sexta-feira, 10 de julho de 2015

Guiné 63/74 - P14860: Efemérides (195): Os 50 anos da partida, para o CTIG, da madeirense CCAÇ 1439 (Enxalé, 1965/67), celebrados no Funchal, em Faro... e no Porto Dinheiro, Lourinhã (João Crísóstomo / Eduardo Ferreira)




Portugal > Região Aiutónoma da Madeira > Funchal > Julho de 2015 > Pessoal da CCAÇ 1439, uma companhia toda madeirense (com exceção dos graduados e especialistas; o Frettas era o único alferes madeirense> "Orlando Vieira; Antonino Freitas, Gabriel Gomes Garanito; José Manuel Mota Barbosa; João Baptista de Nóbrega; José Honorato Silva; Danilo Peneta; José Manuel Gouveia Fernandes; Heliodoro Freitas Branco e eu, junto com minha esposa,Vilma Kracun (agora também Crisóstomo há dois anos e picos!…)"



Algarve > Faro > Julho de 2015 >  "Vilma e eu encontrmo-nos com o Chico, Henrique Matos, Teixeira e Viegas".

[Recorde-se que o Henrique Matos, açoriano a viver bo Algarve,  foi alf mil, cmdt do Pel Caç Nat 52 (Enxalé, 1966/68),e que o  José António Viegas, algarvio, foi fur mil do Pel Caç Nat 54 (Enxalé e Ilha das Galinhas, 1966/68). Ambos são membros da nossa Tabanca Grande].


Fotos (e legendas) : © João Crisóstomo  (2015). Todos os direitos reservados. [Edição: LG]


1. Imagens enviadas pelo João Crisóstomo, o nosso grã-tabanqueiro mais famoso de Nova Iorque... Está de férias, com a sua simpatiquíssima esposa, de origem eslovena Vilma.

Recorde-se alguns dados sobre o João:

 (i) é natural de A-dos-Cunhados, Torres Vedras; 

(ii) foi alf mil, na CCAÇ 1439 (Enxalé, Porto Gole, Missirá, 1965/66); 

(iii) vive em Nova Iorque desde 1975, onde foi mordomo, de gente ilustre, rica e influente, até ao início de 2015 (reformou-se agora); 

(iv) é um mediático ativista comunitário, tendo estado ligado à defesa de três causas que tiveram repercussão internacional e que nos dizem muito, a nós, portugueses (gravuras de Foz Coa, independência de Timor Leste e memória de Aristides Sousa Mendes); 

(v) foi um dos fundadores do "Luso-American Movement for East Timor Autodetermination" (LAMETA); e, não menos importante, 

(vi) é casado em segundas núpcias com a nossa muito querida amiga Vilma [, Kracun], natural de  Brestanica, Eslovénia] e, por fim, 



As fotos acima são para "lembrar e reviver" os 50 anos da partida da CCAÇ 1439 para o TO da Guiné, em 2 de agosto de 1965.  O João e a Vilma estiveram há dias na Madeira e estão hoje no Algarve.  No próximo domingo vão estar com os grã-banqueiros do litoral estremenho, e nomeadamente com o Horácio Fernandes (e esposa Milita, que estão a passar férias em Peniche; o casal vive habitualmente no Porto); Luis Graça, Alice Carneiro e João Graça; Eduardo Jorge Ferreira (e esposa, a São, que viveu em Bissau, o pao era dos CTT); o ex-furriel Lopes (, do pelotão do João que vem de Lisboa, com a filha)... Vem ainda um casal-surpresa... O Beja Santos não pode vir, tem a festa dos tabuleiros, domingo, na sua nova terra, que é Tomar.

O mordomo desta vez, ou mais uma vez, é o  Eduardo Jorge Ferreira, que joga em casa e tratou das caldeiradas para 12 ou 13. É no Porto Dinheirom, Lourinhã, domingo, dia 12, por volta das 13h.

Ontem o João escreveu-nos, a ele e a mium;

(...) Neste momento estou em Faro, numa esplanada , esperando alguns dos nossos colegas, ( Henrique Matos, Teixeira, Chico e Viegas)… Não pode ser doutra maneira, mas a quantos posso,  não posso deixar de dar um grande abraço, a melhor maneira ao meu alcance de mostrar a amizade que nos une como irmãos.

"[Quanto à caldeirada em Porto Dinheiro, no domingo, dia 12], tenho uma adição a fazer: o Lopes, furriel do meu pelotão (CCaç 1439) a quem não vejo há dezenas de anos e que agora, graças ao Freitas,  consegui contactar... Vem (com sua filha) de Lisboa para estar connosco neste momento tão grande para todos nós".

O Horácio Fernandes [ex-alf mil, capelão, BART 1913, Catió, 1967/69, e BCAÇ 2852, Bambadinca, 1969] foi e é um grande amigo de infância do João Crisóstomo,,,




Lourinhã > Ribamar > Praia do Porto Dinheiro > Restaurante O Viveiro > Tomem boa nota: o restaurante O Viveiro, de Henrique e Cristina Silvério, telef. + 261 422 197... Escrevi eu em 28/6/2012; "Uma caldeirada que enche o corpo e a alma, diria o nosso gourmet Eça de Queirós, quer dizer satisfaz os seis sentidos: gosto, tato, olfato, vista e ouvido (comida ao som do mar)... além do pecado da gula!"...  O mestre de cerimónias, no domingo, dia 12 do corrente, vai ser o senhor professor Eduardo Jorge Ferreira, como é conhecido nestas terras de gente brava, que é a freguesia de Ribamar, Lourinhã, e que noutras encarnações foi combatente e herói da batalha do Vimeiro (21 de agosto de 1808) e alferes miliciano da Polícia Aérea, Guiné, Bissalanca, BA 12, 1973/74. 

Fotos (e legendas) : © João Crisóstomo (2015). Todos os direitos reservados. [Edição: LG]


2. Por sua vez. o Eduardo Jorge Ferreira, ex-alf mil PA [, Bissalanca, BA 12, 1973/74], e também membro da nossa Tabanca Grande, é natural do Vimeiro, mas mora em A-dos-Cunhados. É o mestre de cerimónia deste encontro,,,

Esccreveu-nos ele, a mim, ao João e ao Horácio,  esta madrugada, às 1h52:

Meus caros: Já é tarde mas só agora tive a opurtunidade de ler a correspondência e passo a responder. Folgo muito em saber que os meus amigos estão todos bem dispostos, com as agendas bem preenchidas e isso é que é importante.

Pois, como disse o Luís, eu ando numa roda viva, assim como as restantes forças vivas do Vimeiro e algumas da Lourinhã, a preparar o fim de semana de 17, 18 e 19 para que as comemorações da Batalha do Vimeiro e o mercado oitocentista decorram a preceito. 

Vou apenas tirar duas folgas - a manhã e parte da tarde de hoje para ir ao Montejunto conviverver com muitos amigos, a pretexto da etapa de ciclismo do Grande Prémio Joaquim Agostinho que ali vai ter uma passagem e no final a meta e para estar com muita alegria e amizade convosco no domingo a pretexto de uma caldeirada no mesmo restaurante de há anos atrás.

Está tudo combinado, falei com o João, aliás foi ele que marcou a data, com o Luís e com o Horácio e já reservei a mesa e encomendei a ementa, só faltava mesmo o número de pessoas.

Pelas vossas palavras deduzo que somos 11 - eu e a São, João e Vilma, Luís, Alice e o filho João, Horácio e Milita, o Lopes (furriel do pelotão do João) e a filha. Podemos ser 12 ou mais se o Beja Santos vier também pelo que fico a aguardar a sua resposta.

O almoço está marcado para as 13h00 mas nada impede que lá estejamos um pouco antes para se pôr a prosa em dia.




Montejunto > 38º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras e Troféu Joaquim Agostinho > 10 de julho de 2015 > "Isto é que é qualidade de vida!"

Foto (e legenda) : © Eduardo Jorge Ferreira (2015). Todos os direitos reservados. [Edição: LG]



A propósito da ida ao Montejunto,  gostaria de vos levar lá de uma próxima vez. Para além da beleza natural, das vistas maravilhosas e bem extensas (desde o Tejo,à concha de S.Martinho, ao sítio da Nazaré, à serra de Sintra e de Peniche à Berlenga) há o convívio com centenas de pessoas que lá vão fazer uma autentica romaria, com o bom vinho e petiscos que levam para fazer lá. Vejam bem que até o restaurante Braga [, do Vimeiro,] há uns anos a esta parte desloca para lá mesas e cadeiras, o barril da imperial, um lanche a meio da manhã e o almoço à maneira (feijoada, ou mão de vaca, carne assada e outros pratos), café e digestivos - tudo por um preço bem módico.. O pessoal entretem-se na conversa, a passear pela serra, a apanhar oregãos, a jogar à sueca, a petiscar e depois, claro, vè-se os ciclistas [do troféu Joaquim Agostinho] a passar, bem devagarinho que a serra é dura..

Um grande abraço a todos,  Eduardo

______________

Nota do editor:

Último poste da série > 9 de julho de 2015 > Guiné 63/74 - P14854: Efemérides (194): No passado dia 20 de Junho, em São Miguel, foram inauguradas as obras de conservação e renovação do Museu Militar Militar dos Açores e impostas ao nosso camarada Carlos Cordeiro, a Medalha Comemorativa das Campanhas e a Medalha de Cobre de Comportamento Exemplar (José Câmara)

4 comentários:

Anónimo disse...

Caro João Crisóstomo
Desculpa tenho uma dúvida?
O Constantino Teles (Alferes Mil) era da tua Companhia que esteve no Enxalé?
Eu fui para o Enxalé em 28 de Outubro de 1963 e fomos embora a 25 de Janeiro de 1964.
Ou seja o 3º Pelotão da C.Caç 412
Abraços
Alcidio Marinho
2º Sargento Miliciano (Furriel)

Luís Graça disse...

Não, camarada Alcino, a CCAÇ 1439 esteve no Enxalé, em 1965/67. Eles estão a comemorar o 50º aniversário da sua partida para o CTIG, em 2/8/1965... Amanhã vou estar com ele, o João Crisóstomo, em Porto Dinheiro, Lourinhã...

De qualquer modo, é bom ter notícias tuas Recordo, aos nossos leitores, que tu és nosso grã-tabanqueiro:


http://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/search/label/Alc%C3%ADdio%20Marinho

Um grande abraço, Luís


Luís Graça disse...

Desculpa, Alcídio, troquei o teu nome... Alcídio e não Alcino. Mas já agora, precisamozs de masi "histórias" da tua CCAÇ 412... Vocês não são veteranos, são veteraníssimos... Abraço, Luis

Anónimo disse...

Boa tarde, sou filha de um combatente da companhia de caçadores 1439, chamado Custodio de Madeira e lamentavelmente não foi do seu conhecimento este encontro e gostaria de tener o contato dos que estão aqui no seu blog. Existe esta página onde podem dar gosto https://www.facebook.com/pages/Companhia-de-Ca%C3%A7adores-1439-Guin%C3%A9/414148012114344?ref=ts&fref=ts ou podem procurar á página como Companhia de Caçadores 1439 e assim estar todos em contato. Obrigada