terça-feira, 1 de novembro de 2016

Guiné 63/74 - P16668: O Mundo é Pequeno e a nossa Tabanca... é Grande (103): reencontro, através do blogue, ao fim de quase meio século, de 4 amigos bairradinos e antigos alunos do CNA - Colégio Nacional de Anadia, e que estiveram nos TO da Guiné (Vasco Pires, Paulo Santiago e Manuel Reis) e de Angola (Acácio Conde)... Um deles, Vasco Pires (1948-2016), acaba de nos deixar... Entrou para a nossa Tabanca Grande em 27/9/2012, vivia no Brasil desde 1972


Portugal > s/l > s/d >  O Vasco Pires (1948-2016), fardado, já possivelmente aspirante a oficial miliciano, talvez em 1970, ano em que foi mobilizado para o TO da Guiné, em rendição individual. O pai, a seu lado, era o professor José Martins Pires, licenciado pela Universidade de Coimbra,


Universidade de Coimbra >Faculdade de Letras > 19 de dezembro de 1930 > Cartão de estudante do futuro professor do ensino secundário José Martins Pires, e pai do Vasco Pires (1948-2016).



Guiné > Região de Tombali > Gadamael > 23º Pel Art (1970/72) > A partir da esquerda: fur mil art Oliveira, um graduado da Companhia de Comandos Africana (?), o alf mil art Vasco Pires, cmdt do 23º Pel Art, e o fur mil art Kruz, os seus "furriéis operacionais", que o Vasco estimava muito mas de quem infelizmente perdeu o rasto.

Fotos: © Vasco Pires (2014). Todos os direitos reservados. [Edição e legendagem: Blogue Luís Graça & Camaradas da Guiné]


1. Os primeiros contactos do Vasco Pires (1948-2016) com o nosso blogue datam de 5 e 7/2/2012 (*). A apresentação oficial à Tabanca Grande ocorreria mais tarde,  em 27/9/2012 (**). 

Natural da Anadia, aluno do CNA - Colégio Nacional da Anadia, filho do professor José Martins Pires, rapidamente reencontraria, através do blogue, ao fim de quase meio século,  três colegas do tempo do Colégio, que também passaram pelo ultramar, durante a guerra: o Paulo Santiago e o Manuel Reis (Guiné) e o Acácio Conde (Angola). Os dois primeiros são membros da nossa Tabanca Grande.

Eis aqui os seus comentários originais (2012), que voltamos a reproduzir neste poste de homenagem a um grande bairradino do Brasil e nosso camarada da Guiné, que acabamos de perder (****).

De qualquer modo, estes reencontros vieram comprovar a nossa velha máxima: o Mundo é Pequeno e a nossa Tabanca... é Grande (*****).


(i) Paulo Santiago [ex-Alf Mil, CMDT do Pel Caç Nat 53, Saltinho, 1970/72]

Foi um "clic" ao ler Vasco Pires. Há muitos anos, alguém me disse que estavas no estrangeiro, e que estiveras na Guiné, não imaginava que tinha coincidido com a minha estadia.

Tu eras filho do professor Pires que era colega do meu pai, viemos de bicicleta desde Anadia a uma festa aqui em Aguada [, Águeda,] estás lembrado?

Este blogue, criado pelo Luís Graça é, na verdade, um grande ponto de encontro.

Não tenho ideia de te ter encontrado após a minha saída do Colégio e ida para a ERA [, Escola de Regentes Agrícolas,] de Coimbra, e, sendo assim, não trocávamos palavras há quase cinquenta (50)
anos... Impressionante!!!

Continuo a andar lá para os lados de Anadia... Estou velho (estamos) mas vou à Moita treinar rugby com os Veteranos do Moita-Rugby Clube da Bairrada... Há quem diga que tenho uma "pancada" mas vou-me sentindo bem.

Não imaginas o bem que foi ter-te encontrado aqui, neste blogue, ao fim de tantos anos... Gostei e fiquei sensibilizado pelo "encontro". Nesta fase da vida, as velhas recordações são um bálsamo.

Vasco, recebe um grande abraço,
Paulo Santiago


Guiné > Região de Tombali > Gadamael > CCAÇ 2769 (Gadamael e Quinhamel, de janeiro de 1971 a outubro de 1972) > Vista aérea de Gadamael Porto nos finais do ano de 1971. Foto do cor art ref António Carlos Morais da Silva, e por ele gentilmente cedida ao nosso camarada Manuel Vaz.

Foto: © Morais da Silva (2012) Todos os direitos reservados.[Edição: LG].


(ii) Manuel Reis [ex-Alf Mil da CCAV 8350, (Guileje, Gadamael, Cumeré, Quinhamel, Cumbijã e Colibuia, 1972/74]:

Amigo Vasco.

Já deixei o meu comentário no poste do Paulo Santiago, mais à frente. Fiquei surpreendido por te ver neste Blogue. Sabia, no entanto, que estavas no Brasil.

Não fazia a mínima ideia que tinhas passado pela Guiné e muito menos em Gadamael, julgava-te no Brasil no início da Guerra Colonial e os nossos amigos comuns como o Acácio [Conde], nunca a se referiram a tal, quando te recordávamos nos convívios dos antigos alunos do Colégio de Anadia.

Lembras-te do Coronel Beirão (hoje General), nosso Professor de Educação Física e irmão da Drª Maria de Lurdes, nossa digníssima professora de Matemática? Pois bem, encontrei-o lá na Guiné, procurou-me para sacar dados sobre Guileje. Tive de me furtar a almoçar com ele, não estava disposto a abrir-lhe o jogo, sabendo de antemão que pertencia no Serviço de Informações.


 (iii) Acácio Conde [, Aveiro]

Malhas que o acaso tece... Viajando pelas páginas da internete um pouco ao Deus dará, acabo de descobrir contactos de três amigos contemporâneos de juventude que a vida se encarregou de separar. 

A marca comum que nos juntou no Colégio Nacional em Anadia e vos juntou na guerra colonial da Guiné-Bissau sem saberem uns dos outros,  a mim mandou-me para Angola... Tenho-vos encontrado esporadicamente mas desconhecendo no concreto esse elo de ligação das vossas vidas. 

Afinal o mundo continua pequeno e redondo: o Vasco Pires, o Paulo Santiago e o Manuel Reis são os amigos a que me refiro e de quem guardo memórias de juventude. Este blogue que por vezes tenho visitado,  pela sua qualidade e capacidade de mobilização que consegue junto de muitos dos ex-militares que nas décadas de 60 e 70 estiveram em África e que continuam a partilhar entre si memórias e momentos de vida em comum...

A estes amigos em particular envio um forte abraço, com desejo de boa saúde, esperando que nos possamos juntar um dia aqui por Aveiro, onde vivo vai para 40 anos. Seria uma grande alegria que se concretizasse esse encontro. 

Cordialmente,
Acácio Conde
______________

Notas do editor:

(*) Vd. postes de:



(...) Comentários (posteriores) dos leitores a este poste:

(i) Vasco Pires (ex-comandante do 23º Pel Art, Gadamael, 1970/72, a quem saudamos e convidamos a integrar a nossa Tabanca Grande)

Prezados, com as devidas ressalvas de mais de quarenta anos de distância, não posso afirmar se essas fotos são de Gadamael Porto. O que posso afirmar, é que quando cheguei em Gadamael, penso que em finais de 1970, para assumir o comando do 23° Pelart, os espaldões já estavam prontos, bem como as casas do reordenamento (com teto de zinco), que foram ocupadas pelo pessoal da artilharia, inclusive a primeira casa, junto à cerca do quartel, foi ocupada por mim e pelos valorosos e esforçados Furriéis [Oliveira e Kruz]. Cordiais saudações.

Domingo, fevereiro 05, 2012 7:45:00 PM


(...) vascopires@yahoo.com disse...

Prezado Luis Graça, 

Fico muito grato pela cordial acolhida bem como pelo convite. Sou um desses milhões da multicentenária diáspora lusitana, que em 1972 saiu de Portugal, e por aí ando até esta data.  Há talvez um ano, tive o primeiro contacto com o blogue; quero te parabenizar como a toda a equipe pelo extraordinário trabalho, bem como pelo alto nível da edição do blogue, em assuntos tão polémicos e carregados de emoção, com décadas de distância. Cordiais saudações. (...)




2 comentários:

paulo santiago disse...

Não tenho palavras,apenas...
Vasco,descansa em paz.

Anónimo disse...

Ílhavo, 16H51M de 02/11/16

Ao tomar conhecimento de mais uma baixa na lista dos ex-Combatentes e esta, dos da Guiné, não tenho palavras para traduzir esta perda de um bairradino, tão próximo deste meu recanto e que, apesar da distância onde vivia, estava tão presente sob a sombra do Poilão desta Tabanca Grande, sempre comentando e dando-nos sinal da sua camaradagem.

Enfim, nada podemos para contrariar a Lei da Vida que nos rege. Aos poucos, vamos deixando apenas a saudade aos que resistem, até...que não restem sobreviventes para alívio daqueles que nos ignoram.

Descansa em Paz Camarada Vasco Pires.

Aos seus familiares, vivam aqui ou no Brasil, as minhas condolências.

JPicado