domingo, 25 de dezembro de 2016

Guiné 63/74 - P16880: Blogpoesia (486): "Para lá das cortinas..." e "Suave milagre...", poemas de Natal de J.L. Mendes Gomes, ex-Alf Mil da CCAÇ 728

1. O nosso camarada Joaquim Luís Mendes Gomes (ex-Alf Mil da CCAÇ 728, Cachil, Catió e Bissau, 1964/66) vai-nos enviando ao longo da semana belíssimos poemas da sua autoria, dos quais publicamos estes, ao acaso, com prazer:


Para lá das cortinas…

Lampejam de noite,
Luzinhas às cores,
Pelas janelas das casas.
É a alegria que vem
Pelo Natal de Belém.

Pinheirinhos com bolas,
Presépios deitados,
Anunciam a festa
Do menino Senhor.

Brilham olhares, à volta das mesas.
Os pais e avós saboreiam os netos,
Brincando contentes,
Jogando as cartas,
Depois às escondidas.

As horas mais belas
Que vêm pelo natal.
Trazem as prendas
E apertam os laços,
Multiplicam-se abraços,
Arde a lareira.
Se acende o fogão.

Se brinda em paz
A união da família,
A fonte de amor,
Sem princípio nem fim…

Ouvindo a sexta sinfonia de Beethoven

Berlim, 15 de Dezembro de 2016
9h0m
JLMG

************

Suave milagre…

Eis que no céu,
Uma estrela brilhou
E o Rei apareceu nas palhinhas deitado,
Um simples bebé,
Chorando e mamando
Nos peitos da Mãe,
Ao pé do seu Pai,
Ninguém mais o cuidou.

Cresceu e brincou,
Correndo e caindo,
Esmurrando os joelhos,
Tal qual como nós.

Sorrindo para a Mãe,
Durante seu banho.
Se amodorrando ao peito,
Embrulhado num pano.

Suas vestes vestindo
Sempre a brincar.

Menino ladino
Sem manhas,
Almoço à espera,
Fingindo não ouvir
O Pai e a Mãe…
E demorava a chegar.
Aprendeu um ofício
Se preparando para a vida,
Ajudando seu Pai.

Até que um dia,
Homem já feito,
Se deu conta.
Seu rumo era outro.
Cumprir a missão,
Inscrita no peito:
Salvar todo o mundo,
Pregado na cruz.
Torná-lo perfeito,
Com vida imortal…
Seu nome Jesus!

Ouvindo Rachmaninov, concerto nº 3
Por Kathya Buniatishvilli

Berlim, 12 de Dezembro de Dezembro de 2016
18h7m
JLMG
____________

Nota do editor

Último poste da série de 18 de dezembro de 2016 > Guiné 63/74 - P16845: Blogpoesia (485): "Um lema para toda a vida"; "Arrosto o mar das emoções" e "Salão do café", poemas de J.L. Mendes Gomes, ex-Alf Mil da CCAÇ 728

1 comentário:

Tabanca Grande disse...

Obrigado, Joaquim, espero que o teu Natal, em Berlim, com a tua filha, os teus netos e a tua esposa seja também português...É uma cidade que eu conheço, fiquei chocado com o atentado que enlutou os berlinenses e a nossa Europa... Ab. Luis