domingo, 5 de julho de 2015

Guiné 63/74 - P14836: Manuscrito(s) (Luís Graça) (60): Se todos os pescadores do mundo...

Se todos os pescadores do mundo...

por Luís Graça


Se todos os pescadores do mundo,
Ao longo de todas as costas,
De todas as linhas do horizonte,
De todas as praias,
De todos os mares,
De todos os bancos de pesca,
De todos os icebergs,
De todas as fossas submarinas
E plataformas continentais,
De todas as ilhas,
De todas as pontes,
De todas as dunas,
De todas as falésias,
De todos os recifes de corais,
De todos os cabos e promontórios,
De todos os lagos e albufeiras,
De todos os rios 
De todas as rias,
De todos os cais…

Se todos os pescadores do mundo
Se dessem as mãos,
As canas de pesca,
Os fios, 
Os anzóis,
As redes, 
Os covos,
O mapa das marés,
Os arpões,
Os barcos, 
As barcas,
As canoas,
As pirogas,
As traineiras,
Os arrastões,
A bússola,
O radar,
O isco,
O GPS, 
O sextante, 
O sonar,
Os remos e as velas,
mais as artes antigas e modernas,
do cerco,  da xávega e da sombreira,
do arrasto e da ganchorra,
das redes de emalhar e de tresmalho,
da linha, dos alcatruzes e das gaiolas...

Se todos nós, no fundo, 
Partilhássemos o peixe pescado,
O peixe por haver,
Fresco, cru, seco,
Frito, cozido, guisado,
Assado, grelhado, fumado,
Salgado, congelado,
Sem esquecer s batatas e o pão...

Talvez pudéssemos reencontrar
Elos perdidos da cadeia da vida…
Talvez o mar fosse mais chão,
Talvez o mar fosse mais mulher,
Talvez o mundo fosse mais
Pequeno, 
Aconchegado,
Caloroso, 
Maneirinho,
Habitável…
Talvez o mundo fosse mais…
Amigável.

Luís Graça
Lourinhã, Praia de Porto Dinheiro | 11/8/2007 (versão original: "A friendly world")

Lourinhã, Porto das Barcas, revisto | v4, 27/6/2015
_________________

Nota do editor:

Último poste da série > 23 de junho de 2015 > Guiné 63/74 - P14787: Manuscrito(s) (Luís Graça) (59): Lisboa, Mouraria, Rua do Benformoso

Sem comentários: