quarta-feira, 27 de junho de 2018

Guiné 61/74 - P18784: Ser solidário (213): Petição, urgentíssima (até 3 de julho), ao sr Presidente da Republica, para instruir os seus serviços a apresentarem, na próxima reunião cimeira da CPLP em Julho próximo, em Cabo Verde, uma proposta visando a implementação dum plano extraordinário para os próximos dez anos no campo da educação em Timor Leste (João Crisóstomo, Nova Iorque)

1. Mensagem do nosso camarada da diáspora (Nova Iorque), ativista social e grã-tabanqueiro João Crisóstomo:

Data: 26 de junho de 2018 às 14:50
Assunto: nossas conversas ..

Caríssimo,

Aqui está o que estou a  tentar  enviar aos orgãos de informação,  na esperança de que  façam eco  e motivem muita gente  a enviar E mails ( ou o que acharem bem ) ao nosso Presidente da República. Tem de ser ASAP, please! [, o mais rápido possível!]
Se puseres no teu blogue isso vai  ajudar e se puderes convencer alguém no jornal Público , onde neste momento não tenho nenhum contacto,  seria óptimo.  Falamos mais, muito  brevemente, OK?
Um grande abraço .

A Vilma, (na cozinha a lavar os pratos do pequeno almoço)  quando percebeu que estava a falar contigo, berrou-me que mandasse um beijinho para vocês dois.

Saudades e até breve.
João


2. Campanha: Por Timor Leste e pela língua portuguesa: Apelo aos portugueses (dentro ou fora de Portugal) onde quer que se encontrem.

Estive em Timor Leste  no ano passado. E  de novo este ano.  Fiquei encantado, mas preocupado por muitas coisas que constatei. A língua portuguesa e a fé cristã foram os alicerces-base que possibilitaram a Independência de  Timor Leste. Mas  a situação está muito débil ainda.  Outros têm verificado o mesmo. Rui Chamusco e Gaspar Sobral  por exemplo, que  de seu bolso tinham já dado os primeiros passos para uma escola para as crianças esquecidas  nas montanhas remotas  de Timor. Juntei-me a eles. Preocupado fui mesmo ao Vaticano, onde  consegui  um encontro com o Sr.Cardeal Parolin, secretário de Sua Santidade,  e de quem obtive  o apoio moral que procurava, que eu sabia  imprescindível para eu poder   falar a outras pessoas sobre esta situação em Timor Leste. Uma escola, uma primeira gota de água,  foi inaugurada em Março passado. 

É absolutamente necessário fazer algo de extraordinário e com toda a urgência para salvar a língua portuguesa. Senão… imagine o que quiser, mas parece-me que será um futuro e uma situação muito  triste. Algo  tem que ser feito imediatamente. 

Tenho falado nisto a muita gente, inclusive aos dirigentes timorenses – e todos concordam comigo. Mas concordar só não chega: impõe-se fazer algo de concreto, e já. Portugal – crédito seja dado a Portugal e aos portugueses  –  tem feito e está  fazendo um esforço   a todos os títulos admirável.  Mas muito mais precisa de ser feito em Timor Leste . Com toda a urgência.

E  Portugal sozinho não pode. Em Nova Iorque  no passado dia 5 de Maio, "Dia da  Língua Portuguesa nas Nações Unidas",  consegui falar com a Sra Dra Maria do Carmo Silveira, Secretária Executiva da CPLP,  a quem pedi/propus  o seguinte:

Uma vez que a promoção da Língua Portuguesa é um dos objectivos para que a CPLP foi criada e dada a  necessidade e  urgência dum impulso no  ensino desta língua no jovem país de  Timor Leste, impõe-se  um programa extraordinário da CPLP  na promoção da língua portuguesa nos próximos anos em Timor Leste, com o objectivo  de que, no 25º  aniversário deste país (em 2027),  o acesso   à  educação   esteja  já  ao alcance  de toda a juventude e o uso da língua portuguesa esteja  mais generalizado.  O envolvimento interessado  e a implementação dum    programa extraordinário por parte da CPLP pode  fazer a diferença que urgentemente se impõe.

Fiquei contente com a maneira positiva como a Sra Dra Maria do Carmo Silveira me ouviu, concordando comigo que  seria pertinente e relevante que esta proposta fosse apresentada para consideração na  próxima cimeira da CPLP que  vai ter lugar a 17 e 18 de Julho em Cabo Verde, na Ilha do Sal.

Foi em Portugal  – em Julho de 1996 que – teve lugar o acto official da criação da CPLP:  Portugal tem sido  desde sempre  o grande impulsionador desta organização  e tem autoridade moral para apresentar, com muitas boas probabilidades de ser ouvido, esta proposta.   Vamos pedir ao nosso Presidente Marcelo Rebelo de Sousa  e ao nosso  Primeiro Ministro  António Costa  que vão estar presentes nessa cimeira em Cabo Verde para apresentarem  ou darem o primeiro passo para que esta  proposta seja apresentada à CPLP. 

 Esta poderá  ser apresentada por eles mesmos ou em conjunto com a delegação de Timor Leste,  aí chefiada pelo seu presidente  Francisco Guterres.  Não tive oportunidade de contactar sobre isto o Senhor Presidente de Timor Leste, quando lá estive,  mas não tenho dúvidas de que será bem recebida, pela resposta que tive de outros líderes timorenses, entres eles Xanana Gusmão . Numa resposta que recebi  ( de Timor Leste, já depois de ter voltado  a Nova Iorque ) foi-me dito: "dei conhecimento do seu e-mail a S.Exa. Xanana Gusmão, como aliás solicitado, o qual ficou muito grato e naturalmente satisfeito pela sua amizade e carinho a Timor-Leste. Pediu-me ainda que lhe transmitisse o seu 'agradecimento pela dedicação por uma causa nobre, que é a educação!' ".

A mensagem que segue pode servir  como guia/modelo  para mensagens  a serem enviadas – por E mail com a máxima urgência os – próximos dias (sem falta antes de 3 de julho) para o Senhor Presidente . O  endereço é: belem@presidencia.pt

POR FAVOR AJUDE!

Obrigado
João Crisóstomo
 _______________

3. Mensagem por email a enviar à Presidência da República (até 3 de julho de 2018)


Exmo Senhor Presidente Marcelo Rebelo de Sousa,

Senhor Presidente,                     

 A situação da educação  em Timor Leste,  especialmente para todos os que seguimos e partilhamos os anseios deste país, é de muita preocupação.  É com muita confiança e esperança que viemos pedir o favor da sua ajuda para o que segue:

Uma vez que a promoção da Língua Portuguesa é um dos objectivos para que a CPLP foi criada e dada a  necessidade e urgência dum  esforço  extraordinário no  ensino da língua portuguesa  no jovem país de  Timor Leste, venho pedir ao Senhor Presidente  o seguinte: que  instrua os seus assistentes  para prepararem uma proposta a  ser apresentada na próxima  reunião cimeira da CPLP  em  Julho próximo em  Cabo Verde, visando  a implementação dum plano extraordinário para  os próximos dez anos no campo da educação em Timor Leste.

O fim deste é de que no 25º aniversário deste país (em 2027) o acesso   à  educação   esteja  já  ao alcance  de toda a juventude e o uso da língua portuguesa seja mais generalizado, no seguimento da premissa de que a língua portuguesa e a religião católica foram os grandes pilares na luta pela reaquisição da Independência de Timor Leste.

Portugueses, e todos para quem Timor Leste e a língua portuguesa estão no coração  – e porque sabemos que podemos contar  com a sua ajuda  –, estamos desde já antecipadamente muito gratos. 

Com muita confiança aceite,  Senhor Presidente, os meus  respeitosos cumprimentos.

 Local, Data, Nome  (e mais algum dado, se achar  bem incluir como ID: Nº de BI, Cidadão, Passaporte, Profissão... )   
__________________

Nota do editor:

Último poste da série > 7 de junho de 2018 > Guiné 61/74 - P18719: Ser solidário (212): Gostaria de saber as companhias que passaram e estiveram sediadas em Candamã e quando é que costumam celebrar o convívio anual (Luís Branquinho Crespo)

3 comentários:

Tabanca Grande disse...

Timor leste e os timorenses não podem esperar...É a sua identidade e o seu futuro que estão em causa, Português, compatriota, luso-descendente, e onde quer que estejas, subscreve esta petição: manda um email para Belém, para a Presidência da República de Portugal!... A XII Conferência de Chefes de Estado e Governos da CPLP é já nos dias 17 e 18 na Ilha do Sal, em Cabo Verde. (João Crisóstomo, Nova Iorque; Luís Graça, Lisboa).

Anónimo disse...


Joao Crisostomo
27 jun 2018 07:05

Luis Graca e demais bons amigos,

O Fernando Pessoa tinha razão quando dizia que "tudo vale a pena quando a alma não é pequena”. Ele referia-se a vocês e outros que ( neste caso por exemplo) imediatamente compreenderam a pertinência e relevância duma causa como esta de ajudar os nossos irmãos e defender a nossa língua.

De elementos da media, de outros a título individual ou representando associações, como é o vosso caso também, já me deram conhecimento de se terem associado e terem já agido de acordo.

Com uma alma grande como a vossa ( e agora em tempos digitais) os milagres são mais fácies de acontecer. Força.

Um grande abraço
João Crisóstomo

Tabanca Grande disse...

João, já seguiu... e partilhei também na nossa página do Facebook, Tabanca Grande Luís Graça.

https://www.facebook.com/people/Tabanca-Grande-Lu%C3%ADs-Gra%C3%A7a/100001808348667