sábado, 15 de outubro de 2016

Guiné 63/74 - P16603: A construção de Mansambo, em imagens (Carlos Marques dos Ssntos, ex-fur mil at art, CART 2339, 1968/69) - Parte I: era uma vez uma obscura tabanca do regulado do Corubal que mal se via no mapa...













Fotos (e legendas): © Carlos Marques dos Santos (2026). Todos os direitos reservados [Edição: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]


1. Início da publicação de um trabalho sobre a "construção de Mansambo em imagens", realizado pelo Carlos Marques dos Santos, nosso grã-tabanqueiro da primeira hora,  ex-furriel miliciano da CART 2339 (Mansambo, 1968/69), subunidade adida ao BCAÇ 2852 (Bambadinca, 1968/70).

Recorde-se aqui que, desde novembro de 1968,  o itinerário Mansambo-Xitole estava interdito. Nessa altura, uma coluna logística do BCAÇ 2852, no regresso a Bambadinca, sofrera duas emboscadas (uma das quais, a primeira, com mina comandada), a cerca de 2 km da Ponte dos Fulas, na zona de ação da unidade de quadrícula aquartelada no Xitole. A coluna prosseguiu com apoio aéreo. A construção de raiz de um novo aquartelamento, como o de Mansambo (uma obscura tabanca que mal se vê no mapa, com meia dúizia de moranças), foi fundamental para  travar a progressão do IN nos regulados do Corubal, Badora e Cossé, e em particular meutralizar o temível comandante Mamadu Indjai, de que os "viriatos" da CART 2339 foram o carrasco.

Nove meses depois, fez-se a reabertura desse itinerário, mais exactamente a 4 de agosto de 1969. Na Op Belo Dia, participaram 2 Gr Comb CCAÇ 12 com forças da CART 2339 (Mansambo), formando o destacamento A, e forças da CART 2413 (Xitole), formando o destacamento B.


2. Sobre o  CMS, recorde-se aqui o seu CV abreviado:

(i) é  natural de Coimbra, da freguesia de Santo António dos Olivais; 

(ii) estudou no antigo Liceu Normal de D. João III e no Colégio S. Pedro em Coimbra; 

(ii) assentou praça em Mafra (EPI) em setembro de 1966; fez a especialidade de atirador de artilharia em Vendas Novas;

(iii) iniciou a formação da CART 2339,  no RAL 3, Évora, em 28 de agosto de 1967, tendo partido paar a Guiné em 14/1/1968:

(iv) foi atleta federado de Basquetebol e Andebol, treinador e dirigente desportivo na modalidade de Basquetebol; presidente da Direcção e da Assembleia Geral do Olivais F. Clube e vice-presidente da Associação de Basquetebol de Coimbra.

(v) diplomado em Educação Física, voltou ao Liceu D. João III como professor (hoje Escola Secundária José Falcão, fazendo parte da Comissão de Gestão);

(vi) efetivou-se na Escola Secundária de Avelar Brotero, onde integrou como vice-presidente o Conselho Directivo;

(viii) foi professor de Mobilidade (técnicas de Orientação e Bengala) de alunos invisuais durante 32 anos;

(ix) está atualmente aposentado  e reside em  Coimbra.

1 comentário:

Tabanca Grande disse...

Há mais de 300 referências a Mansambo, no nosso blogue... E eu tenho memórias bem vivas das vezes (e não foram poucas) em que lá estive ou por lá passei ou deambulei, em operações e colunas logísticas, e nomeadamente no tempo dos velhinhos da CART 2339... Éramos ainda piras, a malta da CCAÇ 12... Saúdo o reaparecimento do nosso CMS, o primeiro "viriato" a integrar o nosso blogue. Foi por mão dele que cá chegou também o Torcato Mendonça. Abraços aos dois e demais "viriatos" da Tabanca Grande. LG