domingo, 4 de agosto de 2013

Guiné 63/74 - P11905: Tabanca Grande (406): Joaquim Fernandes Alves, ex-Fur Mil da CART 1659 - "Zorba" (Gadamael e Ganturé, 1967-68)



1. Mensagem do nosso camarada, e novo tertuliano, Joaquim Fernandes Alves* (ex-Fur Mil da CART 1659, Gadamael e Ganturé, 1967/68), com data de 30 de Julho de 2013:

Camarigo Luís Graça
Como prometi junto envio as respectivas fotos, assim como o emblema da "ZORBA" Junto também, tirado da "in história da Unidade", um relato real sobre a construção do cais.

Mais uma vez, os meus dados pessoais:
Joaquim Fernandes Alves
Ex-Furriel Mil Artª.  da Cart 1659
1967-1968
ZA: Gadamael Porto e Ganturé
Local de residência: Olival, Vila Nova de Gaia

Joaquim F. Alves




Guiné-Bissau > Região de Tombali > Gadamael Porto > 2011 > "Cais 3". Foto do álbum de Carlos Afeitos, professor, cooperante (2008/12).

Foto: © Carlos Afeitos (2013). Todos os direitos reservados.


2. Comentário do editor:

Caro camarada Joaquim Alves,

Bem-vindo à Tabanca Grande onde és o tertuliano n.º 625.

Uma vez que conversaste com o editor-chefe Luís Graça, e a mensagem que mandaste é muito sucinta, não sabemos se é tua intenção colaborar activamente no nosso Blogue.

Como saberás,  és o primeiro representante da "Zorba" (CART 1659) na nossa tertúlia. Ficas assim com a responsabilidade de contar a história da tua Unidade, socorrendo-te das memórias que ainda retenhas da tua passagem por aquelas terras vermelhas da Guiné. Não esqueças a palavra de "Homem Grande".

Sei que tens como missão encontrar camaradas que não vês há muito, pelo que ficam aqui algumas da tuas palavras escritas em mensagem de 7 de Junho passado:

Camarada Luís Graça 

Descobri o vosso blogue por mero acaso e já lá vai algum tempo.  Depois de algumas hesitações hoje mesmo decidi pôr a minha questão à prova. 

O meu nome é Joaquim Fernandes Alves. Sou ex-furriel mil. da CART 1659 - Zorba, que fez o IAO no RAC, Oeiras.  Partimos de Lisboa a 11 de Janeiro de 1967, e não regressámos todos, como é óbvio, em 10 de Novembro de 1968. 

A nossa área de intervenção foi Gadamael Porto / Ganturé.  Desembarcámos no meio daquele grande lamaçal do rio que penso ser, o Cachima, onde depois, durante o nosso tempo, construímos um cais. 

Após esta pequena apresentação, e tendo a lista de todos os elementos que faziam parte da Companhia, o que pretendo é saber se há possibilidades de obter as moradas de cada um, pelo menos nessa altura da formação da Companhia. 

Um abraço do camarada 
J.Alves
____________

3. Como na devida altura te elucidou o Luís, não podemos satisfazer o teu pedido pelas razões por ele aduzidas. Fica no entanto, de novo aqui e agora, o teu apelo na hipótese de algum dos teus camaradas, ou alguém por eles, te leia e te possa contactar por nosso intermédio.

Resta-me deixar-te, em nome dos editores e da tertúlia, um abraço de boas-vindas. Fico ao teu dispor para qualquer esclarecimento adicional.

O teu camarada e novo amigo
Carlos Vinhal
____________

Notas do editor:

(*) Vd. postes de:

20 DE JUNHO DE 2013 > Guiné 63/74 - P11738: Em busca de... (225): Os "Zorbas", camaradas da minha CART 1659 (Gadamael e Ganturé, 1967/68) (Joaquim F. Alves, ex-fur mil, residente em Olival, Vila Nova de Gaia)
e
30 DE JULHO DE 2013 > Guiné 63/74 - P11887: Em busca de... (226): Augusto Varandas Casimiro, ex-fur mil vaguemestre, CART 1659, Os Zorbas, Gadamael e Canturé, 1967/68 (Joaquim F. Alves, residente em Olival, Vila Nova de Gaia)

Último poste da série de 18 DE JULHO DE 2013 > Guiné 63/74 - P11852: Tabanca Grande (405): Rui Vieira Coelho, ex-Alf Mil Médico dos BCAÇ 3872 e 4518, Galomaro, 1973/74 (Tertuliano n.º 624)

8 comentários:

Anónimo disse...

Caro Joaquim:
Esse admirável esforço, de certa forma um suplício de Tântalo - se fosse possível começar tudo de novo e enquadra-lo numa nova forma de relação entre culturas - produziria verdadeiro e consistente progresso. Tal não foi possível.
Apesar de tudo o vosso trabalho foi extraordinário e dele beneficiaram os que vos renderam.

Um abração
Carvalho de Mampatá

Hélder Valério disse...

Caro camarada Joaquim Alves

Pois que seja profícua esta tua decisão de te juntares a estes 'maduros'.

Pelo relato que nos trazes da construção do cais, fica provado que a nossa (colectiva) passagem pelas terras da Guiné foi, no conjunto, uma epopeia notável.
A construção desse cais foi mais uma das proezas em que se pode dizer que muito do que foi feito foi-o à força de braço e de muito esforço.

Abraço
Hélder S.

Anónimo disse...

Camarada Joaquim Alves:
Bem-vindo à Tabanca Grande.Imagino o impacto que sofrestes no dia em que me substituístes em JAN/67 e deparastes com a C. de carga a fazer de Cais. Não foi por incúria da CCAÇ 798 que o Cais não foi construído. O mais que conseguimos foi a ída de um Fur. de Engen. e escavadora que foi partindo pedra até chegar o projecto.Sobre esses tempos poderás consultar no Blogue os Postes 9193 e 9577. Um abraço. Manuel Vaz, Ex Alf. Mil. da CCAÇ798

Anónimo disse...

Caro camarada Joaquim Alves

OBRIGADINHO pela construção do cais que tanto jeito deu no meu tempo..

Ainda hoje existe só que já está partido e quase coberto pelo lodo e assoreado

Como deves calcular foi uma excelente obra de engenharia..aí acostavam batelões e l.d.ps.

No meu tempo o primeiro material a ser descarregado era o de guerra..granadas de obus,cargas e espoletas e outras munições e só depois a restante carga...só que às vezes o IN tinha a mania de nos "chatear" quando se estava a descarregar e os marinheiros apressadamente rumavam 180º..mas mal..e zarpavam rapidamente para Cacine..bem.. a maioria das vezes voltavam no dia seguinte..que remédio..

Julgo poder afirmar que o facto de o cais existir ajudou a salvar muitas vidas...eternamente agradecido..um "gadamaelista do fim"..

UM GRANDE ALFA BRAVO

C.Martins

Luís Graça disse...

Tinha escrito ao Joaquim, F. Alves no passadoo dia 30/7, o seguinte, a prósito do seu camarada Augusto Varandas Casimiro, ex Furriel Vaguemestrs:

Joaquim: Vamos ver se o teu camarada Casimiro nos lê... Não tenho a certeza de quem é o email... Pode ser de um filho ou genro (Afonso Silva)... Manda as tuas fotos que é para eu te apresentar à Tabanca Grande. Assim chegas a mais malta... Um abraço. Luis

E logo a seguir, responde-nos a filha do Casimiro... Como se vê o Mundo é Pequeno e a nossa Tabanca.. é Grande!... O Joaquim F. Alves, devidamente apresentado pelo Carlos Vinhal, passa a ser o tabanqueiro nº 625 e o 17º Joaquim da nossa lista!... Um abraço para os dois Zorbas. Luís Graça, em férias... LG´
_____________

Gisa Casimiro
30/07

Boa noite a todos,

Efectivamente este é um email da filha (Adalgisa) e quem despoletou o contacto foi o meu sogro (Afonso Silva).

O meu pai teve conhecimento do vosso blog por via do meu sogro, que lhe mostrou algumas das fotografias, mas é uma pessoa completamente desligada destas tecnologias, não tem computador e a melhor forma de o contactar/falar será mesmo por telefone/telemóvel.

O contacto fixo: 227138096, muitas vezes está pelo quintal, mas se ligar ele depois devolve.

Ou em alternativa se me enviar um contacto telefónico ele concerteza retornará.

Qualquer outra coisa podem falar comigo!


Ficamos a aguardar novas,

Adalgisa Casimiro

Luís Graça disse...

Saúdo a Gisa Casimiro!... As filhas (e os filhos)dos nossos camaradas têm-nos dado exemplos extraordinários de amor filial... Já não é o primeiro caso: são elas (até mais do que eles...) a procurar-nos, a contactar-nos, em nome do pai...

Eu fico extremamemte sensibilizado e emocionado com estes exemplos de carinho e de ajuda!... Sei que o Augusto Casimiro pode passar a ter. na sua filha, uma boa e leal intermiária, fazendo a ponte com o nosso blogue. Espero, por outro lado, que o o Joaquim F. Alves já tenha contactado o Augusto Casimiro por telefone.

Gisa, as filhas dos nossos camaradas nossas filhas são!... Muita saúde e longa vida para o teu querido pai. E vai-nos dando notícias dele e dos "zorbas"...

Um abraço, para os três, do Luís Graça, fundador deste blogue, e que neste momento está de férias...

Anónimo disse...

Olá Camaradas Alves e Casimiro
Estive em Cacine em 1968 (CArt 1692).
Ouvi falar numa história com piada protagonizada pelo Cap. Mansilha e que envolveu uns garrafões de vinho que tinham água. Ora contem para a malta se rir. Creio que o Casimiro deve conhecê-la com detalhe.
Um Ab.
António J. P. Costa

Armindo Guimaraes disse...

Olá amigos camaradas.
O meu nome é Armindo Guimarães conhecido por condutor Vizela da companhia Zorba.
Nunca entrei em contacto com nenhum dos meus camaradas por o motivo de me ter ausentado de Portugal. Vivi em Nova York ate a data, só agora regressei a Portugal.
Devo dizer-vos que fiquei muito feliz por vos ter encontrado através deste Blog.
Voltaram as boas recordações do tempo passado com todos os meus camaradas.
Muitos Parabéns ao Furriel Joaquim Alves.Um abraço para todos camaradas.
Atentamente;
Armindo Guimarães