terça-feira, 10 de março de 2015

Guiné 63/74 - P14341: Recordações da CART 2520 (Xime, Enxalé, Mansambo e Quinhamel, 1969/71) (José Nascimento) (1): Os Cabos também faziam Planos de Operações

1. Mensagem do nosso camarada José Nascimento(*), ex-Fur Mil Art da CART 2520, Xime, Enxalé, Mansambo e Quinhamel, 1969/71, com data de 10 de Fevereiro de 2015:

Caro amigo Luís Graça,
Vou contar a minha primeira história sobre a Guiné, no entanto ela passou-se aqui na Metrópole, mais propriamente em Portimão.


Recordações da CART 2520

1 - Os Cabos também faziam Planos de Operações

Já não me lembro exactamente da data, mas talvez já tivesse decorrido um ano após o meu regresso, portanto por volta de 1972, quando fui ao casamento de um amigo, que também tinha estado na Guiné.
A certa altura e enquanto decorria o chamado copo de água, ele chamou e apresentou-me um dos convidados dizendo:
- Este rapaz também esteve na Guiné.
- Eu estive no Xime e tu onde estiveste? Perguntei.
- Olha, eu estive em Bambadinca, era Cabo e estive no Gabinete de Operações e também planeei algumas operações para o Xime.
- Planeaste operações para o Xime? - Perguntei estupefacto.
- Sim, estava no Gabinete de Operações, muitas vezes chegava o oficial ao gabinete (não cito o nome por uma questão de ética) e dizia-me para fazer um plano para uma operação a realizar no Xime, Mansambo ou Xitole, por exemplo. Então eu pegava num bocado de papel vegetal, colocava sobre a carta militar da zona, traçava um percurso, definia o objectivo, indicava número de efectivos, etc., dava para ele assinar e depois enviava para a respectiva Companhia.

Ao ouvir isto foi como se o mundo desabasse sobre mim e o meu cérebro foi percorrido por um turbilhão de ideias, levei alguns segundos a reagir. Lembrei-me dos camaradas que morreram, dos ferimentos graves que o furriel Pestana sofreu numa emboscada e dos riscos e perigos por que passámos em operações mal planeadas, mal preparadas e muitas vezes desnecessárias.

Isto que estou aqui a descrever não é invenção minha, foi real e as palavras poderão não ser exactamente as mesmas que foram proferidas.

Com um abraço do amigo,
José Nascimento
____________

Nota do editor

(*) Vd. poste de 15 de fevereiro de 2015 > Guiné 63/74 - P14260: Tabanca Grande (455): José Júlio Dores Nascimento, ex-Fur Mil Art da CART 2520 (Xime, Enxalé, Mansambo, Quinhamel, 1969/71)

5 comentários:

Anónimo disse...

E acreditaste?!!! Podias ter perguntado ao cabo por meia dúzia de locais das ZA... e evitavas a depressão!
Mendes

Valdemar Silva disse...

Que grande confusão!!!
Então as operações na zona do Xime não eram feitas no Comando em Nova Lamego??
Valdemar Queiroz

Anónimo disse...

Eu acredito. Pode ter acontecido.
É que aconteceram coisas ainda mais estranhas. Na guerra acontecem coisas raras. Que sou eu para não acreditar!

Um abração
Carvalho de Mampatá

Valdemar Silva disse...

Que grande confusão !!!, a minha. Fiz confusão do Xime, com Piche.
Quanto ao resto, também é confuso.
Valdemar Queiroz

Sousa de Castro disse...

Bom!... É muito estranho o oficial delegar no cabo, serviço de grande responsabilidade, demonstra falta de respeito para com as pessoas, era como se dizia nagiria soldado era "carne para canhão", então o oficial só assinava sem fazer avaliação responsável? O cabo não media naquilo que se estava a meter? Quem foi esse oficial? Não sente remorsos pela perda de vidas humanas?