domingo, 29 de outubro de 2017

Guiné 61/74 - P17913: (Ex)citações (326): CCAÇ 17, uma companhia da "nova força africana", baseada em pessoal manjaco


Guiné > Região do Cacheu > Binar >  CCAÇ 17 )1972(74) > O cap mil Antómo Acílio Azevedo onversando com o major Dick Daring, responsável pela base do PAIGC no Choquemone, localizada cerca de 5/6 quilómetros a noroeste de Binar e que ali veio várias vezes.

 Foto do álbum do António Acílio Quelhas Antunes Azevedo, ex-cap mil, cmdt  da 1.ª CCAV/BCAV 8320/72 (Bula) e da CCAÇ 17 (Binar), 1973/74.


1. Uma das mais antigas (e raras) referências à CCAÇ 17, no nosso blogue, remonta a 2006!...

Ficamos a saber que era uma companhia de manjacos e que em 1970 foi posta a fazer segurança aos trabalhos de construção da estrada Mansabá-Farim, portanto fora do seu "chão"... Estiveram em Bironque e houve um princípio de motim, obrigando à intervenção do Spínola...

Aqui vai um excerto do poste do Vitor Junqueira [, ex-alf mim

(...) A primeira aproximação que tivemos com a guerra a sério e àquilo que iria ser o nosso estilo de vida nos meses vindouros, ocorreu a partir de um ponto localizado no mapa entre Mansabá e o K3, onde antes da guerra existira uma pequena povoação, chamada Bironque.

Para o Destacamento Temporário do Bironque segue em 1 de dezembro de 1970 um Gr Comb da CCAÇ 2753, tendo os restantes chegado a intervalos de uma semana e ficando a operação concluída em 21 de dezembro de 1970. Com a chegada da CCAÇ 2753, a CCAÇ 17 retirou!

Algum tempo antes, tinha havido uma espécie de motim com cenas de tiros entre os oficiais e sargentos daquela Companhia e os seus elementos nativos, de etnia maioritariamente manjaca. Estes, fartos de bordoada, recusaram-se a sair para o mato, alegando que a terem de levar porrada forte e feia, preferiam apanhá-la defendendo o seu Chão. O general Spínola resolveu o contencioso através de umas despromoções e da transferência da Companhia para Bula. (...)

Falta-nos a ficha de unidade desta companhia, falta-nos gente desta companhia, faltam-nos fotos e histórias,

2. Comentário do nosso editor:

Até há pouco, não tínhamos qualquer referência à CCAÇ 17!... Graças ao António Acílio Azevedo, o último ou um dos seus últimos comandantes, sabemos um pouco mais do seu historial. Mas é insuficiente... Nâo há história da unidade ? Por exemplo, não sabemos   os nomes dos militares desta companhia africana que foram fuzilados depois da independênc

É um serviço útil que o Acílio nos podes prestar a todos!...

As companhias africanas, baseadas no recrutamento local (enquadradas, em geral, por metropolitanos) têm um tratamento desigual no nosso blogue, a avaliar pelo nº de referências ou de marcadores (a seguir, entre parêntesis):

CCAÇ 3 (46)

CCAÇ 5 (133)

CCAÇ 6 (98)

CCAÇ 11 (37) / CART 11 (83)

CCAÇ 12 (380)

CCAÇ 13 (42)

CCAÇ 14 (18)

CCAÇ 15 (18)

CCAÇ 16 (26)

CCAÇ 17 (5)

CCAÇ 18 (26)

CCAÇ 19 (24)

CCAÇ 20 (4)

CCAÇ 21 (23)


______________


4 comentários:

António José Pereira da Costa disse...

Olá Camaradas

Parece-me que temos aqui matéria para contabilizarmos o efectivo em militares do recrutamento do "To daquela PU". Há 14 CCaç a quatro Gr. Comb. o que perfará 1680 homens.
Temos o BCmds a 3 companhias Op e uma CCS reduzida. Podemos apontar para 410 homens.
Havia 36 Pel Art.ª a cerca de 15 serventes o que dará 540 homens.
Recrutamento da Província haveria também no SMat. Intendência, QG's, mas trata-se de elementos pouco numerosos e dispersos por vários órgãos. Creio que se os contabilizarmos em 300 não erraremos.
Nesta conformidade contradigam-me:
O recrutamento da província em praças andaria pelos 3000 homens.
O número de sargentos e oficiais era residual e circunscrevia-se praticamente do RCmds.
Estou a excluir as diferentes variantes de milicias.

Um Ab.
António J. P. Costa

Tabanca Grande disse...

Porquê "major" e "Dick Daring" ? Este comandante do PAIGC era manjaco ? Nunca tinha ouvido falar dele ? Dick Darinh é uma figura de banda desenhada, do velho Faroeste...O que lhe aconteceu depois da independência ? O Choquemone, quando cheguei à Guiné, em finais de maio de 1969, era um daqueles três ou quatro topónimos que os "periquitos" pronunciava, com temor e muito respeitinho: Madina do Boé, Gandembel, Choquemone, Fiofioli...

Anónimo disse...

Caro Luis Graca,

O "Dick Daring" nao era de etnia Manjaca, o mais provavel sera Brame (Mancanha), foi muito conhecido depois da independencia. A fase inicial de fama e euphoria seguiu-se a fase de ostracismo, penso, que resultou em crise psiquica/mental. Tera morrido abandonado e numa miseria ainda inexplicavel. Mas, com o PAIGC, pouca coisa nos surpreende. Parece que alguns dos seus filhos seguiram a carreira militar.

Estranha-me o titulo de "Major" utilizado no exercito Portugues. No pos-independencia, os oficiais das FARP ou eram Comandantes ou adjuntos, e nao usavam galoes (patentes).

alma disse...

Mais os Pels Caçs Nats (cerca de 20) Jorge Cabral