sábado, 22 de julho de 2017

Guiné 61/74 - P17611: (De) Caras (90): Gente da "Linha", gente "magnífica"... Nos bastidores da Tabanca da Linha, Carcavelos, 32º almoço-convívio, 20 de julho de 2017 - Parte I


Foto nº 1 > Cascais > Carcavelos > Junqueiro > Hotel Riviera > Magnífica Tabanca da Linha > 32º almoço-convívio > 20 de julho de 2017 > Quando o régulo tem um sorriso deste tamanho, é porque os "magníficos" estão bem e gostam de se encontrar, de dois em dois meses, às quintas-feiras, para "fazer a prova de vida", para conhecer novos "periquitos", para contar aquela história que ainda ninguém contara, ou para partilhar aquele segredo guardado há 50 anos, ou até para aprender (ou relembrar) como é que se referencia e indica um ponto na carta de 1/50 mil...


Foto nº 2 > Cascais > Carcavelos > Junqueiro > Hotel Riviera > Magnífica Tabanca da Linha > 32º almoço-convívio > 20 de julho de 2017 >  Dois homens que nunca se tinham encontrado na vida... têm um ponto em comum: Buruntuma, lá no cu de Judas" da Guiné... e ficaram todo o almoço a conversar animadamente à volta de um álbum de fotografias... Domingos Pardal, conhecido empresário de mármores em Pero Pinheiro, e o "periquito" Jorge Ferreira, o fotógrafo de Buruntuma (à direita)... que ficou encantado com a partilha de informação e conhecimento e com o ambiente da Tabanca da Linha...

O Pardal esteve em Cufar (que foi estrear) e depois em  Buruntuma (, aqui 11 meses)... Em Cufar foi contemporâneo do meu primo José António Canoa Nogueira (1942-1945 (, sold do Pel Mort 942, adido ao BCAÇ 619... Segundo a versão do João Sacôto, o Canoa Nogueira "não morreu em Ganjola, mas sim, em combate, numa das operações para a instalação das NT em Cufar, da qual também fez parte (CCaç 617),  numa altura em que, estando a municiar o morteiro, saiu do abrigo para ir buscar granadas, foi atingido na cabeça por um estilhaço de granada do IN."

O Domingos Pardal, que aceitou o meu convite expresso para integrar a Tabanca Grande, foi sold cond auto da CCAV 703 / BCAV 705, Bissau, Cufar e Buruntuma, 1964/66). A esta subunidade pertenceu também o nosso grã-tabanqueiro Manuel Luís Lomba.


Foto nº 3 > Cascais > Carcavelos > Junqueiro > Hotel Riviera > Magnífica Tabanca da Linha > 32º almoço-convívio > 20 de julho de 2017 > Juvenal Amado e Augusto Silva Santos: mais dois camaradas que se sentem bem à mesa dos "magníficos": o primeiro vem da linha de Sintra, mora atualmente na Reboleira, Amadora, mas tem boas recordações da "Linha", do seu tempo de juventude, e adora fazer o seu passeio (, "de carro"), do Guincho até ao Cais do Sodré; o segundo, tem de atravessar a ponte sobre o Tejo, mora em Almada. Já lhe disse que está na altura abrir mais uma tabanca (pode ser a de Almada ou da Margem Sul). Ficaríamos com duas tabancas à beira Tejo, uma na margem esquerda, outra na margem direita do rio... A tasca do Janes, o "Violas", podia ser o local ideal  para um dos nossos próximos encontros, da malta da Área Metropolitana de Lisboa, ou simplesmente da Grande Lisboa... Tasca, salvo seja... que ela já ganhou prémios gastronómicos do Município de Almada. Estou-me a referir à "Tasca do Reguengos" (sic), do Manuel José Janes, ex-1º cabo, da CCAÇ 1427 (Cabedu, 1965/67), que é também poeta e fadista, além de membro (recente) da nossa Tabanca Grande.


Foto nº 4 > Cascais > Carcavelos > Junqueiro > Hotel Riviera > Magnífica Tabanca da Linha > 32º almoço-convívio > 20 de julho de 2017 >  Um camarada que tem o dom da ubiquidade, é capaz de estar em duas ou mais tabancas ao mesmo tempo... O nosso mui querido amigo e camarada Hélder Sousa, indigitado régulo da Tabanca de Setúbal... Não sei o que será dele quando um dia a ASAE se lembrar de fechar todas as nossas tabancas... Espero, todavia,  que esse dia nunca chegue!... Porque então os senhores inspetores da ASAE tinham que ouvir o bom e o bonito: e então as nossas "cantinas" lá no mato, de Madina do Boé à Ponta do Inglês, de Mansambo a Gadamael, da ponte Caium à ponte do rio Udunduma? Onde é que os senhores inspetores estavam nessa altura ?!... A ver navios, carregados de carne para canhão, imprópria para consumo!...


Foto nº 5 >  Cascais > Carcavelos > Junqueiro > Hotel Riviera > Magnífica Tabanca da Linha > 32º almoço-convívio > 20 de julho de 2017 >  Todos somos camaradas, mas um tenente general é um senhor tenente general... Em 1968 era tenente pilav na BA 12, Bissalanca. "Periquito" nestas lides tabancais... Esperamos que tenha gostado. Já publicou no nosso blogue, tem meia dúzia de referências... Também já o convidámos a integrar a Tabanca Grande, por intermédio do Miguel Pessoa a quem incumbimos, em 9/12/2016,  desta delicada missão:

"Miguel, gostava muito que o Nico se juntasse à malta, aqui na Tabanca Grande... Ele é um dos bravos da FAP e da Guiné cujo nome nos honra a todos... Só nos faltam as 'chapas' [fotos]  da ordem, uma antiga e outra atual... E uma pequena apresentação do CV militar... Dás-lhe uma
palavra? Podes ser o 'padrinho' dele... já que na Tabanca Grande tu é que és o mais... 'strelado'. Ab, boa saúde. Luís"...

A resposta vem logo a seguir, a 13/12/2017, e com o seguinte teor, como o Miguel "previa": "Pessoa: Peço ao Luís Graça que não me leve a mal mas eu prefiro ficar um bocado na sombra. Gosto do 'site' e até já pedi para publicarem dois artigos, como sabes. Um abraço e parabéns ao Luís Graça pelo magnífico serviço do blogue a favor da nossa memória colectiva na guerra na Guiné. J. Nico."


Foto nº 6 > Cascais > Carcavelos > Junqueiro > Hotel Riviera > Magnífica Tabanca da Linha > 32º almoço-convívio > 20 de julho de 2017 >  Jorge Pinto, coçando a testa, e segredando para o Luís Graça: "Eh!, pá, vens cá poucas vezes, mas como representante máximo da Tabanca Grande, deixa-me dizer-te que já tens vindo mais bem ataviado: barba aparada, cabelo cortado, enfim, esses pequenos pormenores a que o RDM do nosso tempo nos obrigava e que continuam a ficar bem no seio desta rapaziada da 'Linha'... Olha-me só para o régulo, sempre bem apessoado!"...


Foto nº 7 > Cascais > Carcavelos > Junqueiro > Hotel Riviera > Magnífica Tabanca da Linha > 32º almoço-convívio > 20 de julho de 2017 > Gente da "Linha", pois claro: ao centro o Manuel Macias, e à sua esquerda o Manuel Resende e o Hélder Sousa...  O Manuel Macias, que vive em Algés, esteve comigo em Contuboel, cerca de dois meses, em junho/julho de 1969: ele era da CART 2479/CART 11, eu da CCAÇ 2590/CCAÇ 12... Estivemos a recordar alguns nomes de malta da sua subunidade, que integram a nossa Tabanca Grande: Valdemar Queiroz, Abílio Duarte, Renato Monteiro...


Foto nº 8 > Cascais > Carcavelos > Junqueiro > Hotel Riviera > Magnífica Tabanca da Linha > 32º almoço-convívio > 20 de julho de 2017 > De professor para professor: da direita para a esquerda, o Manuel Joaquim e o António Graça de Abreu... Uma conversa necessariamente instrutiva que, segundo quem assistiu, não versou desta vez sobre o estafado debate "guerra ganha / guerra perdida"!... E, a propósito, coisas mais prosaicas: o António Graça de Abreu agradeceu-me a gentileza da publicação (em curso) das suas crónicas sobre a volta ao mundo em 100 dias, no navio de cruzeiros "Costa Luminosa" (set/dez 2016) e deu-me, em primeira mão, a notícia de que vai publicar um livro com esse material, naturalmente com fotos e textos mais elaborados... Parabéns!... A Tabanca Grande congratula-se sempre que um dos seus membros faz um filho, planta uma árvore e escreve um livro"


Foto nº 9 > Cascais > Carcavelos > Junqueiro > Hotel Riviera > Magnífica Tabanca da Linha > 32º almoço-convívio > 20 de julho de 2017 > Se não sereníssimo, pelo menos sereno o nosso Armando Pires... figura maior entre os seniores da Tabanca da Linha, magnífico entre os magníficos, mesmo quando é traído pela emoção de já não poder cantar o fado como cantava nas noites de glória de Bissorã...


Foto nº 10 > Cascais > Carcavelos > Junqueiro > Hotel Riviera > Magnífica Tabanca da Linha > 32º almoço-convívio > 20 de julho de 2017 > Uma família portuguesa, com certeza!.. Que coisa linda!.. É do Manuel Alves, que veio do Carregado, Alenquer. Da nossa base de dados, consta que pertenceu à CCAV 8351 Tigres de Cumbijã (Cumbijã, 1972/74, companhia que foi comandada pelo cap mil Vasco da Gama, membro da nossa Tabanca Grande, natural de Buarcos, Figueira da Foz).

Fotos: © Manuel Resende (2017). Todos os direitos reservados [Edição e legendagem: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]
___________

Nota do editor:

2 comentários:

José Botelho Colaço disse...

Que dizer do meu amigo Jorge Rosales régulo da tabanca da linha um camarigo que nos recebe além da sua presença física, boa disposição, amizade sincera, aquele que sempre deixa óptimas recordações por onde passa, mas para a tabanca da linha rolar sobre rodas tudo bem oleado há um grande trabalho feito no escuro e esse serviço é desempenhado pelo oficial de dia à tabanca amigo Manuel Resende a quem eu costumo chamar o homem dos sete instrumentos sem ele a tabanca da linha creio eu que era uma mini tabanca. Exemplo: neste 32º almoço-convívio eu teria ido só, mas devido à sua perspicácia ele conseguiu que levasse comigo mais 4 elementos entre eles 2 piras.

Um abraço Colaço

Manuel Luís Lomba disse...

Para que conste e em rectificação ao livro de que sou autor, venho declarar que o comensal da magnífica Tabanca da Linha, Domingos Pardal, era o valente condutor do Mercedes, na emboscada que o Domingos Ramos montou à nossa escolta de reabastecimento de água, na estrada Mansabá-Farim, no dia 1 de Novembro de 1964, em que o camião chegou ao estacionamento de Bironque todo furada, mas nós o atrelado da água perfeitamente intactos.
Aproveito para perguntar notícias do Zé Dinis.
Por muitos anos!
Manuel Luís Lomba