sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Guiné 61/74 - P17955: Em busca de... (282): Camaradas do meu pai, Joaquim Ferreira da Siva... Pertenceu à CCAÇ 1589 (Bissau, Fá Mandinga, Nova Lamego, Beli e Madina do Boé, 1966/68), era conhecido como cabo Ferreira e teve um louvor... Morreu quando eu tinha 18 anos (Hélder Ferreira da Silva)


Foto nº 1

Guiné > Zona leste >  CCAÇ 1589 (1966/68) > 1º cabo at inf Joaquim Ferreira da Silva. A CCAÇ 1589 esteve em Bissau, Fá Mandinga, Nova Lamego, Beli e Madina do Boé, entre 1966 e 1968.


Fotro nº 2


Foto nº 2 A


Foto nº 2 B

Guiné > Zona leste >  CCAÇ 1589 (1966/68) > Foto de grupo, em que aparece 1º cabo at inf Joaquim Ferreira da Silva. Temos dificuldade em, identificá-lo. Há, no grupo, pelo menos dois cabos:  (i) o segundo, a contar da esquerda, na fila de pé, fardo, de calção, camisa e boina)  (foto nº 2 A); e (ii) o primeiro da primeira fila, a contar da esquerda, de calção e camisa mas sem boina (foto nº 2B). É mais provável que seja o da foto nº 2A.

Fotos: © Hélder Ferreira da Silva  (2017). Todos os direitos reservados. [Edição e legendagem: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]


1. Mensagem  do Manuel Caldeira Coelho,  ex-fur mil trms da CCAÇ 1589, que vive em Reguengos de Monsaraz, com data de ontem, às 16:04, e em resposta ao pedido do Hélder Ferreira da Silva (*):


Olá, Luís Graça e Helder,, pessoalmente não estou recordado do camarada Joaquim Ferreira da Silva, mas através da listagem de pessoal que temos vejo que era 1º cabo atirador.

Já pedi a quem tem memória de nomes e visual para descobrirmos a que secção pertencia
pois o comandante de secção e de pelotão terão com certeza algo a dizer.

O Helder não tem quaisquer fotos ou outros elementos?



2. Resposta do Hélder Ferreira da Silva, com data de ontem, às 21h47:

Boa noite caros Luis Graça e Manuel Coelho,

Antes de mais, quero-vos dizer que estou muito grato por estarem a responder ao meu pedido e a tentarem ajudar-me.

Junto envio algumas fotos. Desculpem a resolução mas foram tiradas por telemóvel.

Já vos envio mais, pois tenho um álbum inteiro dele na Guine.

Fiquem livres de comentar.

abraço
Hélder Ferreira

PS - Estive a ler na caderneta militar dele, e num louvor que tem, foi tratado por Cabo Ferreira.


3. Comentário do nosso editor:

Hélder, não haja dúvida, o seu pai (e nosso camarada) pertenceu  à CCAÇ 1589, e era 1º cabo at inf, logo um graduado: em cada pelotão (30 homens), comandado por um alferes, havia 3 secções (10 homens), comandadas por um furriel e em princípio com 3 cabos (, na prática, um)... Vamos ver a que pelotão (grupo de combate) e secção pertencia o seu pai...

Obrigado pelas fotos que enviou, das quais aproveitámos duas (fotos nº 1 e 2). Na foto de grupo temos dificuldade em identificá-lo. Vamos ver se mais camaradas desta companhia nos podem ajudar. Mande mais fotos e um cópia do louvor, exarado na caderneta militar.

Recorde-se aqui que Madina do Boé e Beli são lugares míticos da guerra da Guiné... Foram abandonados pelas NT, por razões estratégicas (retração do dispositivo), logo nos primeiros meses do consulado de Spínola... Beli logo em finais de 68, e Madina do Boé em 6/2/1969 (, retirada que originou o desastre de Che-Che, no rio Corubal, com 47 mortos).
_____________

Nota do editor:

1 comentário:

abilio duarte disse...

Eu cheguei á Guiné, em Fevereiro de 1969, e aquando da nossa tarefa de dar instrução em Contuboel, para a formação da CART.11 e CCAÇ.12,muitos dos recrutas, eram fulas, provenientes, das zonas de Madina do Boé, Beli e Che-Che, que nos contaram as suas desventuras naquelas zonas, e da travessia do Rio Corubali, onde faleceu tantos militares. Gente com experiência de guerra, que me instruíram e me avisaram para muitas situações, que na Metropole, quer em Vendas Novas quer em Tancos ( EPE-Minas e Armadlhas), sequer me alertaram, pois toda a informação era baseada em documentos e videos , feitos pela tropas Americanas que entraram na Alemanha, na 2ª Guerra Mundial, e nada tinha ver com a realidade africana. Se a formação em Minas e Armadilhas, tivesse sido feito com relatos da Guerra no Vietnam,a nossa confiança e atuação fosse diferente e mais segura. Mas cá estamos, com o pouco que sabíamos.