domingo, 4 de dezembro de 2016

Guiné 63/74 - P16797: Álbum fotográfico de Luís Mourato Oliveira, ex-al mil, CCAÇ 4740 (Cufar, dez 72 / jul 73) e Pel Caç Nat 52 (Mato Cão e Missirá, jul 73 /ago 74) (4): A nosso Natal de 1973, onde não faltou nada, a não ser o cartão de boas festas dos nossos vizinhos de Madina / Belel


Foto nº 1 > Vista do destacamento do Mato Cão para o Rio Geba Estreito e a bolanha de Nhabijões


Foto nº 2 >  A gestão (complexa) de um destacamento, isolado da civilização


Foto nº 3 > Natal de 1973: João Santos e o cmdt Luís Mourato Oliveira: "Hoje há leitão ! Roubado ao turra ? Não, criado na nossa horta"


Foto nº 4 > Natal de 1973 > A farta garrafeira...


Foto nº 5 A > Natal de 1973: em primeiro plano, o cmdt do destacamento, alf mil Luís Mourato Oliveira e o fur mil João Santos


Foto nº 5 > Natal de 1973: o alegre convivío dos "tugas" do Mato Cão, eram poucos, contavam,-se pelos dedos




Foto nº 6 > Natal de 1973: apesar de muçulmanos, os nossos soldados também se associaram à festa cristã...do comes & bebes...



Foto nº 7 > Natal de 1973 > A doçaria... Não faltou nada, a não ser o cartão de  boas festas e feliz ano novo dos nossos vizinhos de Madina / Belel


Guiné >Zona leste > Setor L1 (Bambadinca)  > Mato Cão > Pel Caç Nast 52  (1973/74) > Natal de 1973


Fotos (e legendas): © Luís Mourato Oliveira (2016). Todos os direitos reservados. [Edição e legendagem complementar: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné].


1. Continuação da publicação do álbum fotográfico do Luis Mourato Oliveira, nosso grã-tabanqueiro, que foi alf mil da CCAÇ 4740 (Cufar, 1972/73) e do Pel Caç Nat 52 (Mato Cão e Missirá, 1973/74). (*)


De rendição individual, o Luís Oliveira veio de Cufar, para o CIM de Bolama, por volta de julho de 1973, antes de ir comandanr o Pel Caç Nat 52, no setor L1, zona leste (Bambadinca). É aí que ele irá terminar a sua comissão e extinguir o pelotão.

Entretanto, fez férias em novembro/dezembro de 1973, e regressou ainda tempo de passar o Natal com os seus homens. no destacamento do Mato Cão, na margem direita do Rio Geba Estreito, no   regulado do Cuor.  Lembra-se de ter trazido de Lisboa, com muito carinho, o famosao pão de ló de Miragaia, feito pelo mãezinha, natural da Marteleira, Lourinhã.

Eis algumas fotos desse tempo... heróico e festivo, que eram os nossos Natais passados no mato...

 _________________

Nota do editor:

Sem comentários: