segunda-feira, 13 de junho de 2016

Guiné 63/74 - P16198: Álbum fotográfico do José Salvado, ex-fur mil, CART 1744 (São Domingos, 1967/69) - Parte V: São Domingos (4): pista de aviação e quartel, um "forte do faroeste"


Foto nº 1  > Vista aérea; pista de aviação de S. Domingos (1) e quartel


Foto nº 2  > Vista  aérea: pista de aviação de S. Domingos (2)  e instalações do pessoal, praças e de sete graduados


Foto nº 3 > Pista de aviação de S. Domingos e uma aeronave (DO 27)


Foto nº 4 > Um T6 sobrevoando S. Domingos


Foto nº 5 > Grupo gerador e depósito de água sob o qual se encontrava o paiol


Foto nº 6 > Visão panorâmico das paliçadas e abrigos, dando ao quartel um aspeto de "forte do faroeste"


Foto nº 7 > Tabanca ao fundo e instalações do quartel em primeiro plano e no lado direito


Foto nº 8 > Trator usado no  transporte de troncos de cibe com que se faziam as paliçadas e os abrigos

Guiné > Região do Cacheu > S. Domingos > CART 1744 (1967/69)

Fotos (e legendas): © José Salvado (2016). Todos os direitos reservados


1. Quinta parte do álbum fotográfico do José Salvado, ex-fur mil arm pes inf, CART 1744 (S. Domingos, 1967/69).

A CART 1744 chegou ao TO da Guiné em 25 de julho de 1967, sendo colocada em S. Domingos, na região do Cacheu, como companhia de intervenção. Fez operações em S. Domingos, Susana, Ingoré, Cacheu e Sedengal.  Regressou à metrópole  no T/T Niassa, com partida a 15 de maio de 1969, e desembarque em Lisboa no dia 21.

São Domingos, na margem direita do Rio de S. Domingos, afluente do Rio Cacheu, era a capital do chão felupe, que incluía ainda as povoações de Susana e Varela. onde estiveram destacados militares portugueses ao longo da guerra (1961/74).
________________

Nota do editor:

Último poste da série > 30 de maio de 2016 > Guiné 63/74 - P16145: Álbum fotográfico do José Salvado, ex-fur mil, CART 1744 (São Domingos, 1967/69) - Parte IV: São Domingos (3): a capital do chão felupe

1 comentário:

Tabanca Grande disse...

Parece que muitos dos nossos aquartelamentos começaram assim, à falta de materiais e máquinas da engenharia militar...

Sem dúvida, a primeira imagem que nos ocorre é a dos fortes dos índios e cowboys do faroeste americano do nosso imaginário.

Obrigado, Salvado, nunca foi para esses lados, do chão felupe. Ab. LG