terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Guiné 61/74 - P17007: Memória dos lugares (358): 85 tabancas, essencialmente fulas e mandingas, do Norte e do Leste, com água de fontenário e bombas solares (Patrício Ribeiro, Impar Lda, Bissau)



Guiné- Bissau > Região de Gabu > Canjadude ou Candjadude (*)




Guiné- Bissau > Região de Mansoa > Gã Mamudo (*)

Fotos (e legendas): © Patrício Ribeiro (2017). Todos os direitos reservados. [Edição: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné].


1. Mensagem de Patrício Ribeiro, que deve estar de abalada para a Guiné-Bissau, depois de terminados os festejos de Feliz Natal e Ano Novo, em Lisboa e em Águeda...

De: IMPAR Lda Energia <impar_bissau@hotmail.com>
Data: 31 de janeiro de 2017 às 00:33
Assunto: 85 Tabancas com água, com bombas solares.

Luís,

Conforme me solicitaste pelo Natal, junto duas listas das 85  tabancas da Guiné, que beneficiam de água canalizada e distribuída através de diversos fontenários, normalmente um por rua, ou bairro (**).

Estes nossos trabalhos da montagem e reparações das bombas fotovoltaicas, decorreram no tempo seco, de novembro de 2015  até julho de 2016.

Levámos durante estes meses, diariamente com muito pó e,  no final,  muita lama. Em que percorremos 12 horas de viaturas todo o terreno, por dia...  Enfim, foi foram muitos milhares de quilómetros. Tirámos algumas centenas de fotos dos nossos trabalhos.

Vivemos,  neste período, com a população destas diversas tabancas que essencialmente são Fulas e Mandingas, são estes os maiores beneficiários destes sistemas de abastecimento de água.

São zonas muito secas, em que quase não há floresta,  que foi queimada, mas sim plantações de cajueiros por todo o lado, que praticamente é o sustento da população Mandinga.

Os Fulas ainda continuam a ter muitas vacas e a pastorear. Por este motivo, são obrigados a preservar alguns matos sem caju, para as "limarias" terem capim para comer, já que debaixo dos cajueiros nada se reproduz.

As tabancas,   nos últimos 8 anos, desde que por lá andamos, tiveram um grande aumento de população. São milhares de crianças, que agora tem água para beber, cozinhar e lavar o corpo.

Quase todas estas tabancas  têm novas mesquitas, que estão a ser financiadas por países árabes.

Abraço
Patricio Ribeiro

IMPAR Lda
Av. Domingos Ramos 43D - C.P. 489 - Bissau , Guiné Bissau
Tel,00245 966623168 / 955290250
www.imparbissau.com
impar_bissau@hotmail.com
______________

Notas do editor:

(*) Último poste da série >  18 de janeiro de  2017 >  Guiné 61/74 - P16966: Memória dos lugares (357): Ilha de Orango, uma pérola do arquipélago dos Bijagós, num dos sítios mais ameaçados do mundo, devido às alterações climáticas (Foto e legendas: Patrício Ribeiro, Bissau)

(**) Anexos:

Lista, por região e sector, das tabancas (n=60) que beneficiam  de água canalizada, graças à energia solar (Fonte: Impar Lda)



Nr Nome RegiÃo Sector
1 Amedalai GABU PIRADA
2 Anambe BAFATA BAFATA
3 Badjucunda GABU PIRADA
4 Bafatá Oio OIO FARIM
5 Bagingara BAFATA CONTUBOEL
6 Bangacia BAFATA GALOMARO
7 Biribam OIO FARIM
8 Bricama BAFATA BAFATA
9 Cabelé GABU SONACO
10 Cambesse BAFATA XITOLE
11 Camboré GABU PITCHE
12 Campaté BAFATA GALOMARO
13 Cancubanhe BAFATA CONTUBOEL
14 Candama BAFATA XITOLE
15 Candemba Uri BAFATA BAFATA
16 Canhanque GABU GABU
17 Canquenha BAFATA CONTUBOEL
18 Cansamandje BAFATA XITOLE
19 Cansamba BAFATA GALOMARO
20 Cansonco BAFATA XITOLE
21 Carabina BAFATA BAFATA
22 Carantaba BAFATA CONTUBOEL
23 Caridade BAFATA CONTUBOEL
24 Caurba OIO FARIM
25 Cobeto BAFATA CONTUBOEL
26 Colibuia TOMBALI QUEBO
27 Cumbidja TOMBALI QUEBO
28 Dara GABU PITCHE
29 Deba BAFATA GALOMARO
30 Demba Tacoba BAFATA BAMBADINCA
31 Djaima GABU PITCHE
32 Djamboro GABU PITCHE
33 Fajonquito BAFATA CONTUBOEL
34 Fataco Mandinga BAFATA CONTUBOEL
35 Gã Garnês BAFATA BAMBADINCA
36 Gã Turé BAFATA BAMBADINCA
37 Galugada Mandinga BAFATA CONTUBOEL
38 Ginane BAFATA CONTUBOEL
39 Guidadje OIO FARIM
40 Irabato OIO FARIM
41 Lenqueto BAFATA CONTUBOEL
42 Lenqueto I GABU SONACO
43 Madina Fali BAFATA GALOMARO
44 Mampatá Corubali BAFATA XITOLE
45 Mampatá Forea TOMBALI QUEBO
46 Mansaine BAFATA GA MAMUDO
47 Mansidi BAFATA GA MAMUDO
48 Missira BAFATA GA MAMUDO
49 Norbantam Mandinga OIO FARIM
50 Pacua BAFATA GA MAMUDO
51 Sado BAFATA GA MAMUDO
52 Sansancutoto OIO FARIM
53 Sare Bacar BAFATA CONTUBOEL
54 Sintchã Sama GABU PITCHE
55 Sumbundo BAFATA CONTUBOEL
56 Tantan Cossé BAFATA BAFATA
57 Tchumael BAFATA XITOLE
58 Tendinto BAFATA CONTUBOEL
59 Uacaba GABU SONACO
60 Ufoia Ura GABU PITCHE
61 Umaru Cossé BAFATA GALOMARO
  
Sistemas mais antigos reparados em 31.12.16



Lista das tabancas recentes (n=25) que beneficiam de água nos fontanários, abastecidos com bombas solares (Fonte: Impar Lda)



Nome da Tabanca Sector
Norte
1 Mansodé   Mansabá  
2 Manhau   Mansabá  
3 Gã Mamudo  Mansoa 
 4
Cuntima   Farim 
5
Fambanta   Farim 
6 Bricama  Farim 
7 Cussaraba   Farim  
8 Morés   Mansabá  
Leste 
9
Ponhé Maunde  Gabu 
10
Candjufa   Pirada 
11
Coiada   Gabú 
12
Madina Braima Sori  Sonaco 
13
Sintchã Botché  Pirada 
14
Fasse  Sonaco 
15
Pirada  Pirada 
16
Pitche  Pitche 
17
Buruntuma  Pitche
18
Bambadinca  Gabú 
19
Canquelifá   Pitche 
20
Padjama   Gabú 
21
Saucunda  Sonaco 
22
Mafanco  Sonaco                
23
Cuntuba   Bafatá 
24
Candjadude   Gabú 
25
Bonco  Bafata                  


___________




11 comentários:

Antº Rosinha disse...

Duas perguntas para este cristão, no meio de mussulmanos: O javalí também é considerado porco? O marufo da palmeira é considerado bebida alcoolica?
Um abraço

Tabanca Grande disse...

Obrigado, Patrício, não são 85, mas 87, pelas minhas contas, ou há alguma duplicação...

Quando voltas ? Deves estar de abalada... Manda-me o teu º de telemóvel, aqui do "Puto"... O meu sabes qual é, mandei-te por emIL...

Gost+Avamos de ter algumas fotos dessas tabancas... Há nomes que nos
marcaram mais no tempo da guerra,e que estão nas tuas listas: por exemplo, Gã Garnes (antiga Ponta do Inglês, onde muito se matou e morreu...). Deve ser GARNES, e não Carnes:

https://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/search?q=G%C3%A3+Garnes

Mas tens mais, tabancas por onde passámos ou tivemos quartéis ou destacamantos, ou eram zonas do PAIGC... Cito, a título de exemplo: Candamã (no regulado do Corubal), Cumbijã (regiãod e Tombali), Fajonquito (setor de Contuboel, e donde é natural o nosso amigo Cherno Baldé), Mampatá (setor de Quebo), Morés (Mansaba)... Sem esquecer, Pirada, Piche, Buruntuma...

Há menos tabancas dos antigos regulados do Corubal, Badora, Xime, Cuor, Enxalé, Joladu... Porquê ? São zonas com menos gente ? Tens mais tabancas das regiões mais a leste (Bafatá e Gabu), comparando com o sul, o norte e o oeste...

Preciso dessas fotos, vai mandando, o que puderes, com legendas...

Diz-me uma coisa: vais continuar o trabalho ? Presumo que continues, a tua empresa, a Impar Lda, a fazer a manutenção dos sistemas, o que é absolutamente essencial em África e em toda a parte ... Estes projetos tem financiamento da União Europeia ? E porquê só no leste, tabancas fulas e mandingas ? Por serem muçulmanos ? E os balantas, e os manjacos, e os papéis ? ...

Quanto á proliferação de mesquistas, quem são os principais inanciadores ? Países árabes sunitas, pois claro... Há sinais evidntes na Guiné-Bissau de fundamentalismo islâmico ? Há já muitas mulheres com o véu ?

Tu és uma testemunha privilegiada, 30 anos na Guiné-Bissau é obra!... E vejo que estás em casa..- Parabéns pelo sucesso das obras!... Tudo feito em tempo "record", só pela tua empresa ?

Abraço, diz qualquer coisa antes de voltares... Luis

Juvenal Amado disse...

Bangacia ( Duas Fontes) (Galomaro) também foi beneficiada com estas bombas.

Na nossa altura 71/74 não havia falta de água. A bomba de captação é porque as Duas Fontes secaram ou simplesmente é um sinal de modernidade e conforto?

Quanto à islamização já se sabe que os países árabes não dão ponto sem nó e a Guiné Bissau está muito sujeita a isso, mas há sinais de fundamentalismo religioso ?

Um abraço

Tabanca Grande disse...

Era bom, Juvenal, que a Guiné-Bissau e os paises vizinhos, bem como o resto do mundo dessem sinais, crescentes, seguros, válidoas e fiáveis, de "ecumenismo", de coexistência (pacífica) de todas as comunidades humanas, independentemente do seu credo religioso... A Guiné-Bissau já no nosso tempo era um exemplo a seu nível... Os soldados da CCAÇ 12 eram muçulmanos e os graduados cristãos e não crentes... O PAIGC era um movimento formado por gente de vários credos...

O risco de deriva totalitária existe, em todas as nossas sociedades... Só espero que a gente não se continue a matar em nome do mesmo deus... LG

Cherno AB disse...

Caro Rosinha,

Dizem que, quem sabe nao esquece. Claro que o Javali (porco de mato) eh primo ou irmao do porco domestico, logo escusavas de perguntar. O marufo (vinho de palma) tambem porque tem alcool.

Mas, verdade seja dita, foi das coisas mais dificeis de abandoner para os Fulas e, ainda hoje existem algumas, pequenas bolsas de resistencia (zonas de Sare-Bacar, Sector de Contuboel, regiao de Bafata)que, como dizem, nao sao contra nenhuma religiao do mundo, mas tambem nao compreendem porque deixar de comer um pouco da carne de Javali, tao tenra e apetitosa ou uns goles de sumo da palmeira para relaxar e esquecer um pouco das agruras da merda que a vida nos reserva no dia a dia. No fundo, embora ostracisados, sao eles os verdadeiros seguidores da tradicao fula e quica Africana.

Quanto ao fundamentalismo, os sinais existem ha muito tempo, desde os anos 90, com financiamentos externos tanto do lado muculmano como cristao (Igrejas evangelistas) mas nao tanto que possa ser motive de alarme. Nao obstante, o estado devia estar mais vigilante e sobretudo investir no ensino e melhorar a educacao publica e laica a fim de afastar os perigos (demonios) do obscurantismo que minam a capacidade critica e a lucidez do comportamento social em Africa e no mundo e eh precisamente o dominio em que o apoio de paises amigo como Portugal podiamm ajudar antes que seja tarde demais.

Um abraco amigo,

Cherno Balde

Valdemar Silva disse...

Até dá gosto ver e saber o que está acontecer nas populações da Guiné.
Mas, meu caro Rosinha, não acredito, que os teus escritos anteriores aqui no blog,
sejam, também, humorísticos como este agora publicado.
Ainda me lembro de na minha terra e em quase toda a província, as mulheres usarem lenço na cabeça e, em Lisboa há 6ª. feira, em quase todos os restaurantes ser sempre bacalhau cozido e também me lembro, na minha terra, na 6ª. Feira Santa os ricos pagarem para comer carne.
Mas, meu caro Cherno Baldé, quando me encontrava, cá em Portugal, com o Umaru Baldé
num café ou cervejaria bebíamos, os dois, vinho ou cerveja para festejar o nosso encontro.
Abraços
Valdemar Queiroz

Antº Rosinha disse...

Obrigado Cherno Balde, depois de tantos anos que passei em África, aprendi mais sobre a Guiné e sobre Angola e outros pontos africanos, neste blog, do que nos anos todos que andei por aí.

Sempre tive dificuldade para as línguas, até por mau ouvido, ao contrário de colegas meus que em pouco tempo de contacto, falavam línguas étnicas e que distinguiam e decifravam os usos e costumes de cada tribo.

Também não cheguei a saber se o sumo (vinho) de cajú vendido ao longo das estradas era para os muçulmanos, alcool ou não.

Mas isto de extremismos podem aparecer em qualquer lugar, imagina que no Seixal, ontem o autocarro do Benfica foi atacado com petardos.

Um abraço

Tabanca Grande disse...

Cherno, antes de mais, obrigado pelos teus votos de parabéns pelo meu aniversário... O mano Luís cá os recebeu com muito agrado, vindo de quem é. Sabes do apreço que tenho por ti, memso conhecendo-te apenas à distância... de um clique, embora já tenhamos falado ao telefone.

Muitos dos nossos grã-tabanqueiros que acompanham com regularidade o blogue, desde o início da sua existênca, sabem que tens um estatuto único na Tabanca Grande; começaste por ser o "menino e moço de Fajonquito", o Chico, que conquistou os nossos corações com a revelação das suas espantosamente frescas e surpreendentes memórias do tempo da guerra colonial, para te tornares depois o homem grande, sábio, culto, crente, e aberto aos outros, que és hoje, bom muçulmano e melhor guineense, sem nunca renegares a tua idiossincracia e as tuas raízes fulas, a tua língua, a tua cultura, a tua identidade. Não foi em crioulo nem em português que aprendeste a dizer a palavra mãe e a palavra pai

Fazes bem, por outro lado, lembrar o fundamentalismo evangélico. Há miríades de seitas evangélicas por todo o lado, não só em África e nas Américas, como na velha Europa... Todos os "fundamentalismos", sejam cristãos, muçulmanos ou judaicos (só para referir as 3 grandes e únicas religiões monoteístas...), são "muros" intransponíveis que nos separam, e podem transformar-se em ideologias de terror, de morte, de ódio... Vejamos o que se está a passar, perigosamente, à nossa volta, do Novo Mundo (EUA...) ao Velho Mundo (com os líderes populistas, xenófobos e racistas na ribalta, em ascensão...).

Enfim, bom amigo e mano Cherno, que Deus nos livre daqueles que O evocam em vão!

Patricio Ribeiro disse...

Caro Rosinha, agora não tenho tempo... para o que queres dizer ... só para trabalhar e sempre a correr.
Já lá vão quase 30 anos, quando ambos morávamos em Gabu...
Naquela altura tu percorrias as mesmas estradas para as reparar...
Agora já não tenho lá a tua cama, para deitar o meu Filho ainda pequeno... que ficava a dormir horas seguidas à guarda da tua mulher, depois de ele andar dias e noites aos javalis com o pai...
Ele já nem se lembra quando paramos em Gabu a caminho das tabancas, para comprar carne de cabra assada na rua para o almoço, mais umas cervejas fresquinhas idas de Bafatá todos os dias, mas nunca regressa nenhuma.
Agora já não há mato para os javalis e gazelas se esconderem, só quase cajueiros...
Sobre o restante... só quem lá anda é que tem a noção do que se passa...
Abraço

Cherno AB disse...

Ola Luis,

De proposito nao te quis incomodar ontem, sobrecarregado de emocao que devias estar depois das agradaveis surpresas no dia do teu "jubilamento".

Mas, de uma coisa podes estar certo, eu conheci de perto os "Tugas": Transmontanos, Lisboetas, Nortenhos, Acorianos, Algarvios, das beiras, etc...etc. Uma crianca feito Rafeiro teimoso e intrometido no meio de jovens soldados graciosos, irreverentes e temerarios. Comecava por aprecia-los a distancia, medi-los e em segundos avaliar do seu caracter e adivinhar das potencialidades de um gesto amigo ou inimigo, de conseguir um pedaco de pao ou um pontape no cu.

Eu convivi com centenas de soldados (excepcao feita aos sargentos e oficiais aos quais nao tinha acesso)e, para mim, eh como se vos tivesse conhecido a todos.

Um forte abraco para ti.

Cherno Balde

PS: Quanto a distribuicao dos fontenarios e sistemas solares de fornecimento de agua na lista de Patricio Ribeiro, penso que o principal criterio eh a situacao geografica (regioes de Oio, Bafata e Gabu - aproximidade com a regiao Shaelo-Shariana), dificuldades de captacao de agua em vitude das mudancas climaticas que, naturalmente, afectam a disponibilidade dos lencois freaticos, entre outros. Nas zonas costeiras, a disponibilidade d'agua eh maior atraves de nascentes naturais que na epoca colonial sabiam aproveitar e valorizar para proveito das populacoes sem grandes investimentos, sim, a tal bem conhecida racionalidade ou, se quiserem, 'desenrascanco' Tuga de sempre.

Tabanca Grande disse...

Patrício, voltando à primeira forma: tu dizes que são 85, eu conto 86... Havia de facto um salto na numeração, em uma das listas...

Fiquei a perceber que trabalhar em parceria com uma empresa de construção, portuguesa, que vai à frente e edifica as infra-estruturas. Depois vem a Impar Lda e monta os sistemas solares. Fico contente de saber que os empresários portugueses, como tu, andam por toda a Guiné, são bem recebidos e têm fama de fazer bem feito... E quando uma painel solar que desaparece, e já não é a primeira vez, lá está o Patrício a repor a falta...

Achei piada à expressão que se usa, na Guiné, para designar o "Puto": a "Babilónia"... Por outro lado, estas populações do leste, fulas e mandingas, sentem-se longe e possivelmente esquecidas pelo "poder central"... Mas é bom não esquecer que, desde o golpe de Estado do 'Nino' Vieira, elas têm um grande peso eleitoral... Bissau é bem longe, muito mais perto está o Senegal e a Guiné-Conacri... E ainda dizem que aqui não há "Estado" nem "economia formal", mas a verdade é que o empreendedorismos das guineenses e dos guineenses faz mexer as coisas... Há um certo "booom" de construção, e o cimento importado desaparece num ápice...

Por outro a Guiné-Bissau atrai gente dos países vizinhos, por alguma razão é... Só esperemos que o povo e os políticos se reencontrem... Quero ainda lá voltar um dia para ver os sorrisos das crianças, a alegria das mulheres e a sabedoria dos mais velhos...