quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Guiné 63/74 - P16728: Álbum fotográfico de Luís Mourato Oliveira, ex-al mil, CCAÇ 4740 (Cufar, dez 72 / jul 73) e Pel Caç Nat 52 (Mato Cão e Missirá, jul 73 /ago 74) (3): Em Bissau, em julho de 1973, de passagem para o CIM de Bolama


Foto nº 1 A >  Bissau > Julho de 1973  > Monumento do V Centenário da Morte do Infante D. Henrique, avenida marginal e área portuária


Foto nº 1 > Bissau > Julho de 1973  > Avenida marginal e área portuária

Foto nº 2 > Bissau > Julho de 1973  > Porto do Pidjiguiti


Foto nº 3 > Bissau > Julho de 1973  > Forte da Amura, Quartel General, Comando-Chefe


Foto nº 4 > Bissau > Julho de 1973  > Catedral


Foto nº 5 > Bissau > Julho de 1973  > Estátua do Honório Barreto


Foto nº 6 > Santa Luzia, QG > Julho de 1973  > Piscina


Foto nº 7 > Bissau >   Santa Luzia, QG > Julho de 1973  > António Neto em gozo de licença



Foto nº 8 > Bissau > Santa Luzia, QG >  Julho de 1973 > Luís Mourato Oliveira,  de passagem para o CIM de Bolama


Foto nº 9 > Bissau > Santa Luzia, QG >  Julho de 1973 > Messe de oficiais



Foto nº 9 > Bissau > Santa Luzia, QG >  Julho de 1973 > Piscina


Guiné > Bissau > Julho de  1973 >


Fotos (e legendas): © Luís Mourato Oliveira (2016). Todos os direitos reservados. [Edição e legendagem complementar: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné].


1. Continuação da publicação do álbum fotográfico do Luis Mourato Oliveira, nosso grã-tabanqueiro, que foi alf mil da CCAÇ 4740 (Cufar, 1972/73) e do Pel Caç Nat 52 (Mato Cão e Missirá, 1973/74).

De rendição individual, o Luís Oliveira veio de Cufar, para o CIM de Bolama, por volta de julho de 1973, antes de ir comandanr o Pel Caç Nat 52, no setor L1, zona leste (Bambadinca). É aí que ele irá terminar a sua comissão e extinguir o pelotão.

Esteve duas semanas no Centro de Instrução Militar de Bolama, tendo passado antes uma semana em Bissau. Recebeu  formação sobre "usos e costumes dos povos da Guiné" bem como sobre ação psicossocial, além de ter dado ainda intrução militar a "mancebos" do recrutamento local.

Da passagem por Bissau,  publicamos algumas fotos que ele nos enviou. (*)

___________

2 comentários:

Tabanca Grande disse...

Engraçado, tirámos todos as mesmas fotos...com exceção de Santa Luzia (Messe, Piscina...), a que só tinham acesso os oficiais... Tirámos todos as mesmas fotos, "ad nauseam"...

Em Bissau, éramos "turistas"... e esgostámos os "pontos turísticos" de Bissau, cidadezinha colonial, bonitinha, limpinha, animada pela tropa e pela guerra... Bissau era a baixa, meia dúzia de ruas com comércio, e alguns edifícios de arquitetura estadonovista, a catedral, o palácio do Governador, a estatuária propagandística (o Teixeira Pinto, o Honório Barreto)... E claro a marginal, o rio, a área portuária, o Pidjiguiti, o forte da Amura...

Poucos de nós se atreveram a fotografar o outro lado de Bissau, as tabancas da periferia, o Pilão, o dia a dia das gentes... Faltam fotos do "nosso" Pilão...

De qualquer modo, obrigado, Luís Oliveira, pela partilha... Abreir o nosso álbum é como abrir as portas da nossa casa...

alma disse...

Nunca frequentei Santa Luzia, nem a Messe, nem a Piscina, nas raras vezes que passei por Bissau( idas e vindas de férias) Preferia sim o Pilão, mas não ia lá para tirar fotografias.. Abraço J.Cabral