terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Guiné 63/74 - P7745: Tabanca Grande (265): José Figueiral, ex-Alf Mil da CCAÇ 6 (Bedanda, 1970/72)

1. Mensagem de José Figueiral, ex-Alf Mil da CCÇ 6, Bedanda, 1970/72, com data de 6 de Fevereiro de 2011:

Amigo Luís Graça,
Soube da Tabanca Grande, foi grande a minha emoção ao rever tantos amigos da "guerra" nas fotografias e aqui estou a apresentar-me:

José Conde Figueiral, antigo Alf Mil de Infantaria na CCAÇ6, em Bedanda, desde 29 de Dezembro de 1970 a 4 de Novembro de 1972.

Entre outros amigos, que nunca mais vi, menciono o Cap Cav Ayala Botto (bom militar e bom homem, a quem substituí no comando da CCAÇ6, quando foi chamado para Ajudante de Campo do General Spínola), Alf Médicos Amaral Bernardo e Mário Bravo, Alferes Silva, Borges, Teixeira, Carvalho, Rocha (o dos obuses) e outros de que me não lembro o nome.

Resido em Viseu, onde fui Prof. Ensino Secundário, estando aposentado desde Agosto de 2010.

Tenho muitas fotos, mas sou "periquito" nestas coisas dos blogues.

Hoje envio só algumas (tive de pedir ajuda), mas, em breve, enviarei outras.

Nesta foto, por ser diferente a farda, identifico, da esquerda para a direita, Alf Mil Figueiral, Médico Amaral Bernardo (que me coseu o nariz e também é de Viseu), Cap Ayala Botto, não me lembro do nome do seguinte, Alf Mil Rocha (Artilharia) e Alf Mil Silva.
Digam lá se esta farda não era mais catita!


O Alf Mil Médico Mário Bravo e Alf Mil Figueiral com o pelotão de juvenis.


O Médico Mário Bravo parece não estar a gostar da minha brincadeira!


Os Alf Mil Borges e Figueiral, depois de um patrulhamento nas bolanhas. É caso para dizer que nos chegava aos... calções!


Da esquerda para a direita, identifico o Cap Gastão Silva, a quem entreguei o comando da CCAÇ 6, o "homem grande", Alf Mil Teixeira (de cócoras). Do lado direito para a esquerda, estão o Médico Pignateli, Alf Mil Baltasar (que é de Esposende) e Alf Mil Figueiral.

Um abraço,
José Conde Figueiral


2. Comentário de CV:

Caro José Figueiral, muito obrigado pela tua adesão à nossa Tabanca Grande. Estás formalmente apresentado, pelo que a partir de hoje tens mais uma preocupação que é ler e participar na feitura do nosso Blogue.

Parece que há um movimento pró-Bedanda, tal o número de camaradas que se vão contactando através da internete. Aproveita a onda, manda as tuas fotos para publicação e conta as tuas histórias.

Referes algumas dificuldades na informática, mas com um pouco de treino ficas mestre em pouco tempo.

Uma vez que resides na linda cidade do Viriato, esperamos vir a conhecer-te pessoalmente em Monte Real no próximo Encontro da Tertúlia.

Até lá fica com um abraço virtual de boas-vindas que te envio em nome da tertúlia e dos editores.

O teu camarada e novo amigo
Carlos Vinhal
____________

Nota de CV:

(*) Vd. poste de 2 de Fevereiro de 2011 > Guiné 63/74 - P7709: O Nosso Livro de Visitas (105): José Figueiral, ex-Alf Mil da CCAÇ 6 (Bedanda)

Vd. último poste da série de 6 de Fevereiro de 2011 > Guiné 63/74 - P7735: Tabanca Grande (264): António Cunha, ex-1.º Cabo da CCAÇ 763 “Os Lassas” – Cufar 1965/66 (Mário Fitas/António Cunha)

7 comentários:

manuelmaia disse...

Caro José Figueiral,


Sê bem vindo ao blogue.
Conta-nos as tuas histórias de guerra, que devem ser interessantes pelo que tenho lido sobre Bedanda, e através do que me conta um amigo,Carlos Azevedo,dessa companhia, que creio estava num pelotão de nativos.
abraço
manuelmaia

Anónimo disse...

José Figueiral
Estive em Bedanda, ainda 4ªCCaç, nos idos 1963/1964, estávamos divididos em tres destacamentos: a Compª na ex-missão do Sono, perto da aldeia de Amedalai; em frente da casa do chefe de Posto os armazens de abastecimentos;
e em Bedanda própriamente dita, um pelotão reforçado, no qual fui o último a comandar. Pergunto.- como era a estrutura no vosso tempo ? Tive uma informação de que foram construidos aldeamentos entre o campo de aviação e Amedalai, mas no Google nada se parece com essa versão, e aliás a foto que me enviaram não condiz com a area de Bedanda que tanto calcorreei!
Bem vindo ao meu conhecimento,
Rui Gonçalves dos Santos
ex-Alferes miliciano inc 1962 e Sudoeste da Guiné 1963/65
(contactos no Blogue)

Anónimo disse...

Caro Figueiral,

as fotos vestidos a "homem grande" estao optimas.

Espero reencontrar-nos muito em breve, conforme numa troca de mails que ja tive com o Teixeira e com Dr. Bravo.

Ate la um abraço,
vasco santos

Anónimo disse...

Caro Figueiral

É um prazer rever-te nestas fotos, bem como outras caras do nosso tempo de Bedanda.

Também é bom saber que estás bem.

Já te tinha visto em fotos do Mário Bravo, do Teixeira e do Vasco Santos, aqui publicadas.

Aquela foto da lama até...aos calções, lembra-me aqueles tempos difíceis da nossa juventude.

Há já por aí um movimento a querer juntar-nos, vamos a isso!

Até lá, recebe um grande abraço.

José Vermelho

Anónimo disse...

É com alegria e.porque não, com emoção que te contacto, Figueiral!afinal vivi integrado numa familia a que ambos pertenciamos durante "muito tempo".Foram 11 meses-embora frequentasse algumas "estancias de turismo" da regiã( Gadamael,Guilege e no 1 mes da comissão Cacine)-foi a CCAÇ6(AUT VINCERE AUT MORI,lembras-te?) em Bedanda,que foi a minha Companhia.Da fotografia(que tb tenho)encontro-me com o"PUM!PUM!BAlDÈ)que atirava "supositorios" de 50kg-o Rocha-,com o Mário Bravo que me substituiu e com o Mario de Oliveira(ex-padre).Essa foto é de um Carnaval que deu muito que "falar" nos "mentideros" da ALTA SOCIEDADE local.E,de facto,ainda hoje acho que estavamos muito "in".Por agora ...basta.Aguardo contacto.por aqui ou...967070758/915676614/917745306(93)Abraço rijo.Fico à espera para "partir mantanha".Amaral BernardoP.s.de 1997 ate 2004 andei na ´Guiné a fazer posgraduação a médicos locais(concurso do Banco Mundial ganho pelo ICBAS

Anónimo disse...

Figueiral...vi agora que não está o mail:amaralbern@gmail.com

Carlos Vinhal disse...

Comentário de António Teixeira, colocado aqui a seu pedido:

Caro Figueiral.
Queria apenas completar o teu comentário à última foto que aparece aqui neste teu post.

Quem está à direita (na foto) é o alferes médico Nuno Ferreira (de seu nome completo Nuno Maria Nunes Ferreira) com quem eu tenho a sorte de poder estar esporadicamente. Continua a viver em Lisboa e creio que já se reformou como obstetra da Alfredo da Costa.
Neste fim de semana tenho cá em casa o Carvalho e já lhe pergunto (O Nuno é o padrinho da filha mais velha do Carvalho). Não és o primeiro que lhe chamas Pignatelli, mas ele não tem esse nome.
Entre o Figueiral e o Homem Grande está o alferes Capelão, do qual já não me recordo o nome. Aparecia lá por Bedanda amiúde.
Finalmente, entre o Homem Grande e o capitão Gastão Silva está um alferes estagiário (Curso de Capitães Milicianos) de seu nome Falcão Machado. Lembro-me bem pois o seu pai foi meu professor de Geografia nos tempos de Liceu no Porto.
Um grande abraço,
António Teixeira