domingo, 14 de maio de 2017

Guiné 61/74 - P17355: In Memoriam (297): Homenagem póstuma a Jorge Teixeira, na Quinta dos Melros, sede da Tabanca dos Melros, ontem, dia 13 de Maio de 2017 (Carlos Vinhal)



HOMENAGEM PÓSTUMA A JORGE PORTOJO
TABANCA DOS MELROS
13 DE MAIO DE 2017

O segundo sábado de cada mês é dedicado ao Convívio da Tabanca dos Melros. O dia de ontem, 13 de Maio de 2017, foi diferente porque o habitual almoço foi antecedido por uma pequena, mas sentida, homenagem ao malogrado camarada Jorge Teixeira (Portojo), Secretário General do "Bando do Café Progresso, das Caldas até às Guiné", recentemente falecido.

A iniciativa partiu de dois camaradas, o Dr. Rui Vieira Coelho e o Luís Bateira, à qual se juntou a "Tabanca dos Melros" e demais camaradas da Guiné que habitualmente frequentam a Quinta dos Melros nestes sábados de saudável convívio.

Do momento ficam estes instantâneos registados pelos camaradas presentes:

Quinta dos Melros, 13 de Maio de 2017 - A primeira intervenção esteve a cargo do Dr. Rui Vieira Coelho

Quinta dos Melros, 13 de Maio de 2017 - A segunda intervenção foi patrocinada pelo Jorge Teixeira, Presidente dos Bandalhos

Quinta dos Melros, 13 de Maio de 2017 - A lápide foi descerrada pelos responsáveis da Tabanca dos Melros e do Bando do Café Progresso, respectivamente Carlos Silva e Jorge Teixeira


Os textos lidos, a lápide que perpetua a memória do Jorge Portojo  (1945-2017)e a bandeira dos Melros


A lápide


Os textos lidos

Os dois mentores da iniciativa: Luís Bateira e Rui Vieira Coelho

OBS: O Dr. Rui Vieira Coelho exibe na lapela o pin (crachá) da Tabanca Grande oferecido momentos antes pelo editor deste Blogue ali presente.


Parte dos presentes durante o almoço


Intervenções do Dr. Rui Vieira Coelho e do Presidente Bandalho, Jorge Teixeira 
Vídeo da autoria de Carlos Silva
____________

Nota do editor

Último poste da série de 14 de Maio de 2017 > Guiné 61/74 - P17353: In Memoriam (296): Clara Schwarz (1915-2016), a "mulher grande", foi homenageada pelas Rádios Sol Mansi e Voz de Klelé... As suas cinzas repousam finalmente ao lado do seu filho mais novo Carlos Schwarz da Silva, 'Pepito' (1949-2014) e do seu "cretcheu" Artur Augusto Silva (1912-1983) (Catarina Schwarz, neta)

8 comentários:

Anónimo disse...

Caro Amigo Vinhal

Foi uma merecida homenagem e bem haja os nossos amigos Rui M Coelho e L Bateira que lembraram-se de levar a cabo esta iniciativa

Abraço
Carlos Silva

Tabanca Grande disse...

Singela, sentida, extraordinária homnenagem da Tabanca dos Melros e da Tabanca do Bando do Café Progresso ao Jorge 'Portojo', um dos melhores dos nossos melhores que nos deixa, cedo, ainda a três quartos da "picada da vida"...

A estas horas ele deve estar a sorrir, noutra galáxia, bem longe e ao mesmo tempo perto de nós, com o seu sorriso de humor cáustico, a ler e a reler as "lápides fúnebres" que lhe escreveram no papel e na pedra, e que são de antologia...

Há aí muito "herói nacional" que se vai roer de inveja... O Portojo não vai para o Panteão, fica muito melhor na Tabanca dos Melros... Porque está em companhia de gente muito boa, os seus amigos e camaradas da Guiné... Parabéns a todos vocês, tiro-vos o meu quico, Carlos Silva, Rui Vieira Coelho, Luís Bateira, Jorge Teixeira, e demais camaradas das Tabancas dos Melros e do Bando do Café Progresso... Está na altura de promover o Bando a Tabanca!... Luís Graça

Tabanca Grande disse...

Reparem: passa a haver, na nossa tropa (des)alinhada mas criativa mais uma categoria de oficial general.. Já tínhamos o major general, o tenente general, o general de 4 estrelas... Passamos agora a ter o secretário-general...que, no caso do 'Portojo', só pode ser um general de 5 estrelas...

Anónimo disse...

Aida Vitor

FURAOBSTOP@aol.com
9/04/2017


Os meus sentidos pêsamos pela perca do Sr.Jorge Portojo que nos deliciou com tantas imagens do Porto, cidade que ambos amávamos profundamente.

Um internauta amigo que nunca esquecerei. Paz à sua alma!.

Aida

(Flórida - USA)

Anónimo disse...

Elias Moreira
1/5/2017

BOM DIA, PREZADO SR. LUÍS GRAÇA.

Do Alentejo, telefonaram-me há instantes, informando-me do falecimento do amigo Jorge Teixeira.

Apenas o conheci através dos seus trabalhos e de alguma correspondência. Apreciava o seu consistente amor à terra, a sua amizade indefetível aos camaradas e amigos, o seu entusiasmo em comunicar os valores do Norte, especialmente os da Área Metropolitana do Porto.

O Jorge partiu e ficou. Partiu, porque a existência material é perecível. Ficou, porque a essência da pessoa é perpétua. A luz que iluminava o espírito do Jorge permanece nos trabalhos por ele feitos e por nós herdados. Basta percorrer os blogues e as apresentações em power point, para nos encontrarmos sempre com O AMIGO DE SEMPRE.

À Família e aos Camaradas de Jorge Teixeira manifesto a minha solidariedade. Este é um daqueles momentos em que o luto também pode converter-se numa memória feliz, porque a ausência física potencia a dimensão transcendente do HOMEM QUE ADMIRAMOS.
Aceite os meus respeitosos cumprimentos.

Elias Moreira

P. S. – O anexo [enviado por email com fotos de Leça da Palmeira, e que não é possível reproduzir aqui] exprime apenas imagens que uns olhos octogenários e enfermiços captaram por esses sítios, em passagens ocasionais e focagens automáticas.

jteix disse...

Obrigado à Tabanca Grande, com um agradecimento muito especial ao Carlos Vinhal, seu editor, em nome do Bando do Café Progresso, por esta homenagem ao nosso Secretário General Jorge Portojo e a todos os que lamentam o seu desaparecimento físico, na certeza de que ele estará sempre presente em nossos corações. Um agradecimento também especial ao Luís Graça, mentor da Tabanca Grande pelas suas palavras.
Um sentido abraço
cumprim/jteix

Ps. Um reparo, o Jorge Teixeira (Portojo), tal como eu Jorge Teixeira (jteix) é da boa colheita de 1945 e não 46 como está publicado na lista. jt

Tabanca Grande disse...

Meu caro Jorge Teixeira (jteix), ficas com a liberdade de selecionar alguns textos e fotos para uma antologia de homenagem ao nosso/vosso "secretário general" da Tabanca do Bando do Café Progresso... a publicar em vários postes no nosso blogue...

Por outro lado, já corrigimos a desgradável gralha que vinha na lista, inserida na coluna do lado esquerdo, dos nossos camaradas e amigos que "da lei da morte já se foram libertando"... 1945 e não 1946. É o que eu chama o "ano zero", foi o fim do pesadelo da II Guerra Mundial, o e o início de uma nova, prenhe de oportunidades e de ameaças (a bomba atómica, a guerra fria)...para a Europa, para o Mundo... Para Portugal, foi o que foi, como todos nós sabemos... Uma oportunidade histórica perdida... A nossa geração não seria a mesma, se tivessemos nascido num país democrático... Ab. Luís

jteix disse...

Caro Luís Graça
Obrigado mais uma vez por estas tuas palavras, na homenagem ao Jorge Portojo.
Breves considerações. Não é possível "O Bando do Café Progresso" ser promovido a Tabanca, porque as "Tabancas" são assunto sério... a brincar, claro, e o Bando, é uma autêntica Bandalheira, com maiúscula porque somos todos Bandalhos.
É verdade que na nossa tropa, não (des)alinhada, mas Bandalha, existe o posto de "Secretário General", (agora com muitas estrelas e mais uma no céu), especialmente criado à imagem do Portojo. Nem podia ser de outra maneira, não fazia sentido ser "Secretário Sargento" (como Furriel que foi) e muito menos "Secretário Geral", que ele ficava "lixado"quando se enganavam. Da mesma maneira que os Bandalhos, consideram, se não consideram dizem, que o posto de Presidente é vitalicio... até deixar de o ser por vontade do mesmo. Democracias... O posto de "Secretário General", jamais será ocupado no Bando.
Um abraço
cumprim/jteix