Ficou, por lado, de mandar para o blogue informação sobre duas teses de doutoramento norte-americanas cujo conteúdo poderá eventualmente ser de interesse para nós.

Voltando ao António Vaz, e como ele próprio o diz, tem na Tabanca Grande muita gente do seu tempo, tanto da região do Oio (Bissorã) como da região de Bafatá (Bambadinca, Xime, Mansambo, Xitole, Galomaro…), a começar pelo Torcato Mendonça.

Já disse ao Torcato que comfirmo "o pormenor da pera" e e que o0 acha em grande forma, para um camarada com a idade dele.

Recorde-se que o António Vaz também já tinha manifestado a vontade de voltar a ver o nosso Torcato “para caturrarmos à volta de Mansambo onde cheguei a ir numa operação em que também ia o Pimentel Bastos e que dará para umas larachas a propósito”.

Recorde-se, mais uma vez, que a CART 1746 teve como unidade mobilizadora o GCA 2, seguiu para a Guiné em 20/7/1967, regressou em 7/6/1969, esteve em Bissorã e no Xime, e só teve um comandante, o Cap Mil António Gabriel Rodrigues Vaz, de seu nome completo.

Em meu nome do Luís Graça, dos demais editores e de toda a Tabanca Grande, dou ao novo camarada as boas vindas, ficando então para Monte Real a sessão de fotografia... (LG)

PS - António Vaz, meu camarada, como prenda pela tua entrada na Tabanca Grande, fui recuperar velhas fotos do Xime, do álbum do meu amigo Renato Monteiro (ex-Fur Mil da CART 2479, depois CART 11/CCAÇ 11, Contuboel e Piche, 1968/69, e da CART 2520, Xime, 1969; esta CART 2520, foi a que vos foi substituir, a vocês CART 1746). (...)

Valdemar Silva disse...

Vivas e vida para todos os camaradas.
Por incrível que pareça, não me lembro como foi o Natal de 1969. Julgo que ou
estava em Canquelifá ou Nova Lamego, mas não me lembro. O Natal de 1970 já o
passei com a família em Lisboa. Eu e os ex-fur.mil. Abílio Duarte, Pais de Sousa e Manuel Macias regressamos, mais cedo, de avião TAP, em 18DEZ1970.
Desejo BOM ANO 2016 para todos e suas famílias, principalmente com saúde e algum
patacão para trocos.
Abraços
Valdemar Queiroz

Anónimo disse...

Para toda a Grande Tabanca desejo um prospérrimo Ano Novo, especialmente para os comandantes do Blog.
À família e amigos do combatente António Vaz, os meus sentimentos.
Sobre o bacalhau já respondi ao inquérito mas a verdade é que julgo (sem certeza) que o comemos das duas vezes, mas não foi à fartazana, aliás faltavam aquelas couves acabadas de cortar na horta, o cheiro das rabanadas, o ar frio e festivo e...o calor da família.

Um abração

carvalho de Mampatá.

Henrique Cerqueira disse...

Camarada e amigo Luís e restantes camaradas do blogue.
Venho assim dizer o meu OKEY mais a minha Ni.
Lamento profundamente que os maus pressentimentos do Luís em relação ao nosso camarada António Vaz se tenham desafortunadamente provado.Desejo desde já os nossos sentidos pêsames a toda a sua família como a todos os amigos e camaradas deste blogue.
Não deixo no entanto de lembrar que o "trilho" que pisamos nesta fase das nossas vidas é cada vês mais cheio de "armadilhas" daí eu desejar que tenhamos a força suficiente para conseguirmos viver um dia de cada vês na melhor das condições de vida que nos for permitindo.
Não quero ainda "entregar os pontos" ao destino.
Termino desejando um MUITO BOM ANO NOVO a todos os meus camaradas da Guiné e a todos os seus familiares e amigos.
Henrique Cerqueira e Ni

Carlos Pinheiro disse...

Camarigo Luis Graça
Cá estou a dar a minha prova de vida neste penúltimo dia do ano de 2015.
Aproveito para desejar a todos os tabanqueiros um 2016 do melhor que for possivel.
Quanto ao bacalhau, nem gosto de falar nisso. Houve uma noite de Natal que na CCS/QG houve bacalhau para toda a gente menos para o pesoal de serviço no STM. Mas depois apareceu e até sobrou. Mas foi preciso fazer-se algum barulho, escusadamente.
Um abraço e bom 2016
Carlos Pinheiro

José Botelho Colaço disse...

OK. Vivendo um dia de cada vez, nesta fase do campeonato o caminho tem muitas armadilhas com fornílhos, vou tentando rebentá-los à distância para não ser atingido, mas uma coisa é certa o sistema não perdoa.
Um abraço e um bom 2016.