quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Guiné 63/74 - P16595: Histórias da CCAÇ 2533 (Canjambari e Farim, 1969/71) (Luís Nascimento / Joaquim Lessa): Parte XXXV - Valeu a pena, por Nuno Conceição (ex-fur mil mec auto)









Guiné > Região do Oio > Canjambari > CCAÇ 2533 (1969/71) >  Algumas das fotos que vêm em anexio ao livro "Histórias da CCAÇ 2533".

1. Continuação da publicação das "histórias da CCAÇ 2533", a partir do documento editado pelo ex-1º cabo quarteleiro, Joaquim Lessa, e impresso na Tipografia Lessa, na Maia (115 pp. + 30 pp, inumeradas, com fotografias). (*)

Trata-se de uma brochura, com cerca de 6 dezenas de curtas histórias, de uma a duas páginas, e profusamente ilustrada (cerca de meia centena de fotos). Chegou às mãos dos nossos editores, em suporte digital, através do Luís Nascimento, que vive em Viseu, e que também nos facultou um exemplar em papel, para consulta.

Temos a devida autorização do editor (com quem falámos ao telefone) e autores para dar a conhecer, a um público mais vasto de amigos e camaradas da Guiné, as peripécias por que passou o pessoal da CCAÇ 2533, companhia independente que esteve sediada em Canjambari e Farim, região do Oio, ao serviço do BCAÇ 2879, o batalhão dos Cobras (Farim, 1969/71).

O primeiro poste desta série é de 16/4/2014. As primeras 25 páginas são do comandante da companhia, o cap inf Sidónio Ribeiro da Silva, hoje cor ref. Tanto esta companhia como a minha CCAÇ 2590 (mais tarde CCAÇ 12) viajaram, juntas no mesmo T/T, o Niassa, em 24 de maio de 1969, e regressaram juntas, a 17 de março de 1971, no T/T Uíge!... Temos, pois, aí uma fantástica coincidência!..

Hoje reproduz-se último texto, da autoria do ex-fur mec auto Nuno Conceição o  (pp. 109-111), fechando comn chave de ouro esta aventura coletiva que foi a edição deste livro e que é também uma homenagem ao Joaquim Lessa em cuja tipografia foi impresso o livro das "Histórias da CCÇ 2533", e que tem sido tamb+em, ao longo dos anos, a "alma dos convívios do pessoal.

 











In Histórias da CCAÇ 2533. Edição de Joaquim Lessa, tipografia Lessa, Maia, s/d, pp. 109-111.
_____________

2 comentários:

Tabanca Grande disse...

O Nuno, que deve ser nortenho (, já que troca os vês pelos bês...), não podia ser mais claro, conciso e preciso do que com a imagem dos 2 campos de futebol (1 hectare = 10 mil m2) para dar a ideia do que era o território de uma unidade de quadrícula no TO da Guiné, com 160 homens, o que dá grosso modo 16 mil homens por kilómetro quadrado... Enfim, era um universo concentracionário...

Anónimo disse...

23 de março de 1971 foi a chegad a Lisbo, no T/T Uígel e portanto o in´+icio da peluda. Juntamente com a CCAÇ 2533, também viemos nós, graduados e especialistas (cerca de 60) da antiga CCAÇ 2590 (que passou a CCAÇ 12)... Mera coincidência, fomos e viemos juntos...

Estão de parabéns os nossos camaradas da CCAÇ 2533 por reunirem em livro as suas histórias comuns. "Valeu a oena!, sim, senhor, meu caro Nuno Conceição, mneus carosa Joaquim Lessa e Luis Nascimento e demais obreiros deste projeto... LG