segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Guiné 63/74 - P16854: O nosso querido mês de Natal de 2016 e Ano Novo de 2017 (8): António Carvalho (ex-fur mil enf, CART 6250/72, Os Unidos de Mampatá, Mampatá, 1972/74)


Guiné > Região de Tombali > Mampatá > CART 6250, "Os Unidos de Mampatá" (1972/74) > Um foto aérea de povoação e aquartelamento...  A esquerda o heliporto. Era uma tabanca fula, ,logo muçulmana.


 Foto: © José Manuel Lopes (2008). Todo os direitos reservados.  /Edição e legenbdagem: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]



Um Natal Feliz


Para todos os meus amigos 
e para todas as pessoas do mundo. 
Mesmo para aqueles 
para quem o Menino Jesus 
não é Deus feito homem. 

É que eu tenho amigos das mais diversas religiões, 
nomeadamente amigos Muçulmanos, 
e não quero ferir a susceptibilidade religiosa de nenhum deles. 

Na verdade, ninguém tem que acreditar que Jesus é Deus, 
essa é uma crença dos Cristãos. 
Facto historicamente provado 
é que Jesus anunciou uma nova religião 
em dissidência com o Judaísmo, 
e mais está provado que Jesus difundiu uma doutrina 
baseada no bem, na bondade e no perdão absoluto 
e isso, se não o deifica, no mínimo, confere-lhe heroicidade. 

Pois, no dia em que se comemora o nascimento de Jesus, 
meditemos todos no que podemos contribuir 
para que a paz tome o lugar 
nos estúpidos conflitos 
que grassam no mundo.

António Carvalho 

[ex-Fur Mil Enf.
CART 6250/72, Os Unidos de Mampatá,
Mampatá, 1972/74; 
é natual de (e vive em) Gondomar]

____________

6 comentários:

Cherno disse...

Caro amigo Antonio,

Aproveito a boleia para enviar votos de feliz Natal e prospero ano novo para ti, a familia dos Carvalhos e a todos os amigos e pessoal do Norte.

Cherno Balde

Anónimo disse...

Caro Cherno:

Um amigo quase irmão, Muçulmano, desejando-me um Nata feliz, não é uma saudação qualquer. Ela representa a tolerância e o respeito por todos os seres humanos, independentemente das suas opções religiosas. Assim deveríamos ser uns para os outros.

Que os dias, todos eles, te sorriam, com saúde e felicidade, para ti e toda a Guiné.
Um grande abraço
Carvalho de Mampatá.

Tabanca Grande disse...

António:

Já tive ocasião de escrever, na nossa página do Facebook, o seguinte a propósito da tua mensagem:

"Bonito texto, ecuménico, natalício!.. Parabéns, Carvalho de Mampatá! Boas festas para Gondomar!".

Já agora faço-te uma sugestão e uma inconfidência: eu que não sou crente, muito menos cristão, estou a oferecer, neste Natal, o "Novo Testamento", a crentes e não crentes, o primeiro que ofereci foi a um budista... A Bíblia faz parte de uma das duas matrizes da nossa cultura europeia ocidental, eu diria mais: faz parte da parte da modernidade do "Homo Sapiens Sapiens"... Refiro-me à matriz judaico-cristã; a outra é a matriz helénica clássica (ou, se quisermos, greco-romana...).

Refiro-me à tradução do grego (a "Bíblia dos 70"), feita por um "homem só", Frederico Lourenço (Prémio Pessoa, 2016)... Está disponível o 1º. de seis volumes, abarcando o Novo Testamento...

http://www.quetzaleditores.pt/livros/ficha/biblia-volume-i?id=18141831

Boas festas, sem consumição, sem stress, sem excessos... LG

Cherno Balde disse...

Caros amigos,

Sobre o Carvalho de Mampata, aqui vai uma nota bem curiosa, a meu ver:

O Carvalho que, para um Europeu, significa uma arvore majestosa e milenar, carregada de simbolismo e espiritualidade para os diferentes povos europeus e nao so, que habitaram em Portugal, sendo mobilizado para a tropa,vem assentar araial em Mampata (de forea), designacao que vem da palavra Mampataz (em lingua fula e crioulo) e que significa uma arvore fruteira gigante muito apreciada pelos diferentes povos que habitaram na Guine (Animistas e muculmanos), servindo de lugar de culto para uns e de encontros rituais para outros em diferentes momentos da vida social e cultural das comunidades.

Cherno Baldé

Anónimo disse...

Pelas duas lições, do Luís e do Cherno, o meu agradecimento.
Sobre aminha religião quero dizer que, mesmo tendo sido formatado na religião cristã, ramo católico, não sei em que é que acredito. Acredito, seguramente, que, se um ser humano estiver constantemente preocupado em respeitar o seu semelhante, ele estará no ÚNICO caminho certo.

Um abraço para ambos

Carvalho de Mampatá.


Anónimo disse...

Um abraço para o Carvalho de Mampatá.
Achei curioso aquele teu último parágrafo.
José Câmara