segunda-feira, 19 de março de 2018

Guiné 61/74 - P18435: In Memoriam (311): Joaquim Evónio Rodrigues de Vasconcelos (Funchal, 1938 - Lisboa, 2012): foi comandante da CCAÇ 727 (1964/66) e da CCAÇ 2316 (1968/69)...Foi também poeta e escritor.




Academia Militar > "O meu instrutor de educação física no 3º ano... Era um atleta e desportista completo... Voltaríamos a encontrarmo-nos na Guiné"...

Fotos(e legenda): © António J. Pereira da Costa (2018). Todos os direitos reservados [Edição e legendagem complementar: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]



1. Mensagem, com data de ontem,  do nosso grã-tabanqueiro, cor art ref António J. Pereira da Costa, cor art ref (ex-alf art, CART 1692/BART 1914, Cacine, 1968/69; ex-cap art e cmdt, CART 3494/BART 3873, Xime eMansambo, e CART 3567, Mansabá, 1972/74):

Olá, Camaradas

Aqui vão duas fotos do atleta Ivónio Vasconcelos.

Creio que poderão interesse para "neta" do blog  [Adelise Azevedo, filha de Isabel Pereira, neta de José Alves Pereira, ex-militar da CCAÇ 727, família que vive no norte de França, em Wattrelos]

O Cap Ivónio Vasconcelos foi meu instrutor de educação física na 3º ano da Academia Militar.

Era um atleta e um desportista completo. De uma resistência física muito acima da média.

Voltei a encontrá-lo em Cacine em março de 1968 quando passou com a sua companhia para Mejo. Depois pisou uma mina A/P [em 28 de agosto de 1968]  e ficou inapto para a vida militar e fez-se poeta. (*)

Um Ab.

António Costa

2. Comentário do nosso editor LG:

Joaquim Evónio Rodrigues de Vasconcelos (Funchal, 1938- Lisboa, 2012): antigo comandante da CCAÇ 727 (Canquelifá, out 1964/ ago 66), subunidade que teve 18 baixas em campanha.

Seria gravemente ferido em combate em 1968, na área de Mejo/Guileje, quando comandava a CCaç 2316, então responsável pelo subsetor de Guileje.

Na sequência do seu ferimento em combate, dedicou-se à poesia e à escrita. Era um grande cultor da língua portuguesa.  Em 1 de junho de 1972, foi agraciado com a Medalha de Prata de Serviços Distuntos com Palma, passando à situação de reserva extraordinária.

Reformou-se como coronel de infantaria. (**)

Imagem, à direita, da sua página pessoal, www.joaquimevonio.com, alojada no Sapo, e que já não está disponível. 

Sobre estas duas subunidades, mobilizadas para o CTIG, e comandandas pelo cap inf Joaquim Evónio Vascocnelhos, recorde-se  seguinte:

(i)  CCaç 727 (1964/66): foi mobilizada pelo RI 16, partiu para o TO da Guiné em 6/10/1964 e  regressou em 7/8/66; passou por Bissau, Nova Lamego. Canquelifá, Piche; só teve um comandante, o Cap Inf Joaquim Evónio Rodrigues de Vasconcelos

(ii) CCaç 2316 / BCAÇ 2835 (Bissau, Nova Lamego, 1968/69). Unidade de mobilização: RI 15. Partida: 17/1/68. Regresso: 4/12/69. Localização: Bissau, Bula, Mejo, Guileje, Gadamael, Bissau.

(**) Último poste da série > 5 de janeiro de 2018 > Guiné 61/74 - P18177: In Memoriam (310): Álvaro Andrade de Carvalho (Lourinhã, 14/8/1948 - Lisboa, 4/1/2018): médico, psiquiatra, gestor de saúde, meu conterrâneo, meu condiscípulo, meu amigo de infância, meu amigo para sempre... O funeral é no sábado, às 14h00, na sua terra natal (Luís Graça)

4 comentários:

Anónimo disse...

Seria gravemente ferido em combate em 1969, na área de Mejo/Guileje, no decurso da Op Bola de Fogo, quando comandava a CCaç 2316.
Não estou de acordo com a data porque esta Op foi em 68

Tabanca Grande disse...

Segundo nota biográfica sobre co coronel inaf ref Joaquim Evrónio Vasconcelos, que encontrámos no portal Dos Veteranos da Guerra do Uktramar (UTW), o ferimento por mina A/P terásido em 28 de agosto de 1968, e não em 1969. Vamos corrigir.


http://ultramar.terraweb.biz/EvonioRodriguesVasconcelos/Evonio_faleceu.pdf

Tabanca Grande disse...

Tem razão o nosso "anónimo" leitor... A Op Bola de Fogo decorrei em abril de 1968, aquando do início da construção do aquartelamento de Gandembel... Vamos corrigir. LG


16 DE ABRIL DE 2015
Guiné 63/74 - P14479: (Ex)citações (271): Também estive na Op Bola de Fogo, de 8 a 14 de abril de 1968, no apoio à construção do aquartelamento de (e depois nos reabastecimentos a) Gandembel (Mário Gaspar, ex-fur mil MA, CART 1659, Gadamael, jan 67 / out 68)


https://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/2015/04/guine-6374-p14479-excitacoes-271-tambem.html

Manuel Bernardo disse...

Este meu Amigo e camarada do mesmo Curso de Infantaria da AM, depois de ter feito o 1.º prefácio para o meu livro "Marcello e Spínola; a Ruptura; ; A Imprensa e as Forças Armadas na Queda do Estado Novo Portugal 1973-1974" (act. em 3.ª edição), teve, depois de ter falecido, três livros em sua homenagem. Além do de José Verdasca/Brasil e do Julião Bernardes (poeta), ainda um outro em co-autoria comigo: "Grades de Papel; Caxias 1975;Condomínio Fechado"/2013. O Cor. Cmd Florindo Morais, último cmdt do Bat Cmds Africanos da Guiné, que fez o posfácio deste livro, destaca o poema do Joaquim Evónio (escreve-se com E e não I):

Tudo rejeito
Nunca pedirei socorro!
Hei-de morrer só e de pé
E saberei sempre do que morro
Do excesso e da falta de fé!

DESCANSA EM PAZ JOAQUIM.