terça-feira, 27 de setembro de 2016

Guiné 63/74 - P16527: (In)citações (100): As outras cartas da guerra... Do Umaru Baldé, da CART 11 e CCAÇ 12, para o Valdemar Queiroz (Parte II): "Portugal, os portugueses e os políticos que querem esquecer os passados" (sic)... Ou a Pátria portuguesa que lhe foi madrasta...



Guiné > Setor de Bafatá > Centro de Instrução Militar de Contuboel > Março de 1969 > Umaru Baldé, fula, natural de Demba Taco, regulado de Badora, da incorporação de 1969 soldado recruta nº mec 82115869










1. Continuação da publicação das cartas do Umaru Baldé, que nos chegaram por mensagem, de 17 do corrente, do nosso grã-tabanqueiro Valdemar Queiroz [ex-fur mil, CART 2479 / CART 11, Contuboel, Nova Lamego, Canquelifá, Paunca, Guiro Iero Bocari, 1969/70; instrutor do CMI Contuboel] [, foto à esquerda]

Esta segunda carta que publicamos não tem data, mas deve ser posterior  a 2000 (ano em que o Umaru Baldé foi internado no Hospital Curry Cabral e operado a um pulmão). Durante um ano e meio (talvez 2001/2002) trabalhou num estaleiro de construção civil, da empresa Edificadora Luz & Alves Lda  num posto de trabalho "melhorado", compatível com as limitações de saúde. Creio que foi um antigo camarada da CCAÇ 12, o ex-Sold radiotelegrafista João Gonçalves Ramos, residente na Quinta do Conde / Barreiro, que o ajudou muito nesta fase. Disseram-me, há tempos atrás, que ele foi "um pai para o puto Umaru Baldé".

Depois o Umaru perdeu o emprego, conseguiu voltar à sua terra natal (por volat de 2003), acabando por voltar a Portugal, para morrer em finais de  2004... (Entretanto, a Edificadora Luz & Alves, com sede na av 5 de Outubro, Lisboa, irá à falência em 2011, como muitas outras grandes empresas de construção civil).

O "puto" Umaru Baldé, em Bambadinca, 1970.
Talvez por ser o "menino de sua  mãe" era
acarinhado  por toda a malta da CCAÇ 12
Foto de Benjamim Durães
Nesta carta, dirigida a Portugal, aos portugueses e aos políticos portugueses que querem "esquecer os passados" (sic), o Umaru Baldé continua a reivindicar, com orgulho, a sua antiga condição de militar português ao serviço do exército de Portugal na Guiné (de 1969 a 1974), e defender os seus direitos.

Relata que foi alvo de perseguições na Guiné-Bissau, a seguir à independência, o que o obrigou a fugir para o Senegal, no final do ano de 1974...

Já vimos, na carta anterior (*), alguns dos países subsarianos por onde ele andou, refugiado..., Ficamos a saber que a sua longa diáspora incluiu também países como a Líbia e o Níger.

Através do antigo ex-alf mil da CART 2479 / CART 11, Mário Pina Cabral, que foi seu instrutor no CIM de Contuboel, tal como o fur mil Valdemar Queiroz, consegue obter um visto para entrar em Portugal (, o que ocorre finalmente em 15/4/1999, vinte e quatro anos depois do início do seu calvário...).

Não sabemos como sobreviveu estes anos, e para mais doente. Em Portugal, conheceu a miséria, a solidão e o agravamento da doença.  tendo sido ajudado por antigos camaradas e tratado no Serviço Nacional de Saúde.

Mas, no essencial, que era o seu reconhecimento como antigo combatente, a Pátria Portuguesa, que ele tanto amava, foi-lhe  madrasta. (LG)



Guiné > Zona leste > Região de Gabu > Nova Lamego > CART 2479 / CART 11 (1969/70) > O Valdemar Queiroz ao lado do alf mil Pina Cabral e o 4º.Pelotão... Os soldados guineenses desta subunidade fizeram a recruta no CMI de Contuboel na mesma altura que o Umaru Baldé (que foi para a CCAÇ 12).


Foto (e legenda): © Valdemar Queiroz (2014). Todos os direitos reservados. [Edição e legendagem complementar: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]




Castro Daire > Freguesia de Monteiras > Zona Industrial da Ouvida > Restaurante P/P > 30 de Maio de 2009 > 15º Convívio do pessoal de Bambadinca, 1968/71, CCS do BCAÇ 2852, CCAÇ 12 e outras subunidades adidas >  O ex-sold radiotelegrafista João Gonçalves Ramos, residente na Quinta do Conde / Barreiro, que, segundo me disseram, foi um pai para o puto Umaru Baldé, que veio morrer a Portugal, de Sida e de Tuberculose, no antigo Hospital do Barro, Torres Vedras...

Foto (e legenda): © Luis Graça (2009). Todos os direitos reservados



Portugal > Resende > 1999 > Num dos convívios do pessoal de Bambadinca, de 1968/71, o Umaru Baldé. já com 46 anos, e acabado de chegar há poucas semanas (em 13/4/1999) parece ter mais de um metro e noventa de altura... Ao centro o Fernando Andrade Sousa e outro camarada da CCAÇ 12 que não é possível identificar. Em 1969, com 16 anos, chamávamos-lhe o "puto Umaru"...

Foto (e legenga): © Fernando Andrade Sousa (2016). Todos os direitos reservados. [Edição e legendagem complementar: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné].

2 comentários:

Anónimo disse...

Comentário de Abílio Duarte, ex-fur mil da CART 11 (1969/70) ao poste anterior:


Olá Luís,

Num almoço aqui uns anos atrás, realizado em Coimbra, pelo nosso canarada Aurélio Duarte, o Umaru Baldé, esteve presente, não sei quem o levou, mas quem o trouxe para a Amadora fui eu.

Tenho algumas fotos em que ele está, mas não consegui encontra-las, mas continuarei a procurar, caso o Valdemar tenha ou outro camarada nosso, principalmente o Alf. Pina Cabral ou o cripto Leonel.

Vem este meu comentário, porque ao ler acima as tuas questões, veio-me á lembrança, a grande conversa que tivemos, os dois desde Coimbra.

Contou-me todas essas aventuras, que já estão relatadas, e das dezenas de vezes que tentou entrar em Portugal, segundo me disse que quando veio para Portugal , veio da Libia, onde conheceu alguém que o levou a trabalhar para a construção civil, e que trabalhou para a SOMEC. aquando da EXPO 98.

Pela primeira vez ouvi relatos do que aconteceu aos antigos nossos camaradas de armas, especialmente Fulas, e o assasainio de vários militares em armazéns de Bambadinca.

Penso que o Alf. que ele se refere é o Alf. Pina Cabral, que foi o seu comandante, durante a instrução em Contuboel, e que ele me contou, escreveu muitas cartas,foi com uma Carta de Recomendação, daquele Camarada, que ele veio para Portugal.

Naquela altura em que foi este almoço, ele já não trabalhava, estava doente e em casa, aqui na Amadora.Na altura deixou o seu NIB bancário para que o pudessem ajudar, o que felizmente alguns de nós, o fizeram. Quando encontrar as fotos enviarei.

Agora un aparte, sobre uma conversa que tive com o ex-presidente Luís Cabral, quando este foi corrido pelo Nino, e veio, como outros para Portugal!!!

Ele e o Vitor Saúde Maria e mais alguns, ficaram como exilados políticos numa casa que aqui há na Amadora, para o efeito.

Um dia deu-me na tampa. O Luís Cabral era cliente do BNU, na Amadora, eu estava lá colocado, e cada vez que via o dito,dizia para mim,porra este gajo anda sempre bem disposto e a rir, parece que a ele não aconteceu nada. Então ele veio ter comigo, que estava a espera de uma transferência, referente a comissões de um negócio qualquer, tratei-me de informar e disse-lha o que havia, ao despedir-se, pedi-lhe para me dar um minuto de atenção, e perguntei-lhe se achava bem o acolhimento que o Governo Português, lhe estava a dar, comparado com aquilo que o PAIGC, fez aos soldados africanos PORTUGUESES, na Guiné.
a resposta foi, pegou-me na mão, olho-me com aquela cara de sorriso eternamente satisfeito, e afirmou, a vida e a politica dá muitas voltas. E assim foi na sua paz de alma.

E nós a aguentar isto, depois dele foi o Nino que foi corrido, e também veio para Portugal.
Só os nossos camaradas que juraram a nossa Bandeira, é que ficaram indefesos, nas mãos destes criminosos.

Por hoje um abraço.
Abílio Duarte

Anónimo disse...

Caro António Medina
O Autílio primeiro ficou cego devido à diabetes. Ele tinha filhos a viver nos USA
creio que em NEWARK.
Depois regressou a Lisboa onde faleceu à cerca de 5 ou 6 anos
Abraços e muita saúde
alcidiomarinho2@sapo.pt
Alcidio Marinho
C.Caç 412