quarta-feira, 30 de maio de 2018

Guiné 61/74 - P18694: Bom dia, desde Bissau (Patrício Ribeiro) (5): Os meus passeios: de Buba a Cassumba, passando por Cacine, Sangonhá, Cameconde, Cassacá e Campeane, março de 2018 - Parte II


Foto nº 9


Foto nº 10


Foto nº 11


Foto nº 12

Foto nº 13


Foto nº 14

Foto nº 15


 Foto nº 16


Foto nº 17


Foto nº 18


Foto nº 19

Guiné-Bissau > Região de Tombali > Península de Quitafine > Cameconde >  11 de março de 2018

Fotos (e legendas): © Patrício Ribeiro (2018) Todos os direitos reservados. [Edição e legendagem complementar: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]



1. Continuação da publicação das fotos da viagem de Buba a  Cassumba, de 11 de março último (*)

[ Patrício Ribeiro é um português, natural de Águeda, criado e casado em Angola, com família no Huambo, ex-fuzileiro em Angola durante a guerra colonial, a viver na Guiné-Bssau desde meados dos anos 80 do séc. passado, fundador, sócio-gerente e director técnico da firma Impar, Lda.]

(Continuação)

Cameconde:

Algumas fotos da fortaleza (quartel) que lá construíram, para os que lá dormiram dentro, recordar (**).

 Ainda hoje são impressionantes, as construções. (Fotos de 9 a 19).

A estrada que liga Cameconde, Cassacá, até Campeane, está em bom estado, ainda encontramos muita floresta frondosa, muito verdejante, esta zona é muito bonita. Onde se produz muita fruta; cola, laranja, ananás, banana, etc. Mas a plantação de caju, já está a chegar, para deitar a floresta abaixo.

A estrada passou a ser uma rua, com muitas casas durante alguns quilómetros  muita população. Como está perto da fronteira, muitos vieram do outro lado…

(Continua)

Patricio Ribeiro
IMPAR Lda
Av. Domingos Ramos 43D - C.P. 489 - Bissau , Guiné-Bissau
Tel,00245 966623168 / 955290250
www.imparbissau.com
impar_bissau@hotmail.com



Guiné > Região de Tombali > Mapa de Cacoca (1960) > Escala 1/50 mil > Posição relativa de Cameconde, Cacoca e Sangonhá, nas proximidades da fronteira com a Guiné-Conacri, tendo a norte Gadamael e Ganturé (e a sudoeste Cacine, vd. mapa de Cacine e mapa geral da província)

Cameconde era a guarnição militar portuguesa mais a sul, na região de Quitafine, na estrada fronteiriça Quebo-Cacine... Em 1968 era o batalhão que estava em Buba (BART 1896, 1966/68) quem defendia esta importante linha de fronteira...

Infografia: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné (2018)

_____________

Notas do editor:

(*) Último poste da série > 30 de maio de 2018 > Guiné 61/74 - P18693: Bom dia, desde Bissau (Patrício Ribeiro) (4): Os meus passeios: de Buba a Cassumba, passando por Cacine, Sangonhá, Cameconde, Cassacá e Campeane, março de 2018 - Parte I

(**) Temos 44 referências a Cameconde no nosso blogue.

Vd.por exemplo poste de 20 de fevereiro de 2013  > Guiné 63/74 - P11127: Memória dos lugares (214): Cameconde, no subsetor de Cacine, o destacamento mais a sul do CTIG... (José Vermelho / Augusto Vilaça / Juvenal Candeias)

3 comentários:

Tabanca Grande disse...

Bom dia, Patrício... Bela reportagem... Daqui a mais dois ou três anos, a Guiné que nós conhecemos, estará irreconhecível... A globalização, o caju e os chineses varrerão de vez a paisagem (e as gentes) que nós aprendemos a amar... É uma tristeza... Reconheci Cacine de 2008... no teu poste anterior. A Cameconde nunca fui...

As tuas fotos ficarão para a história... Continua a fazer um esforço por preservar o que resta da Guiné das tabancas, da floresta-galeria, dos rios e braçoa de mar...

Ab, Luís

Tabanca Grande disse...

Há muito que se fala nas potencialidades do "turismo de praia", na Guiné-Bissau, com praias excecionais a norte (Varela) e a sul (Cassumba)...

Mas é óbvio que não há desenvolvimento turístico possível com o "abandono" do interior e a degradação das infra-estruturas e sobretudo do ambiente...

Fiz en março de 2008 a viagem, de Cananima a Cacine, de barco, e guardo ainda belas imagens do rio Cacine, deslumbrante... E tiveoportunidade de provar o belo peixe que lá se apanhava... Na altura a pesca era artesanal, agora com os "tubarões" japooneses e sul.coreanos, coitado do rio Cacine, dentro de pouco tempo é um rio morto...Oxalá os guineenses saibam poder gerir também estes recursos escassos e delicados...

António José Pereira da Costa disse...

Olá Camaradas

Em 1968,Cameconde era uma área aberta e descampada.
Tenho três fotos.
Hoje não consigo identificar os abrigos que foram fotografados.
Recordo-me vagamente daquele que tem a porta ao canto.
As mesas para as refeições são posteriores àquele ano e é espantoso como por lá se mantêm.

Um Ab. e bom feriado
António J. P. Costa