quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Guiné 63/74 - P16703: Fotos à procura de...uma legenda (75): Distância de Cufar a Lisboa ? 4583 km ? Não, eram 21 m...eses! (Luís Mourato Oliveira, ex-alf mil, CCAÇ 4740, Cufar, e Pel Caç Nat 52, Mato Cão e Missirá, 1972/74)


Foto nº 1 A


Foto nº 1 A


Foto nº 1

Guiiné > Região de Tombali > Cufar > Pel Rec Fox 8870/72  (1973/74)>   A autometralhadora Fox


Foto (e legenda): © Luís Mourato Oliveira (2016). Todos os direitos reservados. [Edição e legendagem complementar; Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné].


1. Foto do excelente álbum de Luís Mourato Oliveira, que foi alf mil inf, de rendição individual,  na  CCAÇ 4740 (Cufar, 1972/73), e depois comandante do Pel Caç Nat 52 ( Mato Cão e Missirá, 1973/74, no setor L1, Bambadinca), subunidade que ele irá desmobilizar e onde terminaria a sua comissão já depois do 25 de Abril.   Esteve em Bolama a dar formação a pessoal do recrutamento, em 1973, antes de seguir para Bambadinca.

O fotógrafo (neste caso, o nosso camarada Oliveira)  apanhou,  com rara felicidade,  além da autometradalhora Fox MG-16-40 (?),  uma curiosa placa, dupla, junto a uma árvore, com indicação de ser "território" do Pel Rec Fox 8870 e de a distância dali [, Cufar] a Lisboa ser,  medida não em quilómetros (, o que seria qualquetr coisa como 4853 km, de carro) mas em meses: Lisboa, 21 M...

Esse era o  tempo normal, recorde-se,  de uma comissão no TO da Guiné. Graças ao 25 de abril de 1974, a "distância" foi encurtada em alguns meses: o Pel Rec Fox 8870 cumpriu um ano e quatro meses de comissão (de abril de 1973 a agosto de 1974).

Mais um exemplo do nosso bom humor de caserna (*)... Eram estes pequenos (mas geniais...) de bom humor que não tornvam mais suportável o "degredo" em terras como Cufar, na Guiné, a  5 km de distência de casa...

2. De acordo com o respetivo blogue, o Pel Rec Fox 8870, f oi formado no Regimento de Cavalaria  n º 8, em Castelo Branco. 

Embarcou no T/T Uíge, rumo ao CTIG,  no dia 3 de abril de 1973 e desembarcou em Bissau a 9 do mesmo mês.  Esteve m Cufar. Regressou a  casa,  conjuntamente  com o EREC 8840/72, em voo especial, a 31 de agosto de 1974, com chegada ao aeroporto de Figo Maduro, ao fim da tarde. 

Foi seu comandante  alf mil cav Fernando António Ribeiro de Faria. O pessoal, bastante unido, reune-se todos os anos em convívio. Era originalmente composto por 41 homens: 1 alferes, 5 furriéis, 11  prirmeiros cabos Cabos e 24 soldados. 

Desta valorosa subunidade temos um grã-tabanqueiro, o António P. Almeida, que vive em Castelo de Paiva. (**)

3. No seu Diário da Guiné: Lama, Sangue e Água Pura, (Lisboa: Guerra & Paz Editores, 2007, 220 pp), o nosso camarada António Graça de Abreu (, alf mil, CAOP 1, Cufar, 1973/74) não esconde as dificuldades por que a passava a malta, em Cufar, já no início de 1974:


Cufar, 7 de Fevereiro de 1974
.
Em alguns aquartelamentos aqui do sul também existem carências de todo o tipo, mas de natureza diferente das deste pobre povo guineense. No Relatório Mensal Janeiro 1974 do nosso CAOP 1, no ponto 4. b. Logística, os meus chefes referem, em diferentes destacamentos da nossa zona operacional, falta de medicamentos, falta de mesas e bancos para os refeitórios, falta de víveres frescos e de arroz para distribuir pela população, falta de armamento, falta de peças de substituição para muitas das viaturas auto-metralhadoras Fox e White que têm dezenas de anos e estão na sua maioria avariadas, falta de geradores eléctricos, de moto-serras, de electro-bombas, de motores para os barcos sintex.

_____________

Notas do editor:


1 comentário:

jpscandeias disse...

Camarada Luís Oliveira

Por esses idos anos de 1973 também eu estava a dar instrução no CIM em Bolama, mas tendo feito o percurso inverso, vindo de Bambadinca-Xime, da 12 em junho de 73. Estive na Companhia do capitão Moás, até Maio de 74. Tenho uma foto da véspera de Natal de 1973 com os oficias, sargentos e praça e outras fotos na noite de Natal no refeitório. Será que estas presente?

Um abraço!

João silva ex furriel mil at. infantaria