domingo, 31 de janeiro de 2016

Guiné 63/74 - P15691: Notas de leitura (802): "Genocídio Contra Portugal", edição SNI, Lisboa, 1961 (Manuel Luís R. Sousa)

1. Mensagem do nosso camarada Manuel Luís R. Sousa, Sargento-Ajudante Reformado da GNR (ex-Soldado da 2.ª CCAÇ/BCAÇ 4512, Jumbembem, 1972/74), com data de 14 de Janeiro de 2016:

Amigo Carlos Vinhal:
Recentemente evoluía eu na escrita do meu livro, descrevendo em pormenor imagens que me marcaram profundamente na minha adolescência, ao ter acesso a imagens arrepiantes associadas ao massacre de Quitexe no Norte de Angola, decorria o ano de 1961.
Ao escrever, depois de já ter feito a descrição física da pequena publicação que continha essas imagens, mesmo não tendo dúvidas do aspecto daquele documento, embora na altura em que o vi ainda fosse muito novo, experimentei em fazer uma pequena pesquisa na Net, com o objectivo de encontrar algo associado àquelas minhas memórias. Para minha surpresa, tantos anos depois, encontrei mesmo a fotografia do pequeno livro, exactamente como eu o tinha descrito.
Assim, por entender que o assunto tem algum interesse em ser divulgado no nosso blogue, envio-te em anexo um pequeno excerto do livro que melhor descreve o que acabei de referir, e mando-te a fotografia visada para ilustração.

Um abraço deste teu companheiro e amigo
Manuel Sousa


"...Recuando alguns anos, tinha eu cerca de onze anos de idade, com a mesma tarefa de guardar o milho dos ataques do texugo, ia com o meu irmão Fernando dormir à nossa "Cabreira". Os mesmos receios da noite como atrás mencionei, embora este período coincidisse com as festividades da Nossa Senhora da Saúde na aldeia de Mogo de Malta, Carrazeda de Ansiães, em finais de Julho, cujo santuário se apresentava iluminado à nossa frente, lá no alto da encosta nascente do vale da Cabreira, que, de algum modo, tornava a noite menos tenebrosa. Porém, como criança que era, numa dessas noites, senti-me particularmente amedrontado com imagens horripilantes que se afiguravam de uma forma constante na minha mente.

Decorria o ano de 1961, estávamos em Julho ou Agosto, portanto, e aquele meu irmão tinha arranjado, não sei onde, uma pequena brochura com capas negras sarapintadas, graficamente, com manchas vermelhas, representando gotas de sangue. "Genocídio contra Portugal". Estava assim escrito na capa a letras vermelhas, configurando terem sido gravadas com sangue. Eram indescritíveis as imagens de terror que o interior daquele pequeno livro continha! Melhor teria sido se as não tivesse visto. Noite arrepiante aquela que eu passei! Para onde quer que olhasse no escuro que nos envolvia ou mesmo com os olhos fechados debaixo da manta que nos cobria, aquele espectáculo aterrador perseguia-me. Só alguns anos mais tarde tive a capacidade de ligar e associar estas imagens às primeiras investidas dos movimentos de libertação das colónias portuguesas de então. Tratava-se do massacre do Quitexe no norte de Angola que tinha ocorrido no mês de Março desse ano, por parte da UPA (União Popular de Angola).

Levado pela curiosidade, hoje fiz uma pesquisa na Internet e encontrei esse mesmo livro, exactamente com a forma que acabei de descrever, que alguém quer vender por 50 euros como documento histórico, cuja fotografia, pela crueldade que ela representa, não vou publicar neste livro".

Eis a apresentação da fotografia, para venda:


"GENOCÍDIO CONTRA PORTUGAL"
Edição SNI, Lisboa 1961
Livro com 16 páginas e muito ilustrado.
Em muito bom estado de conservação.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.
Documento editado pelo SNI (Serviço Nacional de Informação), de denúncia dos massacres efectuados pelos guerrilheiros da UPA, liderada então por Holden Roberto, no norte da ex-colónia portuguesa de Angola, a partir de 15 de Março de 1961, onde foram mortos centenas ou milhares de civis, homens, mulheres, velhos e crianças, brancos, negros e mulatos, com requintes de malvadez, conforme atestam as fotografias.
Trata-se pois de um documento histórico daqueles acontecimentos.
Preço: 50,00€

Com a devida vénia a Livros Ultramar - Guerra Colonial


 Manuel Sousa
____________

Nota do editor

Último poste da série de 29 de janeiro de 2016 Guiné 63/74 - P15685: Notas de leitura (801): "Catarse", da autoria do Pe. Abel Gonçalves (Major-Capelão do BCAÇ 1911 e do BCAV 1905), edição de autor, 2007 (2) (Mário Beja Santos)

1 comentário:

Antº Rosinha disse...

Terrorismo puro tipo Mau-Mau no Quénia, anos 50/60, Boko-Haram hoje em dia, em vários paises africano francófonos e anglófonos.

Movimento racista e tribal, com fanatismos religiosos e de feitiçaria.

Em Março de 1961 esse terrorismo da UPA/FNLA de Holden Roberto, era doutrinado em missões adventistas e ajudado/financiado pela administração Kennedy, americanos estúpidos que já tinham feito duas Coreias a meias com os russos, deixaram fazer a Europa em duas com a cortina de Ferro e o Muro de berlim.

Queriam fazer msis tarde dois vietnames, e estavam-se a preparar para fazer duas ou mais angolas, que Salazar fez-lhe o manguito, o que provocou a Guerra do Ultramar.

Estes terroristas, está tudo documentado na internet, as verdades e as mentiras, provocaram uma guerra que pôs à mostra o cinismo dos Senhores do Mundo na ONU, em que força da razão nem sempre vence a força das armas.