terça-feira, 16 de maio de 2017

Guiné 61/74 - P17362: In Memoriam (298): Agostinho Valentim Sousa Jesus (11950-2016), ex-1.º Cabo Mecânico Auto da CCS/BCAÇ 4612/72, Mansoa, 1972/74]


Agostinho Jesus (1950-2016)

1. O nosso grã-tabanqueiro Agostinho Jesus [, ex-1.º cabo mecânico uuto da CCS/BCAÇ 4612/72, Mansoa, 1972/74] iria fazer 67 anos no passado dia 15 de maio. Não chegou a fazer, morreu em 22 de novembro de 2016, na sequência de um intervenção cirúrgica ao coração.

A triste notícia chegou-nos através dos seus camaradas de batalhão,. Carlos Pauleta, Ângelo Gago e Jorge Canhão

O primeiro mensageiro da notícia  foi o  Carlos Pauleta, do pelotão de sapadores,  integrado na CCS / BCAÇ 4612/72,  com sede em Mansoa (1972/73) e passagem por Porto Gole, Bissá, Mansabá, "tendo regressado mais cedo a Portugal por ter sido ferido perto de Mansabá quando se encontrava com o coronel, na reforma, Pereira da Costa (na altura Capitão) numa operação de manutenção de um campo de minas":

"Caríssimo Luís Graça: ao abrir o blogue da Guiné reparei na mensagem de parabéns pelo aniversário do camarada Agostinho de Jesus, que integrou a CCS, do Batalhão 4612/72. Não é certamente do teu conhecimento que o camarada Agostinho faleceu há meses sem que eu te possa informar, neste momento, a data da triste ocorrência."

Agostinho Valentim Sousa Jesus (1950-2016)
O Carlos Pauleta remeteu-nos para o  Àngelo Gago, amigo íntimo e vizinho do Agostinho Jesus, ambos algarvios. Pelo telemóvel, confirmou  a triste notícia dada pelo Carlos Pauleta, a da morte do Agostinho Jesus, não  podendo precisar a data ("talvez no passado mês de outubro de 2016").

Confirmou-nos o ano de nascimento, 1950. Acrescentou, além disso, que o Agostiunho Jesus, "amigo do seu amigo"; (i) sofria de vários problemas de coração, (ii) estaria a  precisar de um transplante cardíaco, (iii) era já viúvo há um ou dois anos, (iv) trabalhava em seguros, por conta própria, (v) e morava perto de Faro.

O Ângelo e ele eram bons e velhos amigos desde o tempo de Guiné. Ambos pertenciam, tal como o Carlos Pauleta, à CCS / BCAÇ 4612/72 (Mansoa, 1972/74). Os dois íam sempre juntos aos convívios anuais do batalhão.

O António José Pereira da Costa mandou-nos, a propósito, a seguinte mensagem:

 "Não conheci o Agostinho de Jesus. O Carlos Pauleta sim. Não tenho qualquer informação a dar sobre esta questão, uma vez que o BCaç 4612 entrou em sector em Nov / Dez 72 e a CART  3567 era mais antiga. Era a 4ª companhia do batalhão."

O Jorge Canhão, da 3ª C/BCAÇ 4612/72, também confirmou, em telefonema ao nosso editor Carlos Vinhal, a forte do Agostinho Jesus, "em 22 de Novembro, ainda no hospital, depois de ter sido submetido a uma intervenção cirúrgica".

2. Embora tardiamente, só nos resta dar a triste notícia a todos os demais membros da Tabanca Grande. Infelizmente, não estamos (nem podemos estar) em permanente contacto com todos os membros da nossa Tabanca Grande. Boa parte deles deixaram de estar em contacto connosco, o que é normal. 

Fomos, pois, surpreendidos pelo desaparecimento de mais um camarada, que havia entrado para a Tabanca Grande em 23 de abril de 2013 (**).

Paz à sua alma!.. As nossas condolências à família, aos amigos e aos camaradas da "grande família" do BCAÇ 4612/72.
_____________

1 comentário:

Anónimo disse...

Que descanse em paz.
Sentidos pêsames aos familiares.