quarta-feira, 24 de junho de 2015

Guiné 63/74 - P14790: Álbum fotográfico de Jaime Machado (ex-alf mil cav, cmdt do Pel Rec Daimler 2046, Bambadinca, 1968/70) - Parte II: Ao serviço do BART 1904 (de maio a setembro de 1968) e do BCAÇ 2852 (de outubro de 1968 a fevereiro de 1970)



Guiné > Zona leste > Sertor L1 > Bambadinca > CCS/BCAÇ 2852 (1968/70)  >  Não, não é chegada do pessoal do Pel Rec Daimler 2046, vindo do Xime (onde desembarcou da LDG 101, Alfange, em 7 de maio de 1968) (*)... É sim o adeus a Bambadinca, depois de terminada a comissão, em fevereiro de 1970...

O BCAÇ 2852 vai terminar a sua comissão três meses depois, em maio de 1970, tendo sido rendido pelo BART 2917 (1970/72)... Por sua vez, o Pel Rec Daimler 2046 é rendido pelo Pel Rec Daimler 2, comandao pelo nosso camarada e velho amigo J. L. Vacas de Carvalho.

A coluna auto segue para o Xime, que fica(va) a sudoeste de Bambadinca... Havia aqui um cruzamento, com duas direções: esta, que vemos na foto,  ia para sudoeste, ou seja,  a estrada Xime-Bambadinc, que se apanhava no final da pista de aviação, tendo à esquerda o cemitério de Bambadinca com a sua fiada de poilões (e um muro, branco, visível na imagem),  e à direita, a pista,  o heliporto, o aquartelamento, o arame farpado.

O quartel tinha duas entradas e saídas: (i) esta, a sudoeste (ligando ao Xime); e outra a  sul (ligando a Mansambo, Xitole e Saltinho); e (ii) uma outra, no outro extremo,  a nordeste (ligando ao Rio Geba e  a Bafatá).


Guiné > Zona leste > Sertor L1 > Bambadinca > CCS/BCAÇ 2852 (1968/70) > Fevereiro de 1970 > Partida do Pel Rec Daimler 2046, com destino ao Xime, para apanhar a LDG para Bissau, uma vez terminada a comissão no setor L1.


Guiné > Zona leste > Sertor L1 > Bambadinca  > s/d (c. 1968/69) > Aspeto parcial do quartel de Bambadinca. vista do lado sudoeste... Pista de aviação, heliporto, arame farpado e campo de futebol e instalações do pessoal da CCS...



Guiné > Zona leste > Setor L1 > Bambadinca > s/d (c. 1968/69) > Aspeto parcial do quartel de Bambadinca,  vista do lado sudoeste...  Porta de armas,  posto de vigia, e à direita o edifício do comando, instalações de oficiais e sargentos... O aquartelamento (e posto administrativo) ficava num promontório, sobranceiro à grande bolanha de Bambadinca (à direita).



Guiné > Zona leste > Sertor L1 > Bambadinca >  (s7d (c. 1968/70)>   O centro do quartel de Bambadinca: o mastro bandeira, os memoriais das unidades e subunidades que por lá passaram, a escola oficial (que tinha uma professora branca, oriunda de Cabo Verde, a Dona Violeta, solteira, que vivia com a mãe)... Do lado da direita da escola, ficavam outras instalações civis do posto administrativo:  a casa do chefe de posto, o edifício dos CTT... À esquerda, no mesmo enfiamento, ficava a capela. De maio a setembro de 1968, o Pel Rec Daimler 2046 esteve adido ao BART 1904 e, a partir de setembro de 1968 a fevereiro de 1970, ficou adido ao BCAÇ 2852.



Guiné > Zona leste > Sertor L1 > Bambadinca >  s/d (c. 1968/69) >   O mastro  da bandeira, os memoriais das unidades e subunidades que por lá passaram, a escola oficial ... No telhado da escola, podia ler-se "Bambadicna", embora já com a tinta muito desbotada, 



Guiné > Zona leste > Sertor L1 > Bambadinca >  s/d (c. 1968/69)   > Uma vista da tabanca de Bambadinca, entre o quartel, o posto administrativo e o rio Geba.  A rua principal, que atrevessava a povoação (e quartel), fazia ligação à estrada (alcatroada) para Bafatá... Era a "autoestrada!" do leste que depois, com os anos há-de chegar a Nova Lamego, Piche e até à fronteira... Na imagem, vê o Jaime Machado, no alto do depósito de água (?) que ficava à esquerda da escola.



Guiné > Zona leste > Sertor L1 > Bambadinca >  s/d (c. 1968/69)  > Escolta a uma coluna na estrada Bafatá/Nova Lamego


Guiné > Zona leste > Sertor L1 > Bambadinca >  s/d (c. 1968/69)   > O memorial que o Pel Rec Daimler 2046 (1968/70) deixou em Bambadinca. 

Fotos (e legendas): © Jaime Machado (2015). Todos os direitos reservados. [Edição: LG]


1. Continuação da publicação do álbum fotográfico do nosso camarada Jaime Machado, ex-alf mil cav, cmdt do Pel Rec Daimler 2046 (Bambadinca, 1968/70). Vive em Senhora da Hora, Matosinhos. Era (e é ainda hoje) alto e magro. As bajudas chamavam-lhe o "alfero fininho".

O pessoal do Pel Rec Daimler 2046, num total de 14 elementos, veio de LDG [101, Alfange], de Bissau até ao Xime, no dia 7 de maio de 1968, tendo seguido em coluna auto até Bambadinca onde ficou ao serviço do comando do BART 1904 (Bambadinca, maio /setembro 68) e depois do BCAÇ 2852 (Bambadinca, outubro 68/fevereiro 70).


II - ACTIVIDADE NO CTIG

O Pelotão Rec Daimler 2046 iniciou a sua atividade na província  da Guiné como subunidade adida ao BART 1904, em Bambadinca, onde se manteve durante toda a sua comissão (que vai terminar em fevereiro de 1970)

Além de inúmeras acções de patrulhamento e escolta em todos os itinerários do setor L1, que seria descabido mencionar num resumo deste tipo, realizou esta subunidade as seguintes ações:

JUNHO 1968

Op  Gordote

Iniciada em Ø5Ø3ØØ, com a duração de Ø6 horas e com a finalidade de efectuar cerco e rusga à tabanca de Mero. Tomaram parte na operação o Pel Caç Nat 63, Pel rec / CCS / BART 1904 e Pel Rec Daimler 2046


Op Bate Dentro

Iniciada em Ø916ØØ, com a duração de 3 dias e com a finalidade de efetuar ataque e destruição de objetivos na região de Poindon. Tomaram parte na operação a CART 2339 [Mansambo] a 4 Gr Comb,  CCAÇ 2383 a 4 Gr Comb,  CART 2384 a 4 Gr Comb, Pel Caç Nat 53, Pel Rec Daimler 2046 e Pel Art [ou Pel Mort 1192?].

O Pel Rec Daimler 2046  foi integrado no destacamento D que teve a seguinte actuação: saiu do Xime pelas Ø53Ø do dia D, deslocando-se pela estrada do Ponta do Inglês e foi emboscar-se junto da junção do trilho de Gundagué, ponto de passagem obrigatório para os elementos IN de Buruntoni que pretendam flagelar o aquartelamento do Xime, e local ideal para emboscar as NT que recolham de operações. Protegeu-se a última parte do regresso dos Dest A, B, e C, tendo recolhido em último lugar.

Op Garboso

Iniciada em 2111ØØ, com a duração de 36 horas e com a finalidade de efectuar patrulhamento e contacto com as populações e pesquisa de notícias na região de Binafa - ponto de encontro com as forças do BCAV 1905. Tomaram parte na operação o Pel Caç Nat 63 e Pel rec Daimler 2046.  A população recebeu bem as NT. Não foram vistos vestígios IN. Contactada patrulha do BCAV 1905.


JULHO 1968

Op Gôndola

Iniciada em 13Ø6ØØ, com a duração de 2 dias e com a finalidade de contactar com as populações, no regulado de Sul Binafa-Padada. Tomou parte na operação o Pel rec Daimler 2046. Sem contacto nem vestígios,  a população recebeu bem as NT.

Op Gargalo

Iniciada em 21Ø63Ø, com a duração de 1 dia e com a finalidade de contactar com as populações, controle de armamento e Serviço de  Saúde, nas tabancas da região de Cossé. Tomaram parte na operação o Pel Mort 1192 e Pel Rec Daimler 2046. Sem contactos nem vestígios.

SETEMBRO 1968

Durante este mês efectuou-se a rendição do BART 1904,  passando esta subunidade, o Pel Rec Daimler 2046,  a ficar adida ao BCAÇ 2852.

(Continua)

PS1 - O Pel Mort 1192 esteve em Bambadinca, de maio de 1967 a março de 1969.  O BART 1904 esteve em Bissau (jan 67/fev 68) e Bambadinca (fev 68 /out 68).

O Pel Rec Daimler 2046 foi antecedido pelo Pel Rec Daimler 1133 (Fá Mandinga, ago 66 / Bambadinca, Fá nov 66 / mai 68). E rendido pelo Pel Rec Daimler 2206, cde fev 70 a dez 71 (**), comando pelo nosso camarada e amigo alf mil cav J. L. Vacas de Carvalho. As viaturas, velhinhas, iam ficando de pelotão para pelotão... E cada vez mais inoperacionais, por problemas de mecânica e de manutenção...

PS2 - Segundo informação dada pelo Jaime Machado, ele nunca chegou a ir ao aquartelamento de Mansambo (em construção, em 1968) nem muito menos ao Xitole e ao Saltinho. Em contrapartida, foi a Galomaro (onde ainda não havia tropa, era uma povoação em autodefesa) e a Dulombi. Ia a Bafatá, com frequência e foi uma vez de férias à metrópole. Perguntei-lhe por curiosidade o que era feito do seu antigo 2º srgt José Claudino Fernandes Luzia que em 29/9/1969 foi evacuado para o HMP não tendo sido substituído... Tivemos uma conversa "off record",,,

Entretanto, encontrei na Net uma referência ao seu nome, no blogue Cavaleiros do Norte [, "Batalhão de Cavalaria 8423, última guarnição militar portuguesa nas terras uíjanas de Quitexe, Zalala, Aldeia Viçosa, Santa Isabel, Vista Alegre, Ponte do Dange, Songo e Carmona"]... Estava à beira dos 79 anos em outubro de 2012,  tinha passado por Lanceiros 2, na Polícia Militar,  e reformou-se 1987 como sargento mor de cavalaria:

(...) "O 1º. sargento [José Claudino Fernandes] Luzia foi responsável pela secretaria da CCS do BCAV 8423 e louvado pelos «serviços prestados na RMA», que, segundo o Livro da Unidade, «merecem ser realçados e destacados em louvor público». O louvor sublinha-lhe «a maior lealdade, aprumo e correcção» e os serviços da maior responsabilidade que exerceu, «sempre se manifestando excepcionalmente competente e trabalhador», nas suas «delicadas missões» por terras do Quitexe, Carmona e Luanda". (...)

______________

Notas do editor:

(*) Último poste da série > 21 de junho de 2015 > Guiné 63/74 - P14775: Álbum fotográfico de Jaime Machado (ex-alf mil cav, cmdt do Pel Rec Daimler 2046, Bambadinca, 1968/70) - Parte I: Partidas e chegadas

Vd. também 22 de junho de  2015 > Guiné 63/74 - P14784: Fotos à procura de... uma legenda (55): a arte bem lusitana de viajar em LDG - Lancha de Desembarque Grande

(**) Vd. poste de 27 de agosto de  2008 > Guiné 63/74 - P3151: Unidades sediadas em Bambadinca entre 1962 e 1974 (Benjamim Durães)

Sem comentários: